/

Entre “bomba atómica” e “cozinhado” de última hora, Marcelo recebeu Rangel (para irritação de Rio)

2

Tiago Petinga / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República recebeu Paulo Rangel numa altura em que tenta ainda “cozinhar” um entendimento de última hora para aprovação do Orçamento de Estado para 2022, de modo a evitar a “bomba atómica” da dissolução do Parlamento. Uma audiência que deixou Rui Rio surpreendido e “irritado”.

No dia em que ficaram bem vincadas as divergências que podem levar ao chumbo do Orçamento de Estado para 2022 (OE2022), com um debate quente no Parlamento, na véspera da votação do documento, Marcelo Marcelo Rebelo de Sousa recebeu Paulo Rangel em Belém.

A audiência decorreu “a pedido” do eurodeputado, segundo uma nota divulgada no site da Presidência da República.

Além disso, Marcelo recebeu também o presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas.

Rio “apanhado de surpresa” e “irritado” com Marcelo

Mas é o encontro entre Rangel e Marcelo que ressalta à vista dos comentadores políticos, uma vez que o eurodeputado é candidato à liderança do PSD, disputando o lugar com o actual líder, Rui Rio.

Rio não teve grandes explicações para os jornalistas quando foi confrontado com a audiência de Marcelo a Rangel. “O Presidente da República recebeu o dr. Paulo Rangel? Para tratar de…?”, limitou-se a apontar com um encolher de ombros.

Mas o semanário O Novo assegura que Rio terá sido “apanhado de surpresa pela acção do Presidente” e que terá ficado “irritado”.

Este jornal nota ainda que o líder do PSD deixou “uma crítica ao Presidente da República” sobre as suas movimentações com vista à aprovação do OE2022.

“Se o fez junto de direcções de partidos, acho legítimo. Se o fez avulsamente, aqui ou acolá, não acho que seja a forma mais ortodoxa“, atirou Rio conforme cita O Novo.

Rio defende que o Orçamento não deve passar e quer novas eleições legislativas o mais depressa possível. Mas Marcelo ainda acredita na viabilização do OE2022 e tem feito um esforço nesse sentido.

Marcelo a mover cordelinhos nos bastidores

O Presidente da República assumiu publicamente, nesta terça-feira, que fez “diligências complementares para tentar um entendimento“.

A Rádio Renascença apurou que Marcelo tem estado “muito activo” em contactos com deputados do PSD Madeira e do PSD nacional no sentido de uma possível viabilização do OE2022.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, manifestou disponibilidade para conversar com o Governo central sobre o OE2022 “se for para defender os interesses” da região.

Mas Albuquerque, eleito pela coligação PSD-CDS, também considerou ser preferível ter uma crise política “do que um Orçamento que leve o país à ruína“, insistindo que “não há nenhum drama” se o documento for chumbado.

“Nem sequer nos passa pela cabeça votar a favor do Orçamento”, vincou também o líder do Governo Regional da Madeira. Mas “se quiserem, eventualmente, ou precisarem de nós, sabem onde é que estou“, frisou, mantendo aberta a porta ao diálogo.

Já Rio disse ter garantias de que os deputados do PSD-Madeira votarão contra o OE2022. “A Madeira não está à venda, tem dignidade”, afirmou o líder do PSD.

No debate no Parlamento, PCP, Bloco de Esquerda e Os Verdes anunciaram o voto contra o documento, juntando-se a PSD, CDS, Chega e Iniciativa Liberal, o que dá 117 votos contra e, logo, o chumbo do OE2022.

Os 108 deputados do PS vão votar a favor da proposta e há cinco abstenções prometidas, do PAN e das deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira.

Eleições antecipadas podem ser em Fevereiro

Enquanto se mexe nos bastidores, na tentativa de um acordo de última hora, Marcelo também vai olhando para a possibilidade de ter de usar a “bomba atómica”, dissolvendo a Assembleia da República e convocando eleições antecipadas.

Perante esse cenário, as eleições devem ser marcadas para o início de Fevereiro de 2022, conforme avança O Novo.

E se for esta a realidade, Marcelo também espera que PSD e CDS resolvam as disputas internas antes disso, e de preferência, antes do Natal, como nota o mesmo semanário.

Mas, enquanto isso, vai deixando recados na defesa de um acordo de última hora que viabilize o OE2022.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“A verdadeira democracia está na moderação, está nos moderados”, defendeu o Presidente da República nesta terça-feira, afastando a ideia da “radicalização”.

“Aquilo que é bom para o país é o acordo”, sublinhou ainda.

  ZAP // Lusa

2 Comments

  1. Quem toma banho numa saída de esgoto (Terreiro do Paço) antes de uma eleição é capaz de fazer tudo, nomeadamente manobrar para tentar substituir um presidente do PSD que defende o PAÍS antes do partido.

    • Rogel uma figurinha que irá dividir mais o psd e fazer mais cacos. Uma corrida desenfreada que não vai dar nada. A c ontinuídade mais perigosa do Panos corvelho tanto para o país como para o psd. Diabo seja cego surdo e mudo.
      Rio é mais cauteloso e uma velha raposa com destaque para o seu diretor de campanha Salvador Malheiro . um político, mais concretamente um cavaleiro dos Menezes.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE