Volkswagen declara-se culpada e paga 4 mil milhões no escândalo das emissões de gases nocivos

A Volkswagen aceitou declarar-se culpada e pagar mais 4,3 mil milhões de dólares (cerca de quatro mil milhões de euros) para encerrar os processos judiciais associados aos motores diesel manipulados, anunciou hoje o Departamento de Justiça.

Esta mistura de penalidades civis e criminais vai permitir ao grupo alemão escapar a um processo e soma-se aos 17,5 mil milhões de dólares que este gigante do automóvel já se comprometeu a pagar para cobrir os custos do escândalo, que apareceu à luz do dia em setembro de 2015, nos EUA.

O fabricante automóvel, que tem 12 marcas, reconheceu ter participado numa “conspiração” para enganar os clientes e as autoridades norte-americanas, mas também ter feito “obstrução à justiça”, ao destruir documentos para dissimular as suas ações, indicou o Departamento, no seu comunicado.

No final de 2015, a VW reconheceu ter equipado 11 milhões das suas viaturas no mundo, das quais 600 mil nos EUA, com um programa informático que reduzia o nível real das emissões de gases nocivos, quando estas eram controladas.

Durante os próximos três anos, o grupo vai estar sob controlo apertado, terá de se submeter ao controlo de um auditor independente e aceitou “cooperar plenamente” com as autoridades para processar os empregados da VW implicados na fraude, garantiu o Departamento de Justiça.

As autoridades norte-americanas também anunciaram a acusação de mais cinco empregados e quadros da empresa, todos residentes na Alemanha, que se acrescenta à feita na segunda-feira e à de um engenheiro do grupo, em setembro.

Na segunda-feira, o Departamento de Justiça divulgou que a direção do grupo alemão tinha sido informada do escândalo em meados de 2015, mas decidiu permanecer em silêncio.

  // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Pois é. E o que é que a VW vai fazer em Portugal? Onde estão as indemnizações aos Europeus que também foram vítimas do mesmo crime. EM Portugal têm medo que se encerre Palmela?
    Que país triste e terceiro-mundista em que vivemos. Tenho vergonha de ser Português e de ver o estado a baixar as calças perante a Alemanha. E não é só Portugal. O que estrão a fazer os outros países da UE onde forma vendidos automóveis do grupo VW afetados com o mesmo problema?
    Tenham vergonha! Só mesmo nesta Europa podre e sem princípios, onde os valores já eram. E sim, também tenho vergonha de ser Europeu.

  2. O “Eu” nem merece resposta, mas deve trabalhar para o grupo VW. Esconde-se na cobardia do anonimato, tanto do nome como do rosto. Completamente irrelevante…
    Ao Daniel digo que fiz: expus a situação ao Grupo VW PORTUGAL, à SIVA, à associação britânica que defende os consumidores europeus, ao grupo VW na Alemanha. Somente obtive resposta do Reino Unido. Da SIVA recebi a segunda resposta evasiva que tinha recebido ao primeiro contacto, somente com a diferença de que a primeira me informava que o problema seria resolvido até Junho de 2016 (resposta a carta minha de 2015), e a segunda que me informou, em dezembro passado, que o problema seria resolvido em 2017. Vá lá, ainda tenho 11 meses e uns dias de espera.

  3. Bom dia

    Eu tambem sou um dos afectados por este problema, liguei por duas vezes para a volkswagen, onde me dizem que tenho que esperar por um contacto do concessionario que me vendeu o carro, para agendarem a reparação,
    mas afinal nós Portugueses somos diferentes dos americanos em o quê? não comprámos os carros? não os pagamos tambem? porque é que não há tambem uma compensação monetária? fomos enganados, e ninguem quer saber, os nossos governantes têm medo da volkswagen? porquê? se eles nos enganam, fora com eles, há mais marcas a ser vendidas em Portugal.

  4. Tenho um carro VW com motor 2.0 TDI e fui chamado ao concessionário para realizar a alteração do software no passado dia 30 de Dezembro. Atribuíram-me um carro de substituição da mesma classe e a minha viatura ficou lá apenas por 4 ou 5 horas, recebendo ainda uma lavagem e aspiração completa. Não noto qualquer perda de potência ou problema de performance, acho mesmo que o motor ficou mais “redondo” e suave e a minha primeira impressão foi muito boa. A única questão que me chamou a atenção pela negativa foi que eventualmente o consumo estará algo superior mas não posso afirmar isso peremptoriamente. Estou atento e a seguir os consumos para ter uma opinião definitiva quanto a esse aspecto. Relativamente à gestão Europeia de toda esta questão, acho definitivamente lamentável. Sem dúvida que todos os empregos de europeus nas unidades das 12 marcas do grupo VW pesam e pesaram muito, para além de toda a pressão politica dos países onde as fábricas estão instaladas. Compreenderia tudo isso bem melhor se entretanto a VW não tivesse anunciado os despedimentos que vai efectuar até 2020. Infelizmente os tempos que vivemos demonstram a cada instante que os cidadãos são irrelevantes para as corporações, a banca, os políticos, etc. excepto quando são chamados a pagar impostos para resolver os problemas entretanto criados. Um dia um líder emergirá, a coisa descamba mesmo e nada voltará a ser como dantes. Pode-se enganar alguns durante algum tempo mas não se pode enganar todos por todo o tempo.

RESPONDER

Estátuas usadas num jardim eram, afinal, relíquias egípcias com milhares de anos

Duas estátuas de pedra, usadas durante muito tempo como simples decoração de jardim, foram vendidas por cerca de 230 mil euros, depois de se ter chegado à conclusão que eram, afinal, relíquias egípcias com milhares …

Pandora Papers são "embaraço também para Portugal". Caso vai ser analisado pelo Fisco

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais garantiu que, tal como já aconteceu noutros casos deste género, os Pandora Papers vão ser analisados pela Autoridade Tributária. No início de outubro, uma nova investigação do Consórcio Internacional …

Gonçalo Esteves, Sporting

"Gonçalo Esteves é o futuro do Sporting". Adeptos rendidos ao ex-portista de 17 anos

O lateral-direito Gonçalo Esteves, de apenas 17 anos, estreou-se na equipa principal do Sporting, no jogo da Taça de Portugal contra o Belenenses, e o treinador Ruben Amorim diz que é "o futuro" do clube. …

Portugal regista mais 10 mortes e 612 novos casos de covid-19

Portugal registou, este sábado, mais 10 mortes e 612 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 612 novos …

Toda a herança de Rendeiro foi para o "rei dos táxis". MP investiga presidente da ANTRAL e o filho motorista

O Ministério Público está a investigar o ex-motorista de João Rendeiro e o seu pai, o presidente da ANTRAL, a maior associação de táxis portuguesa. Em causa estão suspeitas de lavagem de dinheiro quando se …

Depois do polémico golo de Mbappé, UEFA pondera mudar regra do fora de jogo

A UEFA defendeu uma reformulação da regra do fora de jogo, depois do polémico golo de Kylian Mbappé que, no último domingo, deu a vitória a França na final da Liga das Nações. Apesar da polémica, …

Nova deputada do PSD condenada por falsificação de documento

A nova deputada do PSD, que toma posse na Assembleia da República na próxima terça-feira, já foi condenada por falsificação de documento há dois anos. Segundo avança o Jornal de Notícias, Eugénia Duarte vai substituir Carla …

Presidente avisou partidos sobre cenário de eleições antecipadas: "Se tiver de ser, é"

Em caso de chumbo do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), o Presidente da República prefere não perder tempo e "matar o mal pela raiz". Findas as audiências com os partidos no Palácio de Belém, a …

"A maior descida de sempre". Galamba sublinha redução dos preços da luz para empresas e famílias

As tarifas de electricidade propostas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) para 2022 representam uma descida nos preços da ordem dos 3,4%. O Secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, fala de …

Administração Biden vai reativar programa anti-imigração de Trump

A Administração Biden anunciou, esta sexta-feira, que vai reativar a política anti-imigração nas fronteiras da era Trump, que forçou milhares de requerentes de asilo a aguardarem a conclusão dos seus processos no México, muitas vezes …