Marcelo reeleito com 60% dos votos. Ana Gomes em segundo (com Ventura muito perto)

José Sena Goulão / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito para um segundo mandato como Presidente da República com 60,76% dos votos. Ana Gomes ficou em segundo com 12.93%, seguindo-se André Ventura com 11.89%.

Marcelo Rebelo de Sousa venceu à primeira volta nas eleições presidenciais disputadas neste domingo, com a socialista Ana Gomes, que concorreu como independente, em segundo lugar e André Ventura, do Chega, em terceiro.

Marcelo Rebelo de Sousa é reeleito com 60.76% num total de 2.519.599 votos.

Ana Gomes teve, por sua vez, 12,93% num total de 536.236 votos, tornando-se a mulher com mais votos entre as que se candidataram a Belém. Foi também a primeira mulher a ficar no segundo lugar numas eleições presidenciais.

André Ventura ficou em terceiro com 11,89% e 493.092 votos. João Ferreira conseguiu 4,33% e 179.495 votos, enquanto Marisa Matias ficou-se pelos 3,94% e por 163.211 votos.

Tiago Mayan Gonçalves conquistou 3,2%, num total de 132.880 votos. Já Vitorino Silva teve 2,95% e 122.294 votos.

A abstenção situou-se nos 54,54%. Dos 9.270.555 eleitores inscritos, 5.056.292 não foram votar. Nesta altura, já foram contabilizados todos os votos do país, faltando apurar os resultados de três consulados.

Ventura demitiu-se depois de “resultado histórico”

No rescaldo destes resultados, André Ventura anunciou a demissão do Chega, como tinha prometido, caso ficasse atrás de Ana Gomes. Isto apesar da “noite histórica” alcançada pelo seu Chega.

Ainda antes dos resultados finais, o mandatário de André Ventura já falava de um “resultado histórico” e vincava que as projeções falavam em “meio milhão de votos” e num resultado entre 9 e 14%.  

Para João Ferreira o quarto lugar é uma vitória do PCP, pelo facto de passar o Bloco de Esquerda e de subir face a 2016. Ainda assim, está com resultados muito semelhantes aos de Marisa Matias que assumiu a derrota depois de ter conseguido cerca de 10% dos votos nas eleições de há cinco anos.

No caso de Tiago Mayan Gonçalves, o candidato da Iniciativa Liberal (IL), o resultado foi bom, apesar de ainda ter estado atrás de Vitorino Silva.

O Presidente da IL, João Cotrim Figueiredo, titula de “grande revelação” a entrada em cena nestas Presidenciais de Tiago Mayan Gonçalves – o portuense de 43 anos que no arranque da corrida a Belém, em novembro, avançou que não iria abdicar da política, qualquer que fosse o resultado nas urnas.

Por fim, Vitorino Silva mostrou-se satisfeito por, “ao contrário do que diziam os politólogos”, a abstenção não ter atingido os 75%. “Fiquei muito contente com a votação”, disse.

Sobre o seu resultado, Tino disse ser para si “uma grande vitória conseguir convencer mais um português”. Elogiou depois a sua campanha – “Fiz uma campanha limpinha” – que mostra que “qualquer português pode ser candidato”.

Com menos 20 votos do que Marcelo Rebelo de Sousa, Vitorino Silva consegue um segundo lugar em Rans, Penafiel, com 369 votos. Há cinco anos tinha ganho na freguesia.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

54 COMENTÁRIOS

  1. Depois deste resultado, Ventura vai exigir alteração da Constituição, para que as próximas eleições presidenciais sejam decididas por penaltis.

      • Bebi sumo de maçã, às quatro horas da madrugada, a pensar na besta que tu és, mas sempre com amor próprio. 🙂
        #Self_love_,bicth.

        E, mais ainda: bem sei que posso usar o nome que quiser. Não sou o “Eu!”, “Eu!”, nem o “Rufino Card”, mas sou o Rufino Card. Acredita em quem quiseres, buddy/pal.

  2. Parabéns ZAP. Uma notícia objetiva, sem a habitual campanha de difamação ao CHEGA. Temos de perceber que muita gente, meio milhão nestas presidenciais, revê-se nos valores do CHEGA, e não o vê como um partido de extrema-direita. O BE e PCP estão mais perto da extrema-direita do que o CHEGA (teoria da ferradura; os extremos quase se tocam) e são muito mais ‘populistas’ (definição na Wiki: ‘Populismo é um conjunto de práticas políticas que se justificam num apelo ao “povo”, geralmente contrapondo este grupo a uma “elite”). Pensem lá, quem é mais ‘populista’? Partidos fascistas querem “mais Estado”, mais nacionalizações, mais poder centralizado, e por isso têm como desfecho usual um ditador ou ditadura, à imagem de todos os países comunistas. Sim, não há bons exemplos de comunismo e socialismo. Um partido liberal como o CHEGA quer menos Estado, descentralização, mais liberdade, mais democracia.
    Não concordamos com tudo, claro, como num partido democrático. Eu sou ateu, por exemplo. Por vezes o Sr. André Ventura devia ponderar melhor as palavras, mas pelo menos é genuíno. Perigo são aqueles que pensam muito no que dizem, pois falam o que não pensam.
    Essa política barata de difamação, ataques de carácter, demonização, censura, os …ismos, os …istas e os …fóbos são política fácil e cobarde, que não quer o debate, a conversa e a democracia.
    O resultado do CHEGA, apesar dos ataques diários de milícias de jornalistas e comentadores em todos os canais que chegam ao povo, não é uma ameaça, mas sim uma vitória da democracia.
    Parabéns.

    • Tem toda a razão no que diz e fez uma análise inteligente que, apesar de ser bastante óbvia, muitos teimam em não a ver.

      Quanto ao Troll do “Eu!” que comentou antes de mim, como de costume limita-se a correr atrás de comentários alheios com quem corre a tapar a boca dos que falam e exprimem a sua opinião.
      Essa criatura bem podia limitar-se a dar as suas opiniões e deixar as opiniões dos outros em paz. Mas lá está, não seria um Troll, nem tão pouco seria uma criatura defensora de um regime de esquerda, onde se diz que se defende o povo, mas onde o povo está amordaçado e apenas uns quantos iluminados falam até ao esgotamento, em discursos intermináveis (veja-se as metralhadoras falantes Nicolás Maduro, Hugo Cháve, Fidel Castro, Kim Jong-il, e o nosso Jerónimo)!

      • Mais um grunho do rebanho do Chega de Ventura… sempre tão precupados com a minha opinião!…
        Claro que não podiam faltar os disparates e a cassete do costume, com as referências ao Maduro (podre) ou ao Kim Gordo da Koreia – ditadores que, em Portugal, tem o Ventura como político mais parecido com eles!!
        Um dia destes, quando acordares, vais descobrir que o Fidel e o Chávez já foram de vela há alguns anos e que andas a debitar uma cassete desactualizada!…

        • E aqui mais uma vez se ve a tua categoria. Na falta de saberes responder atacas com desconsideração e mesquinhes. Realmente é pena não te calares pois neste espaço de opinião bem se merecia um pouco de educação. Aos anos que aqui comentas e quem vai seguindo o ZAP ja sabe que tipo de pessoa és. Mas como estamos numa democracia tambem temos que ler os teus delirios. Um grande bem haja. Rui Sá

          • Perguntar se um comentário é ironia ou ignorância é atacar?!
            Estás muito sensível…
            .
            Pois… é pena que eu não me cale, não é?…. a seita do Ventura gosta muito de tentar calar as vozes discordantes, mas comigo não tem muita sorte…
            .
            Sabes que tipo de pessoa eu sou?!
            Boa… já eu não faço ideia que tipo de pessoa tu és e, tal como os outros alucinados do rebanho do Ventura, a tua existência é completamente irrelevante para mim… eu não comento para agradar a ninguém!
            Falar em educação também deve ser para rir e, admito que fiquei um pouco curioso em saber quais foram os “delírios” que eu escrevi!… 

            • Para isso basta ler o teu replay ao meu comentario. Foi exatamente tudo o que escrevi sobre ti. E como estamos em democracia, considerei o teu comentario relevante. Mas cá esta, por pessoas como tu é que o Ventura tem tempo de antena. E se pensares um pouco que seja ve-la se aquelas pedradas não lhe deram razão e ainda por cima mais votos. Mas isto é so o comentario de um “irrelevante”. Rui Sá.

    • Desculpa, mas discordo.

      Eu votei no André mas não me revejo em muitos dos seus valores, tal como eu, tenho um grupo de amigos que usaram a mesma lógica.

      Não me revendo nele, acho que era bom que tivesse um resultado elevado.
      Sabia que não chegaria à presidência mas o facto de ter um valor elevado obriga o Marcelo a pensar no futuro.
      Atualmente o Marcelo governa o país de acordo com um sistema de medo implementado e como responsável máximo, em vez tranquilizar, implementa mais medo … não fosse ele hipocondríaco que faz um teste covid todos os dias e que ajuda / pressiona, o Costa a levar o pais ao descalabro financeiro e social.
      Para mim ele foi o voto útil …

      Mas apesar de votar nele porque sei que não seria presidente, ao quero viver em um país que haja como ele.

      • “Atualmente o Marcelo governa o país de acordo com um sistema de medo implementado…”
        Bem… está mais ou menos explicado porque votaste no Ventura…
        Mas, convinha pelo menos saberes no que foste votar – o Marcelo não governa – tal como o nome indica, quem governa é o governo!!

        • Tem sempre que mostrar a sua falta de conhecimento, mas bom, desta vez ao menos não partiu para o insulto gratuito … talvez haja esperanças para si.

          O Marcelo governa mais do que aparentemente você pensa, basta para isso exercer pressão, tanto como conversas directas com o governo como enviando recados via comunicação social ou ate mesmo em formato de opinião.

          É certo que essa governação não é exercida directamente, mas está lá.

          Por exemplo, Costa não queria fechar as escolas, na semana passada o presidente disse que as escolas deviriam ser consideradas e logo no dia a seguir o Costa anuncia o fecho. ( Quem acha que decidiu? )

          • Ah… e tu chamas a isso governar?!
            Ok… tenho que actualizar a minha base de dados do conhecimento!…
            .
            E achas mesmo que há esperanças para mim?
            Isso vindo de alguém que votou no Ventura é mesmo importante…

            • Governar não é so quem assina, na realidade governa mais aqueles que estão na sombra e não assinam, mas enfim.

              Quanto a votar no Ventura, eu assumo a minha opinião e o meu voto, e para que saiba, tenho igualmente o mesmo apreço pela sua opinião, mas não é pelas suas ideologias políticas que tem todo o direito a ter-las, mas sim pela sua consistente personalidade digital idiotica e incapaz de aceitar opiniões diferentes da sua mas ainda assim ironicamente considera-se democrático.
              Deveria claramente actualizar a sua Base de Dados, talvez venha la o conceito de democracia.

              Eu como vivo democracia, discordo dos 24% que votaram no Marcelo, mas aceito os resultados de uma minoria democrática.

            • Não, para ti não há qualquer esperança. Enquanto a ciência não descobrir uma forma de transplantar neurónios, a tua cabeça não vai dar para mais

          • Tem calma… estás muito intolerante…
            Não é bem assim, mas eu percebi onde querias chegar.
            Só não percebi quem te impede de expores a tua opinião – coisa que acabaste de fazer!
            Eu não tenho que aceitar opiniões – tenho sim, que aceitar a liberdade dos outros terem opiniões – são coisas bem diferentes!!
            Também acho que devias evitar fazer considerações sobre desconhecidos, até porque aposto que não fazes a mínima ideia em quem eu votei!…

  3. É triste ver como tantos portugueses não têm a menor ideia das consequências das suas escolhas eleitorais. Eleger um comentador egocêntrico disfarçado de Chefe de Estado é brincar com a democracia. E votar num defensor do apartheid é ignorar a diversidade da constituição de aquilo que é ser português. Os portugueses são o resultado da amálgama de celtas, íberos, cartagineses, romanos, visigodos, suevos, judeus, mouros, e vários povos africanos e asiáticos. Querer discriminar ou segregar certas etnias é um insulto a esta nossa realidade genética. Mas pode ser que, com o tempo, nos tornemos mais esclarecidos e saibamos utilizar a democracia de forma construtiva.

    • Caro Nuno,
      o Marcelo é que se disfarça de presidente. Então, ontem, sozinho, no carro, ia de máscara…? Ah, ah, é tão bom presidente que, provavelmente, pensa que o seu carrinho tem Covid-19. Enfim… quem votou neste pentelho meteu-se no caldo do inferno sociopolítico e democrático.

    • Quase 500.000 portugueses manifestaram a sua oposição a este governo, à frouxa oposição e à franja esquerdoide que têm condicionado o nosso destino coletivo e estão a levar o país para um algures preocupante. Através do Chega, o povo, finalmente, mostrou a sua voz de oposição ao governo. Essa foi uma das grandes vitórias deste ato eleitoral.

  4. Ò Nuno…vai dar banhinho ao cãozinho!
    A democracia é isto…e só pessoas democratas é que não censuram as outras pelas suas escolhas.
    Tu…Nuninho…pela tua censura às escolhas dos outros, mostras bem os teu tiques de ditador…deixa-te estar quietinho.

    • Pois é. Censuras-me o ter censurado. Mas nada dizes quanto à justificação da minha censura… Claro que democracia é cada um votar como entender. E é o direito de cada um criticar as escolhas feitas…

      • A democracia, a sua acção não se censura, nem se quer é necessário justificar. Democracia é isto. Quer encontrar razões? Ok! Mas não confunda isso com censura… Só quem tiver tiques de ditador é que a censura…que foi o que o Nuninho fez.
        Critica é outra coisa. O Nuninho confunde crítica como censura? Não é problema meu… Eu bem aconselhei para ficar quietinho…
        Continue a evidenciar os seus tiques de. Ditador e a mostrar frustração com os resultados democráticos… Só se envergonha a si…

  5. Viva a Democracia, pois é de longe o melhor sistema político que há!
    As pessoas têm a possibilidade de escolher livremente quem pretendem que sejam os seus representantes nos órgão dirigentes do País.
    Contudo, tem que haver muto cuidado e não nos deixarmos enrolar por boas palavras, ou banha da cobra e muito menos por quem ainda não deu qualquer prova de seriedade, naquilo que faz ou diz!…
    Fui apoiante e subscritor da candidatura de Ana Gomes, uma grande mulher, que, como embaixadora aquando da independência de Timor Leste, teve um grande papel, lá e na Indonésia.
    Mesmo correndo alguns riscos, nunca se calou, quando teve ou tem que denunciar o que vai menos bem na política, inclusive, no seu partido, o que lhe valeu o não ter sido recandidata a deputada ao Parlamento Europeu e agora o apoio a candidata a Presidente da República, mas mesmo assim, mostrou a coragem e capacidade que tem, recebendo o paio de mais de meio milhão de Portugueses!
    Parabéns e muita força, o País precisa de ti.

  6. Se fosse o André Ventura iria para a África, como pensa fazer o Trump. Em África, um gajo como eles depressa mobiliza o povo, e as forças militares e militarizadas, ganha uma eleição, e nunca mais deixa de ser Presidente. Até que, ele tem um assessor preto que anda sempre atrás dele, e todos sabemos que o André Ventura é racista só a fingir, por que dá jeito na atual conjuntura. Aliás, ele promoveu uma manifestação anti-racista, isso diz tudo. Sendo benfiquista, o André Ventura não pode ser racista. O que ele não gosta mesmo é dos romanis, porque pensa que a maioria dos portugueses também não gosta, mas se ele pensasse que a maioria dos portugueses gostava dos romanis ele também seria um fã dos romanis. Força Ventura!

  7. Observo que a maior parte dos comentadores que aqui exprimem a sua opinião ainda não conseguiram distinguir entre ser-se contra alguém que se comporta mal ou é injustamente privilegiado e o racismo, é pena! Penso que isto não será por ingenuidade, mas por clara opção política e daí que caem sobre o André Ventura como lobos e o folclore vai desde a extrema – esquerda até à direita, os primeiros porque são claramente defensores de excentricidades e dos fora da lei, os segundos porque vêm o lugar ameaçado. Quanto mais baterem no homem refugiando-se erradamente na capa do racismo sem reconhecerem que ele toca em assuntos fundamentais tal como a segurança e os valores morais, estarão a dar o tiro no pé e ele no que lhe concerne se souber bem gerir a situação terá cada vez mais apoiantes. Seria bom que a comunicação social soubesse ocupar um pouco de tempo e deslocar-se até ao Alentejo, tentar saber o porquê de tal reviravolta. Refugiarem-se na provocação fazendo de conta que tudo está bem, será o erro fatal para o futuro, tem que haver mais respeito pelo povo sobretudo por aqueles mais abandonados que não, têm qualquer espécie de privilégio nem tão pouco passes sociais para se deslocarem.

    • O Ventura é tão racista como eu!…
      Ele critica os ciganos (e até faz isso com alguma razão) porque ele também é cigano e, já se sabe que nem todos os ciganos se dão bem – a maior parte das vezes que os ciganos andam ao tiro ou à facada contra outros ciganos!!
      O problema do Ventura é ser um vigarista mentiroso com um discurso de líder de seita religiosa e, tal como esses, tenta aproveita-se dos fracos de espírito para reinar!…

      • Precisamente por ao longo dos anos andarmos a aturar vigaristas e mentirosos é que quase meio milhão de “carneirinhos” decidiram votar contra o sistema, no entanto, e apesar de pelo menos dois partidos de extrema-esquerda terem cada um apresentado o seu candidato, só trezentos ou quatrocentos e tal mil “touros” é que votaram ainda nessa aberração de sistema de ditaduras. Portanto, parece cada vez o povo estar menos fraco de espírito, parece saber o que quer, sabe que está mal servido e enganado, quanto mais não seja atira uma pedrada no charco na tentativa de alterar alguma coisa.

        • Portanto, votar em mais um vigarista (e logo num que é ainda pior do que os anteriores), é ser “contra o sistema”?!
          Está boa…
          Ainda por cima, um artista que esteve 17 anos no PSD (e que só se lembrou de criar um partido “ruidoso” quando lhe retiraram o tacho), que é grande amigo do Vieira do Benfica (um do maiores ladrões de Portugal), que é consultor financeiro (onde ajuda a roubar Portugal), etc, etc?
          Se isso é ser “contra o sistema”, eu vou ali e já venho!…
          Afinal, de entre os candidatos, o mais próximo e com tiques de ditador não é o Ventura?? Até dentro do próprio o partido?
          Ninguém diria…
          Se nem o Ventura sabe o que quer – tal é a velocidade com que diz uma coisa e o seu contrário – como é que quem votaram nele, sabem o que querem??
          Concordo que seja uma pedrada no charco, mas convém que as pessoas não se iludam com berros e conversas de tasca porque não existem milagres e, quer Portugal quer no resto do mundo, não existem soluções simples para problemas complexos!!

          • Já de há muito tempo percebi que para o Eu, são inteligentes e espertos todos aqueles que se situarem numa esquerda radical ou extrema-esquerda, os outros são todos ignorantes sem saberem o que querem, no entanto, parece que vai ter o azar de ter que lidar cada vez mais com os tais revoltados com a sabedoria e práticas desses tais sabichões de esquerda que põem o país sempre no primeiro lugar dos piores da Europa e do Mundo, ou serão estatísticas simplesmente dos tais ignorantes de centro-direita?

            • Percebeste mal!…
              Eu não ligo à bola e portanto não distingo os políticos por esquerda-direita (ou por clubes)!!
              Também não falei em inteligência que, como é óbvio, costuma ser bastante limitada nos radicais – sejam eles considerados de extrema esquerda ou de extrema-direita.
              O Salazar deixou Portugal entre os poires da Europa em quase tudo; era de esquerda?
              Se te referes à pandenia, também convém saber interpretar as estatísticas – coisa que boa parte da população mundial não sabe!!
              Portugal – 10,2 milhões hab.: 11000 mortos Covid
              Bélgica 11,8 milhões hab.: 20800 mortos Covid
              Os governantes da Bélgica são “sabichões de esquerda”??
              E os do Reino Unido?
              Revoltados é uma coisa, grunhos ignorantes que vão atrás de rebanhos é outra e, como se viu no Capitólio, nunca fazem nada de bom!…

  8. Por isso é que Ventura é acarinhado como a voz do povo, calcado por um governo de corruptos e ladrões, que tantos e tantos milhares de portugueses esquece, por este país fora.

    • Mais um sósia… e logo daqueles que confunde os “palermas” com o “povo”!…
      Se calhar, os 2,5 milhões que votaram no Marcelo não são do povo – devem ser da elite… em Portugal, o povo são só 500mil carneirinhos!…

    • Quase em todas as eleições desde o 25 de abril os nossos governantes são eleitos por minorias!!! Não é de agora. Basta fazer algumas contas. Mesmo que a abstenção se situe nos 40 ou 50% e que o partido vencedor tenha 60% (penso que tal nunca aconteceu) seria sempre eleito (na melhor das hipóteses) com o voto de 30% do universo em causa!!! E ainda há outra questão mais importante. É que os nossos primeiros-ministros são sempre do PS ou do PSD. E quem escolhe o líder destes partidos é uma dúzia de pessoas (os donos dos partidos, os que representam as principais concelhias: Lisboa, Porto, Braga, Aveiro e pouco mais).
      É assim a DEMOCRACIA!!! Um faz de conta para os interesses de alguns se perpetuarem no poder.

RESPONDER

Braço de ferro continua. Oposição aprova medidas para os professores à revelia do Governo

A oposição aprovou medidas de alteração às regras nas carreiras docentes, depois de os deputados da oposição de um grupo de trabalho na Assembleia da República terem aprovado mudanças na carreira dos Técnicos Superiores de …

Quase um mês depois, Navalny anuncia o fim da greve de fome

O opositor russo, preso desde janeiro, anunciou esta sexta-feira o fim da greve de fome que iniciou há 24 dias para denunciar as condições da sua detenção. "Não retiro a exigência de ver o médico que …

Vieira pede adiamento de audição sobre Novo Banco devido a consulta médica

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, pediu o adiamento da audição na comissão de inquérito ao Novo Banco devido a uma consulta médica, inquirição que ocorrerá por ser um grande devedor do banco através …

Líder do CDS/Madeira omitiu empréstimo ao TC

Rui Barreto, líder do CDS Madeira, não declarou o empréstimo feito por César do Paço, a título individual, nas vésperas da campanha eleitoral para as legislativas regionais de 2019. O líder do CDS Madeira não declarou …

"Passaporte dourado". Férias, doações ou investimentos: o esquema de Malta para vender a sua nacionalidade

Malta, membro da União Europeia e do espaço Schengen, começou a vender a nacionalidade maltesa há mais de oito anos. Contudo, e-mails da empresa facilitadora, a Henley & Partners, mostram que a "ligação genuína" ao …

Fez-se história em Marte. Perseverance transformou CO2 em oxigénio

O rover Perseverance, da NASA, conseguiu converter dióxido de carbono em oxigénio. Este grande passo abre caminho à exploração humana do Planeta Vermelho. O MOXIE (Mars Oxygen In-Situ Resource Utilization Experiment), um instrumento a bordo do …

Washington D.C. pode estar prestes a tornar-se o 51.º estado dos EUA

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos votou mais uma vez um projeto de lei para conceder a Washington D.C. o estatuto de estado. A cidade pode vir a ser 51.º estado do país. De acordo …

Vai nascer um megacentro de dados em Sines. Investimento pode gerar até 1.200 empregos

O projeto de um novo data centre em Sines prevê um investimento de até 3,5 mil milhões de euros, que criará até 1.200 postos de trabalho diretos altamente qualificados. "Tem o potencial de ser o maior …

Oposição unida aborrece o senhor das contas. Aprovações podem pôr em causa estabilidade financeira

No Parlamento, o Governo continua a ser surpreendido com aprovações de medidas pela oposição. Nas Finanças, fazem-se contas e deixam-se avisos. "A repetição sistemática deste tipo de aprovações pela Assembleia da República poderá vir a colocar …

“Está tudo em aberto”. Capitães de Abril admitem abandonar celebrações (e desfile pode ser cancelado)

Após a polémica levantada pela exclusão da Iniciativa Liberal do cortejo, o presidente da Associação 25 de Abril (A25A), Vasco Lourenço, convocou uma reunião da comissão promotora do tradicional desfile comemorativo do 25 de Abril, …