VianaPolis acorda “expropriação amigável” com proprietário de casa no prédio Coutinho

Abel F.Dantas / ZAP

A VianaPolis acordou a “expropriação amigável” com o proprietário de uma fração no prédio Coutinho, em Viana do Castelo, onde permanecem sete pessoas, em cinco casas, que aguardam o desfecho da providência cautelar que travou a desconstrução do edifício.

Fonte da sociedade que gere o programa Polis de Viana do Castelo adiantou que aquela “habitação integrava um conjunto de seis frações, pertencentes a cinco proprietários” que, em junho, a VianaPolis tentou despejar na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB) que declarou improcedente a providência cautelar movida pelos últimos moradores do edifício, em março de 2018.

No entanto, aqueles moradores recusaram sair e, em julho, o mesmo tribunal aceitou uma nova providência cautelar e suspendeu os despejos e a desconstrução do edifício. A contestação à habilitação de herdeiros da mulher de um dos moradores no prédio, que morreu em julho, continua a atrasar o desfecho daquele processo judicial.

Em comunicado enviado esta terça-feira à imprensa, a VianaPolis explicou que com o acordo, “recentemente firmado, a fração em causa fica propriedade plena da VianaPolis e como tal totalmente libertada”.

“Com este acordo, homologado pelo tribunal competente, a VianaPolis desiste da ação cível de indemnização que intentou que apresentou contra estes expropriados, mantendo-as para os restantes ocupantes do Edifício Jardim”. A VianaPolis destaca ainda ser a “titular de todas as frações, quer por acordos amigáveis quer por adjudicações judiciais”.

Em janeiro, a VianaPolis interpôs uma ação de responsabilidade civil contra os “ocupantes” do prédio para ser ressarcida de 845.197,80 euros pelo adiar da desconstrução do edifício.

A ação deu entrada no dia 14 no tribunal judicial de Viana do Castelo, na sequência da “não entrega voluntária das chaves das frações, o que deveria ter ocorrido após a posse administrativa e, de modo ainda mais evidente, após a propriedade das frações ter sido judicialmente adjudicada à VianaPolis”.

Anteriormente à Lusa, fonte da sociedade justificou aquela ação com a “ocupação ilegal” das frações do edifício de 13 andares que “obrigou a nova prorrogação do prazo de vida da VianaPolis, por mais um ano”. “A ação judicial dará entrada até final de Janeiro reclamando uma indemnização por todos os custos associados à desobediência das decisões judiciais”, sustentou na altura a fonte da sociedade.

A 5 de julho do ano passado, em declarações aos jornalistas, em Viana do Castelo, o ministro Matos Fernandes disse que os últimos moradores no prédio Coutinho iriam ser processados pelos custos causados ao Estado, desde outubro de 2016, com o adiar da desconstrução do edifício. Matos Fernandes adiantou que a sociedade VianaPolis “custa cerca de 30 mil euros por mês”.

Além daquela ação, os últimos moradores começaram a ser ouvidos, em dezembro, no âmbito de uma queixa-crime interposta, em junho último, pela sociedade, por “ocupação ilegal de bem público”.

Nesse mês, a VianaPolis iniciou o despejo “de seis frações”, na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB) que declarou improcedente a providência cautelar movida em março de 2018.

No entanto, aqueles moradores recusaram sair e, em julho, o mesmo tribunal aceitou uma nova providência cautelar e suspendeu os despejos e a desconstrução do edifício.

O edifício Jardim, localmente conhecido como prédio Coutinho, tem desconstrução prevista desde 2000, ao abrigo do programa Polis, mas a batalha judicial iniciada desde então pelos moradores tem vindo a travar o processo.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Santuário de Fátima esgota lotação. Centenas de peregrinos ficaram à porta

No dia de ontem, o Santuário de Fátima atingiu às 20h25 a lotação máxima de 7.500 pessoas, estabelecida devido à pandemia de covid-19, disse à agência Lusa fonte oficial da instituição. Ao início da noite, já …

O número de Dunbar está errado. É possível ter mais de 150 amigos

O número de Dunbar sugere que uma pessoa só consegue manter relações sociais estáveis com 150 pessoas. Um novo estudo vem deitar por terra esta estimativa. O número de Dunbar define o limite de pessoas com …

Plano de Recuperação e Resiliência. Costa Silva avisa que "retoma ainda vai demorar"

A retoma económica em Portugal ainda vai demorar, embora alguns setores, como o turismo e a agricultura possam recuperar mais depressa, disse o presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento (CNA) do Plano de Recuperação e …

Se as legislativas fossem hoje, ficava tudo (quase) na mesma. Portugueses pedem remodelação do Governo

Uma sondagem do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica para a RTP e para o jornal Público revela que, se as eleições legislativas fossem hoje, ficaria tudo quase na mesma. De acordo …

Venda de barragens da EDP. Fisco abriu inquérito a ex-dirigente para avaliar se cumpriu regras

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) abriu um processo de inquérito a José Maria Pires, jurista do centro de estudos fiscais e antigo alto dirigente do Fisco que integra o Movimento Cultural da Terra de …

"GPS da natureza". Os tubarões usam os campos magnéticos da Terra nas suas longas viagens

Uma equipa de investigadores descobriu as primeiras evidências sólidas de que os tubarões dependem de campos magnéticos para as suas incursões de longa distância através dos mares. Os investigadores sabiam que algumas espécies de tubarões viajam …

Rio diz ser "absolutamente impensável" PSD continuar a perder câmaras (e quer "subir bastante")

O presidente do PSD afirmou esta terça-feira ser "absolutamente impensável" que o partido continue a descer nas eleições autárquicas, enquanto o líder do CDS quer fazer deste sufrágio uma "força motriz para derrubar o socialismo …

"Penso que o ajudei". Ana Gomes visitou Rui Pinto “quatro ou cinco vezes” na prisão

A ex-eurodeputada Ana Gomes assumiu esta terça-feira no julgamento do processo Football Leaks que incentivou Rui Pinto a colaborar com a Justiça e defendeu que a mudança de atitude do arguido não foi “para salvar …

Colisões de nuvens podem desencadear formação estelar

Colisões de nuvens podem desencadear formação estelar. A descoberta contribui para uma melhor compreensão da formação de estrelas massivas e do nascimento de aglomerados globulares. As estrelas formam-se pela contração gravitacional de nuvens de gás no …

Astrónomos identificam cinco planetas "Tatooine" que podem sustentar vida

Um novo estudo revelou que cinco sistemas conhecidos com planetas de estrelas duplas - como Tatooine, casa de Luke Skywalker no filme "Star Wars" - poderiam sustentar a vida. “Usamos dados colhidos pela nave espacial Kepler, …