/

Ex-presidente da Raríssimas exige 147 mil euros por ter sido despedida

10

Rarissimas / Facebook

A ex-presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa

A ex-presidente da associação Raríssimas exige mais de 147 mil euros de indemnização por considerar que o seu despedimento foi ilegal.

De acordo com o jornal Público, Paula Brito e Costa avançou com uma ação no Tribunal de Trabalho de Loures, em fevereiro de 2019, que tem como objetivo impugnar o seu despedimento, bem como o pedido de devolução de 384 mil euros exigido pela Raríssimas.

O diário escreve que o início do julgamento estava marcado para esta quarta-feira, mas foi suspenso porque se aguarda a transferência da ação da associação, no Tribunal Cível de Loures, para eventual junção num único processo.

A ex-presidente da associação demitiu-se, em dezembro de 2017, depois de terem sido feitas denúncias por alegada gestão danosa. Segundo o matutino, Paula Brito e Costa tinha, porém, contratos de trabalho para ser diretora-geral da Casa dos Marcos, na Moita, e passou a apresentar-se assim no local de trabalho até ser suspensa.

Contratos esses que a associação entendeu serem nulos porque não foram executados pela ex-presidente, nem foram legalmente aprovados.

A par destes dois processos, adianta o Público, corre ainda um inquérito no Ministério Público (MP) à gestão da ex-presidente, no qual é arguida, estando a ser feitas perícias contabilísticas.

A Raríssimas – Associação Nacional de Deficiências Mentais Raras foi fundada em abril de 2002 e tem como finalidade apoiar pessoas com doenças raras. Em dezembro de 2017, uma reportagem da TVI denunciou irregularidades na gestão da associação.

O escândalo levou à demissão do então secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado. Entre 2013 e 2014, foi consultor da associação e ganhava três mil euros por mês.

  ZAP //

10 Comments

  1. Como se já não tivesse usado o suficiente os dinheiros da Raríssimas, para mordomias pessoais, ….existe tanta gente sem um pingo de vergonha na cara, neste país….esta senhora é certamente, uma delas!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.