Marcelo admite novo estado de emergência e recolher obrigatório

Mário Cruz / Lusa

O Presidente da República admitiu, esta sexta-feira, que podem ser tomadas medidas “mais restritivas” para evitar a propagação da covid-19, caso exista “um agravamento brutal” da situação, e pediu aos portugueses que respeitem o que for decidido.

“As pessoas têm que pensar que se isto arranca num galope, se há um agravamento brutal da situação, o que não desejamos, tudo o que tiver que ser decido, é decidido”, assegurou Marcelo Rebelo de Sousa.

Em declarações aos jornalistas durante uma visita ao concelho de Aljezur, no Algarve, o Presidente da República fez questão de lembrar que “há graus progressivos de intervenção”, para travar a propagação de infeções pelo novo coronavírus.

“Já experimentámos um grau muito elevado, mas não foi o mais elevado, porque o confinamento não era obrigatório, mas o estado de emergência criava condições para esse confinamento total” recordou o Presidente, acrescentando que “todos querem evitar isso, porque tem consequências na vida das pessoas, consequências psicológicas, económicas, sociais”.

O chefe de Estado lembrou que existem indicadores que são muito importantes para a implementação de medidas restritivas, nomeadamente “o número de pessoas infetadas, os internados nos cuidados intensivos e, um muito mais grave, que é a subida do número de mortos”.

“Se o número de mortos disparar para várias dezenas por dia, aí teremos um problema grave que atravessa toda a sociedade portuguesa e nós queremos evitar que isso aconteça”, assegurou.

O Presidente apontou a existência de países com medidas muito mais graves, como o recolher obrigatório, a paragem da atividade económica, comercial e de serviços numa determinada hora do dia, ou como o confinamento que foi aplicado a determinadas freguesias de Lisboa”.

“Há vários graus e outras medidas, mas o que nós queremos é evitar que se chegue a um ponto desses, porque tem custos muito elevados. Ninguém quer que se vá até essas formas radicais, mas para isso é preciso que as pessoas façam um grande esforço para que as pequenas medidas sejam aplicadas”, alertou.

Marcelo Rebelo de Sousa diz que o esforço deve ser de todos, ao aceitarem as medidas menos restritivas que são tomadas, “ao contrário de se estar constantemente a contestar, numa referência à eventual obrigatoriedade da utilização da aplicação informática StayAway Covid, da redução nos ajuntamentos de pessoas ou de limitações em casamentos e batizados.

“Cada vez que se diz que é preciso tomar medidas e as pessoas dizem que esta não pode ser, a outra também não e, quando se raciocina assim, está-se numa posição que pode ter um risco muito grande”, concluiu.

  // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O vírus ataca mais à noite e fora de horas!
    Engraçado que mesmo com máscara e com confinamentos os contágios continuam.
    Razão parecem ter os países do norte da Europa que seguiram outra abordagem.

RESPONDER

Estátuas usadas num jardim eram, afinal, relíquias egípcias com milhares de anos

Duas estátuas de pedra, usadas durante muito tempo como simples decoração de jardim, foram vendidas por cerca de 230 mil euros, depois de se ter chegado à conclusão que eram, afinal, relíquias egípcias com milhares …

Pandora Papers são "embaraço também para Portugal". Caso vai ser analisado pelo Fisco

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais garantiu que, tal como já aconteceu noutros casos deste género, os Pandora Papers vão ser analisados pela Autoridade Tributária. No início de outubro, uma nova investigação do Consórcio Internacional …

Gonçalo Esteves, Sporting

"Gonçalo Esteves é o futuro do Sporting". Adeptos rendidos ao ex-portista de 17 anos

O lateral-direito Gonçalo Esteves, de apenas 17 anos, estreou-se na equipa principal do Sporting, no jogo da Taça de Portugal contra o Belenenses, e o treinador Ruben Amorim diz que é "o futuro" do clube. …

Portugal regista mais 10 mortes e 612 novos casos de covid-19

Portugal registou, este sábado, mais 10 mortes e 612 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 612 novos …

Toda a herança de Rendeiro foi para o "rei dos táxis". MP investiga presidente da ANTRAL e o filho motorista

O Ministério Público está a investigar o ex-motorista de João Rendeiro e o seu pai, o presidente da ANTRAL, a maior associação de táxis portuguesa. Em causa estão suspeitas de lavagem de dinheiro quando se …

Depois do polémico golo de Mbappé, UEFA pondera mudar regra do fora de jogo

A UEFA defendeu uma reformulação da regra do fora de jogo, depois do polémico golo de Kylian Mbappé que, no último domingo, deu a vitória a França na final da Liga das Nações. Apesar da polémica, …

Nova deputada do PSD condenada por falsificação de documento

A nova deputada do PSD, que toma posse na Assembleia da República na próxima terça-feira, já foi condenada por falsificação de documento há dois anos. Segundo avança o Jornal de Notícias, Eugénia Duarte vai substituir Carla …

Presidente avisou partidos sobre cenário de eleições antecipadas: "Se tiver de ser, é"

Em caso de chumbo do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), o Presidente da República prefere não perder tempo e "matar o mal pela raiz". Findas as audiências com os partidos no Palácio de Belém, a …

"A maior descida de sempre". Galamba sublinha redução dos preços da luz para empresas e famílias

As tarifas de electricidade propostas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) para 2022 representam uma descida nos preços da ordem dos 3,4%. O Secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, fala de …

Administração Biden vai reativar programa anti-imigração de Trump

A Administração Biden anunciou, esta sexta-feira, que vai reativar a política anti-imigração nas fronteiras da era Trump, que forçou milhares de requerentes de asilo a aguardarem a conclusão dos seus processos no México, muitas vezes …