Parlamento Europeu realiza debate de urgência sobre a Catalunha

European Parliament / Flickr

O italiano Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu

O Parlamento Europeu vai realizar um debate de urgência na quarta-feira sobre a situação na Catalunha, anunciou o presidente deste órgão, Antonio Tajani.

Os eurodeputados decidiram hoje adicionar à ordem de trabalhos um debate consagrado à situação na Catalunha, marcada pela violência policial contra cidadãos catalães que tentavam garantir o voto no referendo independentista, realizado este domingo na região, e que o Tribunal Constitucional espanhol proibiu.

O debate de urgência terá lugar na quarta-feira à tarde em Estrasburgo, anunciou o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, após um voto sobre este tema no início da sessão plenária.

Hoje, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, também pediu ao primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, que evite “um novo uso da força”, após os confrontos entre polícia e manifestantes. Tusk telefonou ao chefe do Governo espanhol pedindo-lhe que procure “meios para evitar uma nova escalada de violência e de uso da força“.

Também o líder do executivo comunitário, Jean-Claude Juncker, falou ao telefone com Rajoy, reiterando a posição já anunciada pelo porta-voz da Comissão Europeia.

A ‘Comissão Juncker’ sustentou hoje, na conferência de imprensa diária, que “a violência nunca pode ser um instrumento na política”, reiterando que o referendo de domingo, na Catalunha, foi “ilegal” ao abrigo da Constituição espanhola.

Por sua vez, o Presidente francês, Emmanuel Macron, transmitiu esta segunda-feira a Rajoy “o seu compromisso com a unidade constitucional de Espanha”, anunciou a presidência francesa, um dia depois do referendo na Catalunha.

Macron falou telefonicamente com Rajoy para lhe reafirmar que “apenas tem um interlocutor, na pessoa de Rajoy”, precisou o palácio do Eliseu num comunicado.

Segundo as autoridades de saúde, pelo menos 844 pessoas e 33 agentes policiais ficaram feridos. Os números não foram verificados por qualquer entidade autónoma.

O alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos mostrou-se hoje “muito perturbado” com a violência que ocorreu no domingo na Catalunha e pediu uma investigação independente e imparcial sobre “todos os atos de violência”.

Em comunicado, o máximo responsável dos Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra’ad Al Hussein, disse que a resposta da polícia nestas situações deve ser “proporcional” e acrescentou que a presente situação “deve resolver-se através do diálogo político, com total respeito pelas liberdades democráticas”.

O presidente do governo regional catalão, Carles Puigdemont, pediu hoje uma mediação internacional no conflito que opõe a região ao Governo de Madrid e exigiu a retirada dos cerca de dez mil efetivos policiais enviados para a Catalunha para impedir o referendo.

Segundo o porta-voz do executivo catalão, Jordi Turull, 90% dos 2,22 milhões de catalães que votaram no domingo escolheram o “Sim”, a favor da independência da Catalunha.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Consumo de vinho aumentou "acentuadamente" durante confinamento

Um estudo europeu divulgado esta segunda-feira concluiu que a frequência do consumo de vinho "aumentou acentuadamente" em Espanha, França, Itália e Portugal com o confinamento e que as principais fontes de abastecimento foram os supermercados …

João Félix lesiona-se a poucos dias do regresso da La Liga

João Félix contraiu uma lesão no ligamento lateral interno do joelho esquerdo durante um treino, informou esta segunda-feira o Atlético de Madrid. "João Félix sofreu uma entorse do ligamento colateral medial de baixo grau do joelho …

"Agiu com responsabilidade, legalidade e integridade". Boris Johnson segura assessor

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou este domingo o seu principal conselheiro, Dominic Cummings, acusado de violar as regras de confinamento impostas para combater a pandemia covid-19, assegurando que o assessor agiu legalmente e com …

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …

"Há muita gente a passar fome" no sector das Artes (alguns artistas receberam 50 euros de apoio)

Não vai haver condições para abrir muitas salas de espectáculos a 1 de Junho, como está permitido, alerta-se no sector das Artes, onde há "há muita gente a passar fome". Alguns artistas só conseguiram receber …