Novo surto em lar de Cascais. Autarca ameaça parar autocarros de Sintra e Oeiras

PSD / Flickr

Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais

O presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, ameaçou impedir a entrada de autocarros provenientes de Sintra e Oeiras no concelho, obrigando os passageiros a trocar para autocarros da autarquia e a medir a temperatura antes de prosseguir viagem.

A partir desta quarta-feita, a Área Metropolitana de Lisboa (AML) reforça a oferta de transportes públicos, sobretudo de autocarros, permitindo que a capacidade fique a 90% do que existia no mesmo período do ano passado. Porém, segundo o autarca de Cascais, isso não é suficiente.

Num artigo de opinião publicado no jornal i, Carlos Carreiras escreveu que se a AML não colocar carreiras a 100% até ao final desta semana tomará “medidas drásticas” na segunda-feira.

“Como Autoridade Municipal de Transportes, mas sem poder de intervenção nas rotas intermunicipais, recuso-me a ficar de braços cruzados e a assistir à multiplicação descontrolada de potenciais cadeias de transmissão nos nossos transportes”, afirmou.

“Todas as rotas intermunicipais serão paradas à entrada de Cascais. Os passageiros farão testes de temperatura e farão, depois disso, transbordo para rotas municipais”, explicou o autarca do PSD.

Segundo Carlos Carreiras, estas medidas salvaguardam a saúde de todos aqueles que utilizam transportes públicos. “Não pode continuar a acontecer aquilo que está acontecer que é virem autocarros cheios sem qualquer tipo de cumprimento de regras”, afirmou.

O autarca acusou a AML de pôr em causa a saúde pública “para poupar 150 milhões de euros” e disse que os trabalhadores correm o risco de ficar infetados com novo coronavírus ou, encontrando-se assintomáticos, de infetar outros “por falha do Estado”.

Para Carlos Carreiras, é necessária “uma coligação nacional” de resposta à pandemia, que deve começar “com coligações regionais”. “Não é por acaso que a Área Metropolitana de Lisboa é, aos dias de hoje, o ponto focal da infeção no nosso país. Na AML, o maior eixo demográfico, económico e industrial do país, as pessoas trabalham no concelho A, vivem na cidade B e, não raras vezes, consomem bens e serviços no município C”, notou.

Esta manhã, em declarações à Rádio Observador, o autarca de Cascais confirmou a existência de mais um surto num lar do concelho além do verificado em São Domingos de Rana, que tem 47 casos confirmados (41 utentes e 6 funcionários).

O novo surto, em Alcabideche, terá começado numa funcionária. Há seis pessoas infetadas (duas funcionárias e quatro utentes).

“A situação está a ser controlada. Estamos todos a correr atrás do assunto”, rematou.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O Presidente da Câmara enlouqueceu, não tem nenhuma cobertura legal para estas ameaças que só prejudica Cascais, atua como se fosse um soba no interior da África. Será que ele julga realmente que tem autoridade para isto?

  2. Enlouqueceu. Será que o Presidente da Câmara de Cascais julga ter autoridade legal para isto? Está a prejudicar Cascais com estes disparates.

  3. Já no ano passado tinha sugerido substituir o caminho de ferro pelos autocarro. Será sócio do scoturb? Se tivesse possibilidade legal de levar a cabo estes disparates seria perigoso para Cascais. Assim é apenas um caso de riso público.

RESPONDER

Estudo mostra que é seguro misturar vacinas, mas DGS quer mais detalhes

O novo estudo dá indicações sobre a segurança da administração de vacinas de marcas diferentes – uma das opções possíveis em Portugal para o meio milhão de pessoas com menos de 60 anos que receberam …

Romualda Fernandes - PS

"Erro" ou "canalhice"? PS exige desculpas da Lusa pela forma como identificou deputada

A Lusa está no olho do furacão depois de um jornalista da casa ter identificado a deputada do PS Romualda Fernandes como "Preta" numa peça que acabou por ser replicada em vários jornais online. O …

Estudo mostra que o navio Mary Rose tinha uma tripulação multiétnica

A análise dos restos mortais de parte da tripulação do navio de guerra Mary Rose, o favorito do rei Henrique VIII de Inglaterra, mostra a diversidade que já existia no período Tudor. O navio de guerra …

Hulk marcou num jogo que foi interrompido... cinco vezes

Muitas pausas na partida entre América de Cali e Atlético Mineiro. Protestos na Colômbia também afetaram o jogo Atlético Nacional-Nacional. Grupo H da Taça Libertadores, quarta jornada. Em Barranquilla, América de Cali e Atlético Mineiro entraram …

Festa leonina, OE e política. Marcelo poupa Cabrita, mas não põe de lado uma remodelação

Em entrevista à RTP, a primeira deste mandato, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, poupou Cabrita, culpou os adeptos pelo que se passou nos festejos do Sporting, sublinhou que acredita que o Orçamento …

Governo prometeu a Bruxelas reforma de serviços do Estado. Sindicatos não sabiam

O Governo prometeu a Bruxelas arrancar com uma “reforma funcional e orgânica da administração pública (AP)” sob pena de não receber os cheques da bazuca europeia. “A reforma iniciar-se-á no segundo trimestre de 2021, com a …

Implante neural permite que pessoas paralisadas escrevam. Basta imaginar as letras

Pela primeira vez, uma equipa de investigadores descodificou os sinais neurais associados à escrita de letras e, em seguida, exibiu versões digitadas dessas letras em tempo real. Quando uma lesão ou doença priva uma pessoa da …

Presidente do PSD Oeiras demite-se depois de Rio rejeitar apoiar Isaltino Morais

O presidente da Comissão Política do PSD de Oeiras, estrutura que declarou apoio à candidatura do independente Isaltino Morais à liderança do município, demitiu-se, conforme anunciou esta quinta-feira o próprio, depois de a Comissão Política …

Revolta nas Forças Armadas. Ramalho Eanes entre os 28 ex-chefes militares contra reforma Cravinho

Vinte e oito ex-chefes de Estado-Maior dos três ramos, incluindo o general Ramalho Eanes, assinaram uma carta a contestar o processo da reforma das Forças Armadas em curso e apelaram a um debate alargado à …

Israel reforça presença militar na fronteira com Gaza. "Última palavra ainda não foi dita"

O Exército israelita tinha anunciado, esta quinta-feira à noite, que os seus soldados tinham entrado na Faixa de Gaza. Depois veio negar essa informação, atribuindo a confusão a um problema de "comunicação interna". Na noite desta …