Segurança Social falhou. Denúncias sobre Raríssimas passaram ao lado

Rarissimas / Facebook

A antiga presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa

A Inspeção-Geral do Ministério da Segurança Social concluiu, num relatório divulgado nesta sexta-feira, que anteriores intervenções feitas por organismos da tutela não detetaram alegadas irregularidades na gestão da instituição Raríssimas, como o uso danoso de subsídios públicos.

As conclusões do relatório final da inspeção feita à instituição pela Inspeção-Geral do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social foram hoje divulgadas pelo gabinete do ministro, Vieira da Silva, numa nota à comunicação social.

O relatório refere que “não se recolheu evidência que, das intervenções dos vários serviços e organismos do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, tenha resultado a identificação prévia das situações que vieram a ser expostas” em reportagens da TVI em dezembro de 2017 e “referentes a alegadas irregularidades na gestão da instituição, como a utilização supostamente danosa, por parte da [antiga] presidente da Raríssimas, dos subsídios atribuídos por várias entidades públicas, integrantes, algumas delas”, da tutela.

O gabinete do ministro esclarece que a inspeção centrou-se, “em exclusivo, na apreciação da atuação dos organismos” do ministério “quanto às suas competências de tutela, fiscalização, acompanhamento e controlo da instituição Raríssimas e dos apoios que lhe foram concedidos”.

Em particular, a ação visou averiguar “o tratamento que foi dado às várias denúncias relacionadas com a Raríssimas que deram entrada nos serviços” do ministério em 2017 ou em anos anteriores, “os respetivos resultados e consequências práticas”.

A inspeção à Raríssimas foi pedida em 11 dezembro de 2017 pelo ministro Vieira da Silva, depois da emissão na TVI de reportagens sobre alegadas irregularidades na gestão da instituição particular de solidariedade social, que recebe financiamento do Estado. O relatório desta inspeção-geral foi remetido em 6 de agosto ao ministro, que o homologou em 9 de novembro.

A nota do gabinete do ministro adianta que o objetivo inicial da ação inspetiva à Raríssimas, “de âmbito global”, foi redefinido, para se focar na atuação dos organismos tutelados pelo ministério, depois de a Polícia Judiciária ter feito, em 21 de dezembro de 2017, uma busca à instituição e apreendido diversa documentação, incluindo a contabilística de 2012 a 2017.

Reportagens exibidas em dezembro de 2017 pela TVI noticiaram alegadas irregularidades na associação, incluindo o uso indevido de dinheiro da instituição para fins pessoais, visando em particular a fundadora e, até então, presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa, que, posteriormente, se demitiu do cargo. Paula Brito e Costa foi constituída arguida no âmbito do inquérito criminal que está a ser conduzido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.

O caso provocou, em 12 de dezembro de 2017, a demissão do então secretário de Estado da Saúde Manuel Delgado, que a TVI noticiou ter sido consultor remunerado da associação, contratado entre 2013 e 2014, com um salário de três mil euros mensais.

Em 3 de janeiro de 2018 foi eleita, em Assembleia Geral Extraordinária, uma nova direção da Raríssimas com base numa lista apresentada por pais de utentes e funcionários da associação, presidida pela socióloga Sónia Margarida Laygue, mãe de uma criança então com 3 anos com uma doença rara.

Na cerimónia de posse, em 5 de janeiro, Sónia Margarida Laygue elegeu como prioridades “esclarecer a situação financeira da instituição, manter o financiamento e apoios previstos nos próximos meses” e “retomar a confiança de todos os parceiros.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Fogos na Sertã dominados. Chamas ainda descontroladas em Vila de Rei e Mação

O Comandante do Agrupamento Centro Sul da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Belo Costa, disse esta manhã de domingo, que as Forças Armadas estão no terreno com máquinas de rastos, bem como a …

Cemitérios verdes. Especialista britânico sugere enterrar mortos à beira da estrada

O especialista britânico sugere que se use os espaços ao lado das estradas, ferrovias e passeios como "corredores funerários" amigos do ambiente. Uma vez que a ciência ainda não encontrou forma de nos tornar imortais, encontrar …

Consumo de proteínas e laticínios pode ajudar a reduzir risco de diabetes

Cientistas associaram um maior consumo de proteínas e laticínios a um menor risco de diabetes. Em contrapartida, alimentos ricos em calorias foram ligados a um maior risco de diabetes. A diabetes é um problema de saúde …

Médicos alertam: técnica de tapar a boca com fita-cola para dormir melhor é perigosa

Chama-se "buteyko" e consiste em encontrar formas de respirar melhor pelo nariz, entre as quais fechar a boca enquanto dormimos. A tendência está a gerar um debate entre os médicos, que consideram esta técnica perigosa. Foi …

Incentivos financeiros ajudam pessoas a deixar de fumar

Fumar mata um em cada dois fumadores ávidos, mas desistir leva a grandes melhorias na saúde, aumento da esperança de vida e poupança de custos com cuidados de saúde. Pagar às pessoas para pararem de …

Há uma coisa simples que podemos fazer para combater as alterações climáticas: falar sobre o problema

A preocupação com as alterações climáticas pode ser muitas vezes um fardo solitário, mas a verdade é que não precisa de ser assim. De acordo com um novo estudo, simplesmente falar sobre o assunto com …

Em busca das duas princesas alemãs. Vaticano analisa ossários após encontrar túmulos vazios

Os trabalhos começaram esta manhã no cemitério que fica dentro das muralhas do Vaticano e foram analisados os restos dos dois ossários, explicou o porta-voz interino da Santa Sé, Alessando Gisotti. Os ossários estavam perto dos …

Miguel Pinto Lisboa é o novo presidente do Vitória de Guimarães

Miguel Pinto Lisboa foi eleito, este sábado, o novo presidente do Vitória de Guimarães, avança a imprensa portuguesa. Os números ainda não são oficiais, mas as primeiras projeções indicam que o candidato de 47 anos da …

Incêndios em Castelo Branco e Santarém. Há quatro bombeiros feridos, um em estado grave

Dois incêndios em Castelo Branco estão a mobilizar mais de 500 operacionais e 15 meios aéreos. Há estradas cortadas e aldeias evacuadas. Dois incêndios em povoamento florestal, todos no distrito de Castelo Branco, um no município …

"É contra a vontade de Deus". Família que se recusou a pagar impostos é condenada na Austrália

Uma família cristã australiana recusou-se a pagar impostos, alegando que é "contra a vontade de Deus". Em tribunal, o juiz obrigou a pagar 1,3 milhões de euros. Em 2017, na Tasmânia, uma família cristã não pagou …