Volkswagen declara-se culpada e paga 4 mil milhões no escândalo das emissões de gases nocivos

A Volkswagen aceitou declarar-se culpada e pagar mais 4,3 mil milhões de dólares (cerca de quatro mil milhões de euros) para encerrar os processos judiciais associados aos motores diesel manipulados, anunciou hoje o Departamento de Justiça.

Esta mistura de penalidades civis e criminais vai permitir ao grupo alemão escapar a um processo e soma-se aos 17,5 mil milhões de dólares que este gigante do automóvel já se comprometeu a pagar para cobrir os custos do escândalo, que apareceu à luz do dia em setembro de 2015, nos EUA.

O fabricante automóvel, que tem 12 marcas, reconheceu ter participado numa “conspiração” para enganar os clientes e as autoridades norte-americanas, mas também ter feito “obstrução à justiça”, ao destruir documentos para dissimular as suas ações, indicou o Departamento, no seu comunicado.

No final de 2015, a VW reconheceu ter equipado 11 milhões das suas viaturas no mundo, das quais 600 mil nos EUA, com um programa informático que reduzia o nível real das emissões de gases nocivos, quando estas eram controladas.

Durante os próximos três anos, o grupo vai estar sob controlo apertado, terá de se submeter ao controlo de um auditor independente e aceitou “cooperar plenamente” com as autoridades para processar os empregados da VW implicados na fraude, garantiu o Departamento de Justiça.

As autoridades norte-americanas também anunciaram a acusação de mais cinco empregados e quadros da empresa, todos residentes na Alemanha, que se acrescenta à feita na segunda-feira e à de um engenheiro do grupo, em setembro.

Na segunda-feira, o Departamento de Justiça divulgou que a direção do grupo alemão tinha sido informada do escândalo em meados de 2015, mas decidiu permanecer em silêncio.

// Lusa

7 COMENTÁRIOS

  1. Pois é. E o que é que a VW vai fazer em Portugal? Onde estão as indemnizações aos Europeus que também foram vítimas do mesmo crime. EM Portugal têm medo que se encerre Palmela?
    Que país triste e terceiro-mundista em que vivemos. Tenho vergonha de ser Português e de ver o estado a baixar as calças perante a Alemanha. E não é só Portugal. O que estrão a fazer os outros países da UE onde forma vendidos automóveis do grupo VW afetados com o mesmo problema?
    Tenham vergonha! Só mesmo nesta Europa podre e sem princípios, onde os valores já eram. E sim, também tenho vergonha de ser Europeu.

  2. O “Eu” nem merece resposta, mas deve trabalhar para o grupo VW. Esconde-se na cobardia do anonimato, tanto do nome como do rosto. Completamente irrelevante…
    Ao Daniel digo que fiz: expus a situação ao Grupo VW PORTUGAL, à SIVA, à associação britânica que defende os consumidores europeus, ao grupo VW na Alemanha. Somente obtive resposta do Reino Unido. Da SIVA recebi a segunda resposta evasiva que tinha recebido ao primeiro contacto, somente com a diferença de que a primeira me informava que o problema seria resolvido até Junho de 2016 (resposta a carta minha de 2015), e a segunda que me informou, em dezembro passado, que o problema seria resolvido em 2017. Vá lá, ainda tenho 11 meses e uns dias de espera.

  3. Bom dia

    Eu tambem sou um dos afectados por este problema, liguei por duas vezes para a volkswagen, onde me dizem que tenho que esperar por um contacto do concessionario que me vendeu o carro, para agendarem a reparação,
    mas afinal nós Portugueses somos diferentes dos americanos em o quê? não comprámos os carros? não os pagamos tambem? porque é que não há tambem uma compensação monetária? fomos enganados, e ninguem quer saber, os nossos governantes têm medo da volkswagen? porquê? se eles nos enganam, fora com eles, há mais marcas a ser vendidas em Portugal.

  4. Tenho um carro VW com motor 2.0 TDI e fui chamado ao concessionário para realizar a alteração do software no passado dia 30 de Dezembro. Atribuíram-me um carro de substituição da mesma classe e a minha viatura ficou lá apenas por 4 ou 5 horas, recebendo ainda uma lavagem e aspiração completa. Não noto qualquer perda de potência ou problema de performance, acho mesmo que o motor ficou mais “redondo” e suave e a minha primeira impressão foi muito boa. A única questão que me chamou a atenção pela negativa foi que eventualmente o consumo estará algo superior mas não posso afirmar isso peremptoriamente. Estou atento e a seguir os consumos para ter uma opinião definitiva quanto a esse aspecto. Relativamente à gestão Europeia de toda esta questão, acho definitivamente lamentável. Sem dúvida que todos os empregos de europeus nas unidades das 12 marcas do grupo VW pesam e pesaram muito, para além de toda a pressão politica dos países onde as fábricas estão instaladas. Compreenderia tudo isso bem melhor se entretanto a VW não tivesse anunciado os despedimentos que vai efectuar até 2020. Infelizmente os tempos que vivemos demonstram a cada instante que os cidadãos são irrelevantes para as corporações, a banca, os políticos, etc. excepto quando são chamados a pagar impostos para resolver os problemas entretanto criados. Um dia um líder emergirá, a coisa descamba mesmo e nada voltará a ser como dantes. Pode-se enganar alguns durante algum tempo mas não se pode enganar todos por todo o tempo.

RESPONDER

Guia de descontos para uma Black Friday em grande

O conceito começou por ser uma referência ao colapso da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929. Mas a Black Friday como hoje a conhecemos só surgiu nos anos 60, quando o setor do …

Morreu o actor João Ricardo

O actor e encenador João Ricardo, 53 anos, morreu esta quinta-feira, em Lisboa, disse à Lusa a agência do actor. O actor João Ricardo, conhecido pelo seu trabalho na televisão, no teatro e no cinema, nasceu …

Chegou à Finlândia o pão feito com farinha de grilo

Uma das maiores empresas de produtos alimentares da Finlândia vai começar a vender pão de insetos, no qual grilos comuns são moídos e acrescentados à farinha normal, representando cerca de 3% do peso de cada …

39 anos por um crime que não cometeu. Finalmente livre

Craig Coley, agora com 70 anos, cumpria pena de prisão perpétua pela autoria de dois homicídios em 1978. No entanto, 39 anos depois, a sua inocência foi provada e o norte-americano foi libertado. O governador da …

Neutralidade da Internet em jogo nos EUA. Portugal é mau exemplo

A administração Trump quer reverter o princípio do livre acesso a qualquer tipo de conteúdo na Internet. Jornais internacionais apontam Portugal como exemplo de falta de neutralidade. Os Estados Unidos da América vão votar o fim …

Trabalhadores do privado voltam a receber subsídios de Natal e de férias por inteiro

O pagamento dos subsídios de Natal e de férias no setor privado vai deixar de ser feito parcialmente em duodécimos e voltará a ser feito de uma só vez, em 2018, depois da aprovação de …

O milionário que matou o Gawker quer os restos do cadáver

Os advogados do vingativo milionário Peter Thiel apresentaram, esta semana, uma ação para contestar uma previdência cautelar que o impede de comprar os ativos do já "adormecido" Gawker. Em causa, estão os arquivos de 14 …

Governo quer terrenos privados limpos até 15 de março

Os proprietários privados têm "até 15 de março" para limpar as áreas envolventes às casas isoladas, aldeias e estradas e, se não o fizeram, os municípios terão "até ao final de maio" para proceder a …

Uma explosão, segredos de Estado e rumores, mas ainda não há sinal do submarino

As buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, que está desaparecido há oito dias, entraram numa fase crítica, quando as esperanças de encontrar a tripulação viva estão praticamente esgotadas. Sem pistas sobre o submarino, há …

Bancos aumentaram ganhos com as comissões pagas pelos clientes

A banca nacional facturou 1,62 mil milhões de euros em comissões líquidas, pagas pelos clientes, desde Janeiro até Setembro de 2017. Um valor que reflecte uma subida de 5,7% relativamente a 2016. Estes dados são avançados …