Nem marteladas nem acordo conseguiram tirar os moradores do Prédio Coutinho

O presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, anunciou na tarde desta sexta-feira não ter chegado a acordo com os últimos moradores do prédio Coutinho, mas referiu que as negociações estão a decorrer bem no sentido de um eventual entendimento.

José Maria Costa falava aos jornalistas à saída de uma reunião com os residentes dos seis apartamentos do Edifício Jardim (Prédio Coutinho), no mesmo dia em que se iniciaram os trabalhos para a demolição do edifício habitacional de 13 andares.

No prédio Coutinho estão ocupados quatro apartamentos no Bloco Poente e dois no Bloco Nascente, onde José Maria Costa se deslocou, acompanhado por responsáveis da empresa VianaPolis, e escoltado por vários agentes do Comando Distrital da PSP de Viana do Castelo. O autarca anunciou que, entre as seis casas ainda ocupadas, está em fase de “pré-acordo” com um casal de ex-emigrantes em França, Fernando e Fernanda Rocha.

“Alguns moradores estão mais renitentes, mas pelo menos eu fiquei com a consciência de que fiz tudo, tudo, o que estava ao nosso alcance para que as pessoas saiam a bem e, sobretudo, a VianaPolis quer que as pessoas saiam com dignidade e por isso mesmo nós vamos continuar a reunir com os advogados dos moradores”, disse o socialista ao jornal Sol.

A filha do casal de ex-emigrantes, Manuela da Cunha, acompanhou a visita do presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e declarou que “ainda não há acordo”, mas que “está quase”. Manuela da Cunha elogia ainda o facto de o autarca ter aceitado o desafio de se deslocar ao prédio Coutinho.

Os operários começaram a realizar a demolição junto aos apartamentos e o procedimento não está a ser feito de acordo com o que havia sido anunciado. “[A demolição está a ser realizada] por cima e por baixo dos únicos apartamentos que estão ocupados, é para pressionar as pessoas a saírem de qualquer maneira”, afirmou Raimundo Correia, filho de Agostinho Correia, de 88 anos, que é o habitante mais idoso do edifício.

Esta manhã de sábado, de acordo com o Observador, está tudo calmo no local. Entraram seis garrafões de água no prédio. Há um dia e meio que não entrava água.

Na sexta-feira, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, disse que os moradores do prédio Coutinho, têm de sair do edifício e refere que os “abusados” no processo são os poderes públicos. O governante relembrou que os moradores perderam em tribunal todas as ações que interpuseram para impedir a demolição do edifício e que esta está prevista há 19 anos. Segundo João Matos Fernandes, os moradores têm “casas à espera deles”.

O prazo para os moradores abandonarem as suas casas terminou na segunda-feira, mas vários ainda se recusam a entregar as chaves do seu apartamento. Os habitantes estão a viver há quatro dias sem água e há três dias sem gás, depois de ter sido dada a ordem para o corte. Na quarta-feira, um médico visitou os moradores, a pedido do advogado, e alertou para existência de um “problema de saúde pública” no prédio.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Obrigado aos moradores que estão a impedir a demolição de um simbolo de uma referencia, de um prédio que caracteriza uma cidade.
    Obrigado aos moradores porque estão a impedir os gastos desnecessarios numa demolição. Deviamos ser nós todos a impor-nos contra essa demolição, afinal isso custa uma “pipa” de massa a um país tão pobre e com tantos impostos.
    Deviamos ser nós a impor-nos contra esta demolição tambem para evitar os problemas ambientais que essas obras acarretam.
    Deviamos ser nós a impor-nos contra esta demolição porque afinal o que estão a fazer contra os moradores, é no fim a fazer contra nos todos. Demolir o prédio coutinho significa derrubar ainda mais o nosso país que já está tão debilitado.

    Isto já vem do tempo do Eng. Socrates e vem mal. Queiram os que estão agora com esta questão em mãos reflectir e retrocedam. Vianapolis admitam o erro que tem estado a cometer e saem desta situação de forma honrada. Deixem habitar de novo o prédio coutinho, usem o dinheiro da demolição para os sem abrigos, para os hospitais, centros de saude, segurança social, para ajudar as vitimas dos incendios… É uma lista interminavel de carencias.

    A camara municipal cuja funcao devia ser a de preservar o predio coutinho tem uma atitude completamente oposta.

    O que era expectavel da camara municipal, era impedir a demolicao daquele edificio no caso dos proprietarios o pretenderem demolir… Mas anda tudo ao contrário.

    Cortar a agua a moradores, nao os deixar sair nem entrar na sua habitacao, cortar electricidade, isto é usar de tortura. Parem por favor enquanto é tempo.

RESPONDER

Está a nascer um mosteiro de 6 milhões de euros em Bragança (e vai acolher monjas italianas)

A aldeia de Palaçoulo, em Miranda do Douro, Bragança, foi o local escolhido para a localização do futuro Mosteiro Trapista de Santa Maria, Mãe da Igreja. A obra orçada em seis milhões de euros constitui …

Crédito ao consumo atingiu recorde de 7,6 mil milhões em 2019

O montante dos novos créditos ao consumo aumentou 7,1% em dezembro do ano passado, face ao mesmo mês do ano anterior, para 667,954 milhões de euros. De acordo com o os dados divulgados pelo Banco de …

Hamas engana soldados israelitas com fotografias de mulheres

Dezenas de soldados israelitas foram alvo de um ataque informático do Hamas, que usou fotografias de mulheres para infetar os seus telemóveis. De acordo com a BBC, o tenente-coronel Jonathan Conricus afirmou que os soldados receberam …

"Navio fantasma" dá à costa na Irlanda depois de mais de um ano à deriva

Um "navio fantasma" abandonado, que esteve mais de um ano à deriva, apareceu agora na costa de Ballycotton, uma vila costeira no condado de Cork, na Irlanda. Segundo o Irish Post, o navio MV Alta, de 77 metros …

12.º caso suspeito de coronavírus em Portugal deu negativo

O mais recente caso suspeito de coronavírus deu negativo, anunciou, esta terça-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com a Direção-Geral da Saúde, citada pelo jornal online Observador, a criança regressada da China que foi …

Vinte governadores brasileiros assinam carta com críticas a Bolsonaro

Vinte dos 27 governadores do Brasil subscreveram esta terça-feira uma carta dirigida ao Presidente do país, Jair Bolsonaro, que acusam de falta de diálogo, criticando também algumas das suas declarações públicas. "Recentes declarações de Jair Bolsonaro …

Super Bock e Sagres aliam-se em campanha contra o racismo

As duas marcas de cerveja aliaram-se numa campanha contra o racismo, depois do episódio ocorrido, no passado domingo, com Moussa Marega, no Estádio D. Afonso Henriques. "Contra o racismo, não há rivais" é o mote da …

Conselho de Disciplina abre processo disciplinar ao Vitória de Guimarães

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta terça-feira, a abertura de um processo disciplinar ao Vitória de Guimarães, devido aos insultos racistas a Moussa Marega. O avançado do FC Porto recusou-se …

Pinto da Costa confirma fim da carreira de Casillas. E diz que episódio com Marega é um caso de polícia

O presidente do FC Porto confirmou, esta terça-feira, o fim da carreira do guarda-redes espanhol, que anunciou a intenção de se candidatar à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF). O dirigente portista falou aos …

Águias-de-Bonelli encontradas mortas no Douro Internacional

Duas águias-de-Bonelli jovens foram encontrados mortas no Douro Internacional, após terem sido marcadas com emissores GPS em 2018 e 2019, anunciaram na segunda-feira técnicos ligados a um projeto ibérico de salvaguarda destas aves. "O facto de …