/

Entre escândalos na imprensa e stress pós-traumático, nada deteve o amor da Princesa Mako pelo plebeu Kei Komuro

2

CNN / YouTube

Princesa Mako e o marido Komuro Kei

Princesa Mako e o marido Komuro Kei

A princesa japonesa vai abandonar a vida real e viver nos EUA com o marido, um advogado plebeu que conheceu em 2012 na Universidade. A imprensa tem escrutinado a vida de Komuro Kei, que consideram um parceiro inadequado para uma herdeira da família real, e a história do casal tem sido comparada à de Meghan e Harry.

Parece uma história de um conto de fadas, mas é na vida real. Contra tudo e contra todos, a Princesa Mako, de 30 anos, trocou mesmo alianças com o advogado plebeu Kei Komuro esta-terça-feira, depois de ter anunciado o polémico noivado em 2017.

As bodas já deviam ter acontecido em 2018, mas tiveram de adiar depois de a imprensa japonesa ter revelado que a mãe de Komuro estava envolvida num pequeno escândalo financeiro relativo a um empréstimo que devia ao seu ex-noivo.

Komuro mostrou-se desiludido sobre como os problemas da mãe tinham tirado protagonismo à preparação do casamento. Já sobre a sua noiva, o advogado foi directo: “Eu amo a Mako-san. E quero passar a minha vida ao lado da pessoa que amo”. O noivo garantiu também que vai fazer “tudo o possível” para resolver a disputa financeira.

A verdade é que já desde o início que o noivado tem causado polémica nas camadas sociais mais conservadoras do Japão. O frenesim dos tablóides baseia-se na escolha de um plebeu filho de uma mãe solteira e as críticas subiram ainda mais de tom depois de Kei Komuro ter chegado ao país a 26 de Outubro com o cabelo num rabo de cavalo.

A imprensa publicou fotos do cabelo do advogado de 30 anos de todos os ângulos e as redes sociais comentaram o penteado do noivo da princesa, com alguns a manifestarem o seu apoio enquanto outros o consideram desadequado para o parceiro de uma noiva real.

Apesar de não ser algo polémico no Ocidente, o rabo de cavalo de Komuro sinaliza que não está disposto a conformar-se às expectativas sociais associadas ao seu estatuto.

“Se ele fosse um cantor ou um artista, seria normal, mas as pessoas acham que ele não parece um advogado e que não tem uma aparência apropriada para uma pessoa que vai casar com uma mulher da realeza”, explica Hitomi Tonomura, professora de estudos de género da Universidade do Michigan, à CNN.

O noivo cortou o cabelo antes do casamento, mas essa foi a sua única ofensa aos olhos da imprensa. Apesar da maioria dos casamentos reais serem grandes cerimónias marcadas pela pompa e circunstância, o casal optou por fazer uma simples conferência de imprensa após assinarem os papéis que eles próprios pagaram, depois de acusações de que não deviam desperdiçar fundos públicos.

O pai da Princesa, o Príncipe Akishino, também se terá oposto a um casamento tradicional devido à divisão na sociedade japonesa sobre o casamento. As imagens televisivas mostraram a noiva a sair de casa usando um vestido azul claro e levando um ramo de flores e a fazer vénias aos pais.

A Princesa vai abandonar a vida real e também renunciar ao tradicional apoio financeiro dado pelo Estado às mulheres da Família Imperial Japonesa que casam e deixam a instituição, no valor de mais de 1 milhão de euros, depois de ter crescido no seio da família imperial nos anos 90.

Ainda na infância, Mako conquistou o público japonês com as suas maneiras delicadas e que se encaixavam como uma luva na mística da realeza. Mas a habitualmente perfeita Mako já se começou a desviar das expectativas para uma Princesa quando em 2012 optou por estudar arte na Universidade Cristã Internacional de Tóquio e não na Universidade Gakushuin, popular entre as elites japonesas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Foi nessa Universidade que a sobrinha do Imperador Naruhito conheceu o agora marido, que veio de uma família modesta e foi criado por uma mãe solteira, depois de ter perdido o pai e os avós na infância.

O casal anunciou o noivado em 2017, com a Princesa a dizer que se tinha apaixonado pelos “sorrisos brilhantes como o sol” do noivo e que Komuro era “sincero, determinado e muito trabalhador com um grande coração”.

Tudo corria bem até os tabloides terem começado a dissecar a vida de Komuro e terem descoberto a discórdia da sua mãe com o antigo noivo. Apesar das tentativas de clarificar o sucedido, muitos meios de comunicação começaram a retratar o advogado como um interesseiro que não merecia confiança.

A intrusão da imprensa levou até a que a Princesa começasse a sofrer de stress pós-traumático, segundo revelou a casa real. Mas Mako estava determinada a casar, descrevendo a decisão como “uma escolha necessária”, apesar de reconhecer que a união tinha muitos opositores e críticos.

“Tenho-me assustado e sentido tristeza e dor quando boatos só de um lado se tornam em notícias sem bases”, afirmou. Já Komuro Kei defendeu que “informações incorrectas foram tratadas como se fossem verdadeiras” e lamentou que “a Mako-san tenha tido problemas com a sua saúde física e mental como resultado de comentários difamatórios”.

As leis de sucessão do Japão determinam que Mako nunca poderia ser Imperadora, já que esse cargo é só para homens. Caso a Princesa tenha um filho, ele vai ser criado fora da família real e também não poderá ascender ao trono.

A história do casal japonês já motivou comparações com os duques de Sussex. Em 2018, o Príncipe Harry de Inglaterra casou com a actriz Meghan Markle, que além de plebeia, é também divorciada e biracial, não se enquadrando no perfil tradicional de uma noiva da monarquia do Reino Unido.

O casal também deixou a vida real em Janeiro de 2020, alegando que a intrusão da imprensa se tornou insuportável, e vive agora na Califórnia. A entrevista dos duques de Sussex com Oprah Winfrey este ano causou polémica, devido às acusações do casal de que a família real terá negado dar apoio mental a Meghan e de que um membro sénior terá feito comentários sobre o tom de pele do filho dos dois, Archie.

  Adriana Peixoto, ZAP //

2 Comments

  1. Por favor corrijam o texto pois a princesa Mako de Akishino não é monarca como a vossa notícia afirma «A monarca japonesa…»
    Um monarca é um soberano, que actualmente no caso do Japão é o Imperador Naruhito!!!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE