Relatório do Banco de Portugal aponta falhas de supervisão desde Vítor Constâncio

Um relatório de auto-avaliação do Banco de Portugal no caso Banco Espírito Santo aponta falhas ao comportamento do supervisor não apenas nos mandatos de Carlos Costa, mas também no tempo de Vítor Constâncio.

De acordo com o Jornal de Negócios, no documento de 600 páginas, que analisa o acompanhamento que o Banco de Portugal fez ao BES desde 2000, são feitas críticas à atuação do supervisor não apenas sob a liderança de Carlos Costa, que assumiu o cargo de governador pela primeira vez em 2010, mas também à de Vítor Constâncio, hoje vice-presidente do Banco Central Europeu.

A supervisão do caso do BES tanto no segundo mandato de Constâncio como no primeiro de Costa foi tutelada por Pedro Duarte Neves, atualmente vice-governador, que deixou a pasta da supervisão prudencial (acompanhamento preventivo das atividades das instituições bancárias) em 2014 na sequência do caso BES. Foi substituído por António Varela, que se demitiu do cargo há poucas semanas.

Uma das questões apontadas no documento é a existência de casos em que o Banco de Portugal possuía informações sobre o Grupo Espírito Santo e as operações do BES em Angola que não terão sido utilizadas no seu trabalho de supervisão ao banco.

De acordo com o Diário de Notícias, o relatório traz ainda correspondência trocada entre Carlos Costa e os principais agentes nacionais relacionados com o Banif, revelando as críticas indignadas da administração do banco e dos ministros das Finanças Maria Luís Albuquerque e Mário Centeno.

O relatório teve o apoio técnico da consultora Boston Consulting Group, que recebeu mais de 900 mil euros pelo trabalho, e está no centro de uma polémica entre o parlamento e o governador: Carlos Costa recusou entregá-lo à comissão parlamentar de inquérito ao BES.

O documento é um relatório de auto-avaliação elaborado pela comissão de avaliação nomeada pelo próprio supervisor, com o apoio técnico da Boston Consulting Group (BCG) – que recebeu mais de 900 mil euros pelo trabalho -, e não uma auditoria externa feita pela consultora.

Na sequência da comissão de inquérito ao BES, no ano passado, o Banco de Portugal recorreu a um parecer jurídico interno para justificar a recusa em entregar o documento, em nome do dever de segredo e da proteção de terceiros.

O documento foi pedido novamente no âmbito da comissão de inquérito ao caso Banif, cujas audições começam na próxima semana, e mais uma vez Carlos Costa recusou.

ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Mais um que todos sabiam que erra um grande ladrão… Mas mesmo assim lá foi para o banco central europeu. Em vez da prisão! É Normal foi por a mão nos bolsos de mais gente!
    Grande ladrão, corrupto…

    • Ahahah!!! Crispy Picanço, dorei a parte em que para chegar a esta conclusão foi necessário um relatório….
      Lá está. Em Portugal anda tudo a presumir!! Mas alguns ficam donos da Rua do Ouro…!!!

RESPONDER

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …