Catalunha reclama 90% de votos pelo “sim” à independência

Alberto Estevez / EPA

Referendo 1-O: Catalães mostram o seu boletim de voto

O governo regional da Catalunha anunciou no domingo que 90% dos catalães votaram a favor da independência no referendo, declarado ilegal pelo Tribunal Constitucional, de acordo com dados preliminares.

Segundo o porta-voz do executivo catalão, Jordi Turull, 90% dos 2,22 milhões de catalães que votaram no domingo escolheram o “Sim”, a favor da independência da Catalunha.

O responsável indicou que 8% dos eleitores rejeitaram a independência e o resto dos boletins tiveram votos brancos ou nulos. Turull, que avançou os dados à imprensa ao início da madrugada de segunda-feira em Espanha (pouco antes da meia-noite de domingo em Lisboa), disse que ainda faltavam contar 15 mil votos.

O representante catalão referiu ainda que o número de boletins contabilizados não incluía aqueles que foram confiscados pela polícia nas cargas policiais que pretenderam impedir as votações. Segundo as autoridades de saúde, pelo menos 844 pessoas e 33 agentes policiais ficaram feridos. Os números não foram verificados por qualquer entidade autónoma.

Nas últimas eleições regionais, em setembro de 2015, quando estavam recenseados na Catalunha 5,5 milhões de eleitores, os partidos regionais separatistas tiveram menos de metade da votação, mas conseguiram a maioria dos deputados do parlamento da Catalunha.

O maior partido nacional, o PP, apenas teve a confiança de 8,5% dos catalães, apesar de, na altura, ter a maioria absoluta dos deputados do parlamento, em Madrid.

Mas os separatistas não são maioritários na sociedade catalã, apesar de cerca de 70% da população estar a favor da realização de um referendo legítimo e de uma alteração do relacionamento com o Governo central.

Carles Puigdemont, declarou que, após o referendo, os catalães ganharam o direito a ter um “Estado independente” e anunciou que remeterá ao parlamento regional o resultado da votação.

“Hoje, com esta jornada de esperança e também de sofrimento, os cidadãos da Catalunha ganharam o direito a ter um Estado independente que se constitua em forma de república”, sublinhou, numa declaração no Palau, a sede do governo, acompanhado pelos membros do executivo regional.

Puigdemont anunciou que enviará, “nos próximos dias”, ao parlamento catalão “os resultados” da consulta, para que “atue de acordo com o que está previsto na lei do referendo”.

Alejandro Garcia / EPA

Carles Puigdemont, presidente do governo regional catalão, pediu um referendo independentista para 1 de outubro. Rajoy considera inconstitucional

Rajoy: “Não houve referendo de autodeterminação”

O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, declarou que “não houve um referendo de autodeterminação” na Catalunha e que a “grande maioria” dos catalães recusou “participar no guião dos separatistas”.

“Hoje não houve um referendo de autodeterminação. Hoje todos os espanhóis constataram que o nosso Estado de Direito mantém a sua força e a sua vigência“, declarou o líder do Governo espanhol, numa declaração no Palácio da Moncloa, em Madrid.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, agradeceu ainda “de uma maneira muito especial” à Polícia Nacional e à Guardia Civil, que “cumpriram a sua obrigação e mandato”, sem qualquer referência aos feridos nas cargas policiais na Catalunha.

“Agradeço aos partidos políticos que mostraram a sua lealdade para com o Estado, aos juízes e procuradores que aplicaram a lei sem receios dos assédios antidemocráticos, e, de uma maneira muito especial, às forças e corpos de segurança do Estado, à Polícia Nacional e à Guardia Civil, que cumpriram a sua obrigação e mandato”, afirmou o chefe do Governo espanhol, numa declaração a partir de Madrid.

Na sua intervenção, de cerca de 13 minutos, Rajoy nunca fez referência aos atingidos nas cargas policiais que ocorreram em vários locais da Catalunha e que, segundo o executivo regional, provocaram mais de 800 feridos.

Alberto Estevez / EPA

Confrontos entre catalães e a Guardia Civil espanhola durante protestos e referendo pela independência da Catalunha

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Este imbecil do Rajoy, sem querer, deu um bom impulso à causa independentista catalã. Com tantas formas simples e pacíficas de descredibilizar o referendo, escolheu a pior das vias. Depois da violência despropositada contra simples cidadãos que apenas pretendiam votar, será difícil aos catalães que estavam mais hesitantes não se mobilizarem; também perante a comunidade internacional os catalães passaram a ser vistos como vítimas de repressão bruta. Há tiros no pé e tiros no pé, mas este foi de bazuca e arrancou a perna toda! Pior do que isto, só mesmo se tivesse havido mortos.

    • Nunca estive aqui tanto de acordo com um comentário como com este. Aquilo que poderia ser fácil de resolver está uma trapalhada de todo o tamanho e ainda vai piorar mais. Foi de bazuca mesmo na pata…

  2. Os imperialistas de Madrid estão cada vez mais entalados e a mostrar o seu verdadeiro sentimento sem solução à vista e quanto a mim recorrerão ainda a métodos mais repressivos para tentarem abafar a voz aos catalães, é lamentável que a UE embarque pela mesma via dos espanhóis!

RESPONDER

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …

Secreto e lucrativo, o mercado de venda de "fezes de cachalote" pode também ser violento

O âmbar cinza é altamente raro, mas também altamente valioso. Usada na indústria dos perfumes, o mercado deste material pode ser muito perigoso. Deixa na pele uma resina oleosa e tem um cheiro a tabaco, madeira, …

Empresa norueguesa garante que pode "parar" furacões antes que estes se tornam destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de "cortina de bolhas" proposto pela empresa pode provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, uma startup norueguesa, assegura que a sua nova tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem …

Afeganistão: Familiares consideram "insuficientes" pedido de desculpas dos EUA

Familiares dos civis afegãos mortos por "engano" durante um ataque de um avião não tripulado 'drone' norte-americano no final de agosto em Cabul consideraram este sábado "insuficiente" o pedido de desculpas de Washington, numa entrevista …

Descoberta de pegadas fossilizadas em Espanha revela a existência de um "berçário" de elefantes

Pegadas fossilizadas foram encontradas numa praia no sul da Espanha e mostram o que pode ter sido o berçário de uma espécie extinta de elefantes. O local costeiro, situado na região de Huelva, estava normalmente coberto …

Morreu aos 98 anos o historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França

O historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França morreu este sábado, aos 98 anos, na casa de saúde de Jarzé, perto da cidade francesa de Angers, disse à Lusa a pintora Emília Nadal, sua …

Ventura: "Não vejo outra possibilidade senão a ministra da Saúde ou pedir desculpa ou ser afastada"

O Chega vai questionar formalmente o Governo pelo “facto de a ministra da Saúde ter utilizado um carro do Estado” para ir a uma ação de campanha no Porto na sexta-feira, anunciou este sábado André …

Ouvir 30 segundos de uma sonata de Mozart pode reduzir ataques de epilepsia

Ouvir a Sonata para Dois Pianos em Ré Maior (K448), de Wolfgang Amadeus Mozart, durante pelo menos 30 segundos, ajuda a reduzir a atividade elétrica cerebral associada à epilepsia resistente a medicação. Os resultados também sugerem …

Astrónomos resolvem mistério cósmico com 900 anos

Um mistério cósmico com 900 anos, em torno das origens de uma famosa supernova observada pela primeira vez na China no ano 1181, foi finalmente resolvido. Uma nova investigação, publicada dia 15 de setembro no The …

Bons hábitos alimentares podem reduzir a probabilidade de contrair covid-19

Um novo estudo indica que as pessoas que comem muitas frutas e vegetais podem ter menos probabilidades de contrair covid-19. Num pesquisa que envolveu 590 mil adultos, os investigadores descobriram que as pessoas que eram adeptas …