Nem marteladas nem acordo conseguiram tirar os moradores do Prédio Coutinho

O presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, anunciou na tarde desta sexta-feira não ter chegado a acordo com os últimos moradores do prédio Coutinho, mas referiu que as negociações estão a decorrer bem no sentido de um eventual entendimento.

José Maria Costa falava aos jornalistas à saída de uma reunião com os residentes dos seis apartamentos do Edifício Jardim (Prédio Coutinho), no mesmo dia em que se iniciaram os trabalhos para a demolição do edifício habitacional de 13 andares.

No prédio Coutinho estão ocupados quatro apartamentos no Bloco Poente e dois no Bloco Nascente, onde José Maria Costa se deslocou, acompanhado por responsáveis da empresa VianaPolis, e escoltado por vários agentes do Comando Distrital da PSP de Viana do Castelo. O autarca anunciou que, entre as seis casas ainda ocupadas, está em fase de “pré-acordo” com um casal de ex-emigrantes em França, Fernando e Fernanda Rocha.

“Alguns moradores estão mais renitentes, mas pelo menos eu fiquei com a consciência de que fiz tudo, tudo, o que estava ao nosso alcance para que as pessoas saiam a bem e, sobretudo, a VianaPolis quer que as pessoas saiam com dignidade e por isso mesmo nós vamos continuar a reunir com os advogados dos moradores”, disse o socialista ao jornal Sol.

A filha do casal de ex-emigrantes, Manuela da Cunha, acompanhou a visita do presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e declarou que “ainda não há acordo”, mas que “está quase”. Manuela da Cunha elogia ainda o facto de o autarca ter aceitado o desafio de se deslocar ao prédio Coutinho.

Os operários começaram a realizar a demolição junto aos apartamentos e o procedimento não está a ser feito de acordo com o que havia sido anunciado. “[A demolição está a ser realizada] por cima e por baixo dos únicos apartamentos que estão ocupados, é para pressionar as pessoas a saírem de qualquer maneira”, afirmou Raimundo Correia, filho de Agostinho Correia, de 88 anos, que é o habitante mais idoso do edifício.

Esta manhã de sábado, de acordo com o Observador, está tudo calmo no local. Entraram seis garrafões de água no prédio. Há um dia e meio que não entrava água.

Na sexta-feira, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, disse que os moradores do prédio Coutinho, têm de sair do edifício e refere que os “abusados” no processo são os poderes públicos. O governante relembrou que os moradores perderam em tribunal todas as ações que interpuseram para impedir a demolição do edifício e que esta está prevista há 19 anos. Segundo João Matos Fernandes, os moradores têm “casas à espera deles”.

O prazo para os moradores abandonarem as suas casas terminou na segunda-feira, mas vários ainda se recusam a entregar as chaves do seu apartamento. Os habitantes estão a viver há quatro dias sem água e há três dias sem gás, depois de ter sido dada a ordem para o corte. Na quarta-feira, um médico visitou os moradores, a pedido do advogado, e alertou para existência de um “problema de saúde pública” no prédio.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Obrigado aos moradores que estão a impedir a demolição de um simbolo de uma referencia, de um prédio que caracteriza uma cidade.
    Obrigado aos moradores porque estão a impedir os gastos desnecessarios numa demolição. Deviamos ser nós todos a impor-nos contra essa demolição, afinal isso custa uma “pipa” de massa a um país tão pobre e com tantos impostos.
    Deviamos ser nós a impor-nos contra esta demolição tambem para evitar os problemas ambientais que essas obras acarretam.
    Deviamos ser nós a impor-nos contra esta demolição porque afinal o que estão a fazer contra os moradores, é no fim a fazer contra nos todos. Demolir o prédio coutinho significa derrubar ainda mais o nosso país que já está tão debilitado.

    Isto já vem do tempo do Eng. Socrates e vem mal. Queiram os que estão agora com esta questão em mãos reflectir e retrocedam. Vianapolis admitam o erro que tem estado a cometer e saem desta situação de forma honrada. Deixem habitar de novo o prédio coutinho, usem o dinheiro da demolição para os sem abrigos, para os hospitais, centros de saude, segurança social, para ajudar as vitimas dos incendios… É uma lista interminavel de carencias.

    A camara municipal cuja funcao devia ser a de preservar o predio coutinho tem uma atitude completamente oposta.

    O que era expectavel da camara municipal, era impedir a demolicao daquele edificio no caso dos proprietarios o pretenderem demolir… Mas anda tudo ao contrário.

    Cortar a agua a moradores, nao os deixar sair nem entrar na sua habitacao, cortar electricidade, isto é usar de tortura. Parem por favor enquanto é tempo.

TDT vai mudar de frequência (outra vez)

A frequência da Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser alterada de forma faseada, o que significa que os portugueses que usem este serviço gratuito de televisão têm de sintonizar novamente os seus recetores e/ou …

Ruas de Águeda entre as "mais bonitas do mundo" para a CNN

As ruas do centro de Águeda, no distrito de Aveiro, decoradas com guarda-chuvas estão entre as 21 mais bonitas de mundo para a emissora norte-americana CNN. A distinção é avançada pelo jornal Público, que dá …

Hospitais vão poder pagar mais a médicos para garantir urgências no Natal

Os hospitais vão poder contratar médicos prestadores de serviço, vulgo tarefeiros, por valores superiores aos de referência durante o Natal e o Ano Novo. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Noel Carrilho, …

Jovem que abandonou bebé no lixo esteve 13 anos institucionalizada em Cabo Verde

A jovem que abandonou o filho recém-nascido no lixo, em Lisboa, esteve institucionalizada durante 13 anos em Cabo Verde. A sua mãe está agora a lutar pela guarda da criança. Numa entrevista ao programa Sexta às …

Último debate. Boris defendeu o Brexit e Corbyn falou da Saúde (pelo menos 15 vezes cada um)

No debate televisivo, transmitido pela BBC, o último antes das eleições da próxima quinta-feira, Boris Johnson defendeu que é o melhor preparado para concretizar o Brexit e terminar com o impasse no processo, prometendo ainda …

No São José, há um doente numa cama 9 meses depois de ter alta. Não tem para onde ir

O Centro Hospitalar Lisboa Central tem diariamente uma média de 70 camas ocupadas com doentes que já deviam ter saído do hospital e há atualmente um caso que espera há nove meses por uma solução. Em …

Rio diz ser preocupante "notória desvalorização" que PS faz do ministro das Finanças

O líder do PSD disse, esta sexta-feira, ser preocupante a "notória desvalorização" que o Governo tem feito do ministro da Finanças, apontando como exemplo as novas regras de contratação nas PPP. "Temos assistido nos últimos dias …

Morreu a indiana que foi queimada quando ia a caminho do tribunal

A suposta vítima de violação, que foi incendiada a caminho de uma audiência de tribunal, morreu, esta sexta-feira, num hospital de Nova Deli. A mulher foi atacada por um grupo de homens na cidade de Unnao, no …

André Ventura avança com castração química para quem abusa de menores

André Ventura, líder e deputado único do partido Chega, entregou esta sexta-feira na Assembleia da República um projeto de lei que cria a pena acessória de castração química, agravando a moldura penal para os abusadores …

Centeno com apoios de peso para recandidatura ao Eurogrupo

Ao que tudo indica, o ministro das Finanças não deverá ter grande oposição em Bruxelas caso queira um segundo mandato como presidente do Eurogrupo. De Bruxelas chegam notícias de que Mário Centeno já terá apoios para …