Sócrates está detido há meio ano

José Goulão / Flickr

Ex-primeiro ministro e ex-líder do PS, José Sócrates

Ex-primeiro ministro e ex-líder do PS, José Sócrates

Completam-se esta quinta-feira seis meses desde que o ex-Primeiro-ministro José Sócrates foi detido à chegada ao aeroporto de Lisboa, proveniente de Paris.

O dia 21 de novembro de 2014 tornou-se histórico, tratando-se da primeira vez na história da democracia portuguesa que um chefe de Governo foi detido. Três dias depois, no dia 24, o juiz Carlos Alexandre anunciava a prisão preventiva como medida de coação para o ex-governante.

“A detenção de Sócrates mancha a imagem de um político que tinha regressado ao debate público há um ano e meio e a quem alguns viam como possível candidato a Presidente da República”, noticiou na altura a agência EFE, apresentando um perfil do político.

Fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção

Além de José Sócrates, foram detidos no mesmo dia o empresário Carlos Santos Silva, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e o motorista João Perna, todos no âmbito do inquérito conduzido pelo procurador Rosário Teixeira e acompanhado pelo juiz de instrução Carlos Alexandre.

O inquérito a José Sócrates, que ao longo da sua carreira esteve envolvido em diversos casos polémicos, teve origem numa comunicação bancária efetuada ao Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) em cumprimento da lei de prevenção e repressão de branqueamento de capitais.

Neste momento, a Operação Marquês tem sete arguidos: José Sócrates, indiciado por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção; o empresário Carlos Santos Silva, indiciado por fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção, e a sua esposa Inês Pontes do Rosário; o administrador da farmacêutica Octapharma, Paulo Lalanda Castro, e o vice-presidente do Grupo Lena, Joaquim Barroca Rodrigues; o advogado Gonçalo Trindade Ferreira, suspeito de ter cometido os crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais, e o motorista João Perna, indiciado por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e detenção de arma proibida.

Meses de recusas

A prisão preventiva pode ser estendida, à partida, até um ano e meio, mas o prazo pode estender-se a dois anos, em caso de crime comprovado, ou 40 meses, por excecional complexidade do caso. As medidas de coação serão reavaliadas pelo tribunal de três em três meses.

A lei prevê que os arguidos possam pedir a aceleração dos processos quando tiverem sido excedidos os prazos previstos na lei, algo que a PGR considera não verificar-se na Operação Marquês.

João Araújo e Pedro Delille, advogados de Sócrates, afirmam que já foram excedidos os prazos previstos na lei para o inquérito que decorre no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP).

“A investigação tem quase dois anos. Iniciou-se em 17 ou 19 de julho de 2013 e contra um outro suspeito deste inquérito. Por isso, achamos que o prazo máximo do inquérito terminou em 19 de Janeiro deste ano”, explicou Pedro Delille, em conferência de imprensa a 10 de Abril.

Entretanto, já foram entregues seis pedidos de habeas corpus para libertar José Sócrates, alguns dos quais de iniciativa cidadã, e todos recusados pelo Supremo Tribunal de Justiça.

“Cercado – Os dias fatais de José Sócrates”

Os detalhes sobre a vida política de José Sócrates nos últimos dez anos foram revelados no livro “Cercado – Os dias fatais de José Sócrates”, do jornalista da revista Sábado Fernando Esteves, lançado na semana passada, a 14 de maio.

Escrito a partir de documentos oficiais e entrevistas a colaboradores do ex-Primeiro-ministro, os temas abordados passam por polémicas como o processo da Cova da Beira, o curso na Universidade Independente, o inquérito Freeport, o caso Face Oculta e os projetos das casas da Guarda, mas são as informações sobre a Operação Marquês que tornam o livro ainda mais quente.

O novo livro sobre os bastidores da vida política do ex-primeiro-ministro descreve, por exemplo, as 40 entregas de dinheiro feitas ao longo de apenas um ano entre Sócrates e Santos Silva, no período da investigação que levou à prisão dos dois principais arguidos.

Também a postura de José Sócrates em relação à sua detenção é descrita no livro, nomeadamente a forma como considera ter “a força das grandes figuras da História”. Em entrevista à Rádio Renascença, Fernando Esteves relata uma das conversas que teve ao longo da investigação com o companheiro de cadeia de Sócrates e inspetor da Polícia Judiciária João de Sousa, que está detido em Évora por suspeitas de corrupção.

Ao jornalista, o detento afirmou que o ex-Primeiro-ministro “se considera uma personagem ao nível de um Napoleão, de um Mário Soares e de um Nelson Mandela. [Sócrates] Diz-lhe que todos esses personagens passaram por muitas dificuldades. Mandela e Soares estiveram presos e depois foram quem foram, ele considera que com ele pode acontecer o mesmo”.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O corpo da notícia contradiz o título: “…primeira vez na história da democracia portuguesa que um chefe de Governo foi detido. “Ex-chefe do governo…” ‘pleeaase’!
    Derivando a agulha rumo à labiríntica da investigação, antes, constato.salvo melhor opinião, que pelo menos até 12 meses, após aquela pessoal fatídica data, com revisão trimestral da pena de coação em causa, manter-se-á em preventiva, e que o acesso ao processo por parte do preventivo e advogados, já foi protelado (3 meses) e, poderá voltar a sê-lo, dada a especial complexidade do caso, pelo que, não me surpreende que buscas posteriores à obtenção de “prova” terão servido para confirmar falsificação de doc’s, configurando tentativa de protecção de detidos!
    Será para o que servem buscas à posteriori sobre elementos ‘inócuos’ que comparados com outros se tornam elementos decisivas para acareação?

  2. Face ao último parágrafo da peça jornalística, ocorre-me o dito “presunção e água benta”. Contudo, recordo aos menos atentos que muitos dos que foram presos políticos, não caucionaram a sua honra, carácter e dignidade, tão pouco, foram presos por questões não políticas!
    Isto de gerir dinheiros alheios (pode ser cá uma governança)

  3. Você Viés é tão “querido”! … Dá-nos bem a perceber o enviesamento , da análise que faz da trama das informações que nos vão sendo dadas por terceiros..
    Não se esforce tanto, querido! Os terceiros já estão a fazer muito bem o trabalho sujo que lhe encomendaram!

RESPONDER

"Dirty Dancing" está de volta e conta com Jennifer Grey

John Feltheimer, CEO da Lionsgate, confirmou ao The Guardian que a produtora está a desenvolver uma sequela de Dirty Dancing. O clássico dos anos 80 que agora regressa foi protagonizado originalmente por Patrick Swayze e …

A Bugatti está a vender um carro elétrico "para crianças". Chama-se Baby II e custa 30 mil euros

A Bugatti e a Little Car Company, sediada em Londres, uniram-se para criar 500 Bugattis elétricos em miniatura para crianças. Agora, fruto dos desenvolvimentos mundiais, alguns veículos ficaram disponíveis para compra. O mais recente brinquedo da …

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …