Chefe do Exército volta a nomear os cinco comandantes exonerados

(dr) presidencia.pt

O Chefe do Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte

O chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, voltou a nomear para os mesmos cargos os cinco comandantes que tinha exonerado para não perturbar as averiguações internas sobre o furto de material de guerra em Tancos.

“O Exército informa que os oficiais em causa foram nomeados pelo Chefe do Estado-Maior do Exército para os mesmos cargos, com efeitos a partir de 18 de julho de 2017”, é referido num comunicado do Exército.

A decisão foi tomada “considerando que com a conclusão destas averiguações se encontram ultrapassadas as razões que justificaram a exoneração dos comandantes”.

A exoneração destes militares tinha sido anunciada no passado dia 01 pelo chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, em declarações à RTP.

“Não quero que haja entraves às averiguações e decidi exonerar os cinco comandantes das unidades que de alguma forma estão relacionadas com estes processos”, anunciou Rovisco Duarte, em declarações à RTP.

O porta-voz do ramo, tenente-coronel Vicente Pereira, esclareceu posteriormente que estas exonerações visavam um “afastamento temporário” e que no final das investigações internas poderiam “voltar a funções”.

Os militares exonerados eram o comandante da Unidade de Apoio da Brigada de Reação Rápida, tenente-coronel Correia, o comandante do Regimento de Infantaria 15, coronel Ferreira Duarte, o comandante do Regimento de Paraquedistas, coronel Hilário Peixeiro, o comandante do Regimento de Engenharia 1, coronel Paulo Almeida, e o comandante da Unidade de Apoio de Material do Exército, coronel Amorim Ribeiro.

A decisão do CEME de exonerar os cinco comandantes de unidade suscitou polémica no Exército, com dois generais da estrutura superior do Exército a assumirem publicamente a sua discordância face à forma como o Rovisco Duarte geriu este caso.

O tenente-general António de Faria Menezes pediu a exoneração do comando das Forças Terrestres, ocupado agora em “suplência” pelo número 2, major-general Cóias Ferreira.

A segunda “baixa” foi a do tenente-general Antunes Calçada, que pediu a passagem à reserva por, segundo noticiou o semanário Expresso, “divergências inultrapassáveis” com o CEME alegadamente devido à forma como o general Rovisco Duarte decidiu exonerar os cinco comandantes.

// Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Pior a emenda que o sinete.
    Se foi mau exonerar, ainda é pior renomear depois do que se têm falado e do muito que há ainda por saber.
    Porque foram exonerados???
    Porque foram renomeados???

  2. pois foi só uma forma de pagar uma indemnização e voltar a integrar com mais uns milhares no bolso.
    Obrigado costa por teres acabado com a austeridade e pagarmos estes actos de gestão maravilhosa

  3. De facto vá-se lá entender este Chefe do Estado Maior do Exército. Quem é o responsável pelo desaparecimento das armas? Ninguém! Não reconheço estas Forças Armadas. Será que perdi 18 meses no meu tempo de serviço militar obrigatório?

Bancos também dão moratória no crédito automóvel

Para além da moratória no crédito à habitação decretada pelo Governo, alguns bancos estão a alargar a moratória ao crédito de consumo, como por exemplo, à prestação do carro. Face à pandemia de covid-19, o Governo …

Justiça dos Estados Unidos investiga senadores por delitos financeiros

Vários senadores norte-americanos estão a ser investigados por terem vendido ações depois de terem recebido briefings sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a CNN, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos começou a investigar …

MAI aconselha que se circule com comprovativo de deslocação

Este domingo, o Ministério da Administração Interna (MAI) aconselhou os automobilistas a circular com comprovativos de deslocação. Além de fazer um apelo aos automobilistas para que circulem apenas quando for absolutamente imperioso, o Ministério da Administração …

Casos de covid-19 sobem 7,5% em Portugal. Há 140 mortos

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde, há 6.408 casos de covid-19 em Portugal - mais 446 do que no domingo. Mortes sobem de 119 para 140 e o número de recuperados mantém-se …

Aulas à distância, provas de aferição e exames. O 3.º período ainda é incerto

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, assegurou, esta segunda-feira, que as notas dos 2.º período serão publicadas. Porém, a forma como o 3.º período vai decorrer ainda é incerta. Em entrevista à Renascença, Tiago Brandão …

José Mourinho revela o melhor "onze" que já treinou

José Mourinho elegeu o melhor 'onze' que já treinou ao longo da carreira. O técnico português não incluiu nenhum jogador do Tottenham nem do Manchester United. O jornal britânico Manchester Evening News propôs a José Mourinho …

EUA alargam medidas de distanciamento social até 30 de abril. Mortes podem chegar às 200 mil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prolongou as recomendações nacionais de distanciamento social por mais um mês, até 30 de abril. O período inicial de 15 dias terminava esta segunda-feira. “Distância social, essa é a …

Férias da Páscoa interrompem apoio financeiro para os pais

A chegada das férias escolares, que se iniciam esta segunda-feira, em contexto de emergência nacional, levou o Governo a reforçar e alargar o regime da justificação de faltas, mas não o apoio financeiro disponível no …

O mundo do futebol divide-se e há quem não queira o Liverpool campeão

Se Gündogan defende que o Liverpool deve ser sagrado campeão mesmo que a competição não termina, Kane argumenta que, nesse caso, a liga deve ser anulada. Com a época suspensa e sem data de regresso, as …

Marques Mendes: Lay-off será pago ao dia 28 (e estado de emergência deverá ser renovado 2 vezes)

Este domingo, no seu habitual espaço de comentário da SIC, Luís Marques Mendes avançou algumas novidades sobre o regime de lay-off simplificado, a renovação do estado de emergência e uma operação nacional de testes de …