Funcionário alertou Volkswagen há 4 anos sobre fraude nas emissões

Um engenheiro da Volkswagen alertou a empresa sobre a fraude nos testes de emissões poluentes já em 2011, afirma o jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung.

De acordo com a publicação, o aviso veio à tona durante a atual investigação da empresa sobre o escândalo.

Além disso, o Bild am Sonntag, citando fontes não identificadas, afirmou que um inquérito interno descobriu que a fornecedora de peças Bosch alertou a Volkswagen, em 2007, no sentido de não usar o seu software de forma ilegal – o dispositivo deveria servir apenas para testes, e não para ser usado no produto final entregue aos consumidores.

A gigante automóvel, no entanto, afirmou à BBC que não comentaria “especulações de jornais”.

Na semana passada, a Volkswagen pediu desculpas publicamente pelas fraudes nos testes de emissões nos Estados Unidos. Cerca de 11 milhões de carros a diesel fabricados desde 2008 foram afetados em todo o mundo, segundo a empresa.

Os veículos estavam equipados com software que podia detetar quando o motor estava a ser testado e, com isso, mudar o desempenho para melhorar os resultados.

O presidente executivo da Volkswagen, Martin Winterkorn, demitiu-se na sequência do escândalo e foi substituído por Matthias Mueller, ex-diretor da Porsche.

Investidores

Além de surpreender os consumidores, o problema despertou espanto em investidores do mercado automóvel.

De acordo com a BBC, os papéis da dívida emitidos pela Volkswagen estão mesmo sob revisão pelo Banco Central Europeu (BCE), que vinha a comprar papéis da dívida de grandes empresas – incluindo a montadora alemã-, como parte do plano de impulsionar a economia da zona do euro.

No entanto, como consequência da confissão da fraude pela empresa, o BCE decidiu rever as compras dos seus papéis, uma avaliação que inclui, em particular, as dívidas garantidas pelos empréstimos a compradores de carros da Volkswagen.

Estes papéis, conhecidos como ABS (asset-backed securities), são investimentos muito populares, que oferecem uma percentagem relativamente alta de retorno em tempos de taxas de juros baixas, e são muito importantes para os fabricantes de carros, permitindo a concessão de empréstimos a consumidores.

Consequências

Esta sexta-feira, a Suíça proibiu temporariamente a venda de modelos a diesel da Volkswagen que poderiam ter o dispositivo capaz de contornar os testes de emissões.

Segundo o país, essa medida atinge 180 mil carros ainda não vendidos ou registados. As autoridades suíças também criaram um grupo de trabalho para investigar o caso.

Nos EUA, o Departamento de Justiça afirmou à BBC que se juntaria à EPA – a agência de proteção ambiental do país – nas investigações.

As descobertas da agência incluem 482 mil veículos só nos Estados Unidos, incluindo modelos como o Audi A3, fabricado pela Volkswagen, e marcas como Jetta, Fusca, Golf e Passat.

A empresa admitiu que cerca de 11 milhões de veículos em todo o mundo contêm o software responsável pela fraude – 2,8 milhões destes na Alemanha – e que mais recalls e reparos estão entre os planos possíveis.

Metade das vendas do grupo na Europa – o maior mercado da montadora – é de carros a diesel.

As ações da Volkswagen entraram em queda de cerca de 30% nos dias que sucederam ao escândalo.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

R abaixo de 1 em Portugal. Um milhão de pessoas pode já ter tido contacto com o vírus

Um doente covid-19 em Portugal está a infetar, em média, menos de uma pessoa, segundo dados do Instituto Ricardo Jorge revelados esta quinta-feira, que mostram que o Rt voltou a estar abaixo do 1. “Atualmente, o …

EUA aprovam legislação que pode excluir firmas chinesas do seu mercado de capitais

O Congresso norte-americano aprovou esta quinta-feira legislação que força as empresas chinesas a saírem dos índices bolsistas norte-americanos a menos que cumpram as regras de contabilidade nos Estados Unidos. A legislação, que pode afetar dezenas de …

Polícia Judiciária faz buscas na Câmara de Vila Verde

A Polícia Judiciária está a fazer buscas na Câmara de Vila Verde, no distrito de Braga, relacionadas com "adjudicações a juntas de freguesia", confirmou esta quarta-feira à Lusa fonte daquela força policial. Segundo a mesma fonte, …

Reino Unido começa a vacinar já na próxima semana

O Reino Unido vai começar a vacinar a sua população contra a covid-19 na próxima semana. Depois da aprovação do uso da vacina da Pfizer, os primeiros a receber a vacina serão os trabalhadores e …

Governo já garantiu 370 camas no setor privado

O Governo já garantiu 370 camas no setor privado, sendo que quase metade, 164, são para doentes covid. Há atualmente 3.338 pacientes infetados com o novo coronavírus internados em hospitais. A informação foi confirmada por fonte …

Covid-19 pode ter chegado aos EUA em dezembro de 2019. País prepara-se para o pior inverno da história

Depois de ter sido confirmado que o novo coronavírus já circulava em Itália desde setembro de 2019, agora surge um relatório que refere que a covid-19 pode ter infetado um pequeno número de pessoas nos …

Maior parte dos médicos aposentados que voltam ao SNS prefere trabalhar em tempo reduzido

A maior parte dos médicos aposentados que regressa ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) opta por trabalhar em tempo reduzido, adianta o Jornal de Notícias. De acordo com o Jornal de Notícias, do total de 216 …

Bruxelas ameaça avançar com Fundo de Recuperação sem Hungria e Polónia

A Comissão Europeia (CE) está a perder a paciência e, caso não haja progressos nas negociações, ameaça avançar com o Fundo de Recuperação europeu sem a 'luz verde' da Hungria e da Polónia. O ultimato foi …

Empresas que reforcem lay-off não podem fechar portas, mas podem reduzir horários a 100%

O chamado “apoio à retoma progressiva” vai permitir que em dezembro as empresas saltem para o escalão seguinte, que garante mais financiamento, mas o Governo exige que mantenham atividade. Contudo, garante que tal não condiciona …

Reunião no Infarmed. Pico foi atingido em 25 de novembro, peritos pedem que não haja medo das vacinas

Especialistas, dirigentes dos partidos políticos e parceiros sociais voltaram esta quinta-feira a reunir-se para analisar a situação epidemiológica da covid-19, em vésperas de nova renovação do estado de emergência e da decisão sobre as medidas …