/

PEV também vota contra o Orçamento do Estado para 2022

1

Mário Cruz / Lusa

O deputado do partido ecologista “Os Verdes” (PEV), José Luís Ferreira

O partido ecologista “Os Verdes” (PEV) anunciou, esta segunda-feira, que também vai votar contra o Orçamento do Estado para 2022.

Em conferência de imprensa, na Assembleia da República, José Luís Ferreira disse que “o grupo parlamentar do partido ‘Os Verdes’ irá votar contra o Orçamento do Estado“, acrescentando que o documento apresentado pelo Governo está “muito longe” de responder aos problemas do país.

Sem a pressão da pandemia e com as regras orçamentais europeias suspensas, o partido esperava uma proposta de Orçamento do Estado que se mostrasse “capaz de dar respostas às dificuldades”, cita o Observador.

No entanto, referiu, o Orçamento está “muito longe de dar resposta aos problemas”, não percebendo também porque é que a corrida ao défice tem de “continuar a ser o farol”.

Segundo o deputado, o PEV fez chegar ao Governo cinco prioridades – os recursos hídricos, o combate à pobreza, o investimento nos serviços públicos, o combate às alterações climáticas e a aposta na produção nacional -, mas o Executivo só aceitou uma das propostas e disponibilidade para considerar outras duas.

“Admitimos que o Governo tenha desistido de procurar soluções com os Verdes. (…) Face a este quadro, verificámos que o Governo não está a querer criar condições para negociar soluções. Acabou por não nos dar alternativa ao voto contra”, afirmou, citado pelo mesmo jornal digital.

José Luís Ferreira destacou ainda que só haverá eleições antecipadas “se o Presidente da República e o Governo quiserem” e lembrou que “até ao lavar dos cestos é vindima”. Ou seja, se houver nova abertura do Governo para negociar, o partido também terá disponibilidade para isso.

O anúncio do voto contra do partido ecologista junta-se ao do Partido Comunista, anunciado esta manhã pelo secretário-geral comunista Jerónimo de Sousa, e ao do Bloco de Esquerda, no domingo.

Para já, a proposta do Governo tem assegurados apenas os votos a favor dos 108 deputados do PS e as abstenções dos três deputados do PAN e das duas deputadas não-inscritas, Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira.

O Presidente da República já afirmou que irá aguardar até ao último segundo da votação do OE na generalidade mas, caso se confirme o chumbo, iniciará logo o processo de dissolução do Parlamento.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE