PGR confirma que há 64 vítimas mortais e divulga lista de nomes

Paulo Cunha / Lusa

Incêndio em Pedrógão Grande

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou esta terça-feira, em comunicado, que se registaram “até ao momento” 64 vítimas mortais nos incêndios de Pedrógão Grande, tendo divulgado a respetiva lista.

“Confirma-se, pois, a existência, até ao momento, de 64 vítimas mortais, cuja identidade se considera poder, agora, ser publicitada com segurança e sem perturbação da investigação”, afirma a PGR, no comunicado.

Segundo a RTP, o Ministério Público inquiriu a testemunha que tem vindo a alegar publicamente ter confirmado 73 vítimas mortais, entre as quais 9 não sinalizadas pelas autoridades, e refere ter encontrado “diversas imprecisões”, excluídas as quais houve “coincidência entre os nomes das vítimas mortais já identificadas no inquérito e os constantes da lista publicitada pela testemunha”.

“Da análise dos elementos recolhidos apurou-se haver diversas imprecisões quanto à identificação das pessoas indicadas na referida lista, bem como repetição de nomes em, pelo menos, 6 situações”, pode ler-se no comunicado da Procuradoria-Geral da República.

A divulgação dos nomes das vítimas dos incêndios surge depois de vários pedidos da oposição e de o primeiro-ministro ter remetido para o Ministério Público a eventual publicação destes nomes.

Segundo o Ministério da Justiça, na sequência do incêndio de Pedrógão, as equipas responsáveis pela Avaliação de Vítimas Mortais, compostas por elementos da GNR, Polícia Judiciária e médicos, “fizeram a identificação nos locais e, por ordem do Ministério Público, procederam à remoção dos corpos”.

Das 64 vítimas apuradas pelo Ministério Público, 61 foram encontradas na noite de 18 de junho e madrugada de dia 19. Na manhã de dia 20, foram referenciados pela GNR à Polícia Judiciária e ao Instituto de Medicina Legal mais 2 vítimas.

A estas 63 vítimas mortais veio posteriormente juntar-se um bombeiro da corporação de Castanheira de Pêra, falecido já no hospital, para onde tinha sido transportado na sequência dos graves ferimentos sofridos no combate ao incêndio.

Da lista de vítimas continua de fora Alzira Carvalho, atropelada por uma viatura, que  tem sido considerada a 65ª vítima da tragédia, e acerca da qual o Ministério Público anunciou esta segunda-feira a abertura de um inquérito.

A mulher terá sido atropelada por um carro onde seguiam pessoas também em fuga das chamas. “Fugiu para ir ter com as vizinhas. Levava uma lanterna, o telemóvel e o dinheiro que tinha em casa e foi encontrada na estrada, com a cabeça e o braço partidos“, contou a filha de Alzira Costa, cuja casa acabou por não arder.

Os nomes das 64 vítimas oficiais

  • Afonso dos Santos Conceição
  • Américo Bráz Rodrigues
  • Ana Isabel Nunes Henriques
  • Ana Mafalda da Silva Correia Lacerda
  • Ana Maria Fernandes Boleo Tomé
  • Anabela Lourenço Quevedo Esteves
  • Anabela Maria Silva Lopes Carvalho
  • Anabela Pereira Araújo
  • António Lacerda Lopes da Costa
  • António Manuel Damásio Nunes
  • António Vaz Lopes
  • Armindo Rodrigues Medeiros
  • Aurora Conceição Abreu
  • Bianca Antunes Henriques Nunes
  • Bianca Sousa Machado
  • Didia Maria Santos Lopes Augusto
  • Diogo Manuel Carvalho Costa
  • Eduardo Antunes Costa
  • Eliana Cristina Francisco Damásio
  • Fátima Maria Carvalho
  • Fausto Dias Lopes da Costa
  • Felismina Rosa Nunes Ramalho
  • Fernando Fonseca Abreu
  • Fernando Freire dos Santos
  • Fernando Rui Simões Mendes Silva
  • Lucilia da Conceição Simões
  • Luis Fernando Piazza Mendes Silva
  • Manuel Abreu Fidalgo
  • Manuel André de Almeida
  • Manuel Bernardo
  • Margarida Marques Pinhal
  • Maria Arminda Bastos Godinho e Abreu
  • Maria Augusta Henriques Ferreira
  • Maria Cipriana Farinha Branco Almeida
  • Maria Cristina da Silva Gonçalves
  • Maria da Conceição Nunes Graça
  • Maria Helena Henriques da Silva
  • Maria Leonor Arnauth Neves
  • Maria Luisa Courela Antunes Rosa
  • Maria Odete Anacleto Bernardo
  • Maria Odete Rosa Rodrigues
  • Mário Fernando Antunes Carvalho
  • Martim Miguel Sousa Machado
  • Miguel Santos Lopes da Costa
  • Nelson André Damásio Nunes
  • Paulo Miguel Valente da Silva
  • Ricardo Carvalho Martins
  • Rodrigo Miguel Cardita Rosário
  • Sara Elisa Dinis Costa
  • Sara Peralta Antunes
  • Sérgio Filipe Quintas Duarte
  • Sérgio Teixeira Machado
  • Sidnel Belchior Vaz do Rosário
  • Susana Maria Marques Pinhal
  • Vasco Antunes Rosa
  • Vitor Manuel Conceição Passos Rosa

Lusa // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Não fosse o PSD obrigar o Costa nunca se saberia o nome das vítimas.
    Logo o Passos que em tempos ainda bem recentes só não prejudicou mais a malta porque não pôde.
    Pobres portugueses que estais dependentes de tais iluminados …………..
    E não se voltem prá Catarina ou pró Jerónimo ….. é tempo perdido.
    Com esta casta estamos perdidos

    • Mas os familiares não saberiam os nomes dos seus mortos?

      Este Português agora deve ficar bastante mais “feliz”, já tem uma lista para ler.

      Será que queriam na lista os nomes dos que se “suicidaram” pela informação dada pelo Sr. Passos?

      Enfim…….

      • E que tal a lista das pessoas cujas vidas foram destruidas pela governação ruinosa do Passos/Portas? E as pessoas que se suicidaram (mesmo) por causa dessas mesmas políticas? Onde está essa lista? São bem mais que 64…

    • @Português: a lista não acrescenta nada à dor dos familiares pela perda dos seu entes queridos. O levantar desta questão é um aproveitamento politico e cabe a cada um de nós, enquanto eleitores, sancionar ou não este tipo de expedientes!!! De facto estamos e estaremos perdidos sempre que os interesses “clubisticos” forem colocados à frente dos interesses da nação! Não venham todos com histórias, pois, se retirarem à equação os €s, fica claro o que deve ser feito.

    • Concordo, mas se não publicassem, acusavam o Governo (que nada tem a ver, uma vez que cabia ao Ministério Público divulgar a dita lista) de ocultação. Será que é preso por ter e preso por não ter?

  2. “Segundo a RTP, o Ministério Público inquiriu a testemunha que tem vindo a alegar publicamente ter confirmado 73 vítimas mortais, entre as quais 9 não sinalizadas pelas autoridades, e refere ter encontrado “diversas imprecisões”, excluídas as quais houve “coincidência entre os nomes das vítimas mortais já identificadas no inquérito e os constantes da lista publicitada pela testemunha”.” E a tal “senhora” que afirmou a pés juntos que o número era aquele? O que lhe acontece? Nada? Acham que deve ficar impune? Uma coisa é uma opinião, outra coisa é uma afirmação (grave) que foi entendida como uma ocultação propositada. Como é que isso fica? Será que o MP acusá-la? Ou ficará tudo na mesma?… como o costume… Falam de aproveitamento político. Esta senhora claramente aproveitou-se da situação para se promover. Terá sido algo mais? Acho que nunca iremos saber.
    PS: É no que dá quando alguém que não tem conhecimentos técnicos, se arma em “carapau de corrida”.

  3. Os incendios são na zona centro e o comando está em “lesboa” meu?. A sala deve ter ar condicionado e uns sofás confortáveis… Já agora podiam colocar lá alguém q soubesse como se combatem os incêndios florestais. ESTÁ TUDO A CORRER BEM. Dizem os responsáveis. Com tantos mortos e incêndios incontroláveis? Ou há falta de meios ou os responsáveis são uns NABOS. Tal como uma equipa de futebol q joga para a bancada e leva uma goleada

RESPONDER

Bloqueio de migrantes. Salvini não vai a julgamento

Matteo Salvini, líder do Liga, não vai a julgamento na sequência do bloqueio do desembarque de migrantes a bordo do navio da Guarda Costeira italiana "Gregoretti", em julho de 2019. Esta sexta-feira, um tribunal italiano decidiu …

Promulgado diploma sobre acesso às praias (com alerta para novo regime de multas)

O "regime contraordenacional, que está previsto para o não cumprimento de um conjunto de regras que temos na área covid, também é aplicado" às regras relativas às praias. O Presidente da República promulgou, esta sexta-feira, o …

PCP vai votar contra reforma das Forças Armadas

Os comunistas consideram tratar-se de uma "alteração significativa" da estrutura de comando, sem dar resposta "a problemas que persistem há largos anos" na instituição militar". O PCP vai votar contra as propostas do Governo para a …

Biden diz que ataque a oleoduto veio da Rússia. Mas exclui envolvimento do Kremlin

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, afirmou na quinta-feira que o ciberataque que paralisou durante vários dias a maior rede de oleodutos do país foi proveniente da Rússia, mas exclui envolvimento do Governo …

Máscaras vieram para ficar. Mas pode haver exceções

A máscara de proteção individual vai continuar a fazer parte do nosso dia-a-dia. No entanto, pode haver exceções para os já vacinados contra a covid-19. O Governo convidou os especialistas a criarem um novo plano e …

Chega quer que agentes da PSP e GNR usem câmaras de vídeo nas lapelas e nas viaturas

O deputado único do Chega entregou esta quinta-feira um projeto de resolução no Parlamento que recomenda a colocação de câmaras de vídeo nas lapelas das fardas e nas viaturas das forças de segurança, a fim …

Em dia sem registo de mortes, Portugal contabiliza 450 novos casos

Esta sexta-feira, Portugal não regista qualquer óbito. Nas últimas 24 horas, houve 450 novos casos positivos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Não morreu ninguém infetado com o novo …

Câmara de Torres Vedras deteta migrantes a viverem em armazéns e antigas pecuárias

Além de espaços sem condições de habitabilidade, como armazéns e pecuárias desativadas, a autarquia tem conhecimento de "casas alugadas a pessoas migrantes onde existe sobrelotação". A Câmara de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, levantou coimas …

Parlamento aprova "direito ao esquecimento" para quem superou doenças graves

O Parlamento aprovou esta sexta-feira, na generalidade, o projeto-lei do PS que pretende consagrar o “direito ao esquecimento” para acabar com a discriminação de pessoas que tiveram cancro. O Parlamento aprovou, na generalidade, o projeto-lei do …

No seu último discurso, presidente do Supremo atira críticas aos megaprocessos

António Piçarra, presidente do Supremo Tribunal de Justiça, centrou o seu último discurso na falta de eficácia do sistema judicial em tratar os processos especialmente complexos de corrupção. Para o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, …