Esqueça a Coreia. A III Guerra Mundial será causada (e ganha) pela Inteligência Artificial

oninnovation / Flickr

Elon Musk, o bilionário visionário fundador do PayPal, Tesla e SpaceX, não se cansa de alertar para o perigo da IA

Elon Musk, Ceo da Tesla e da SpaceX, e Vladimir Putin são duas das personalidades mundiais que recentemente falaram nas potencialidades – e perigos – da Inteligência Artificial. Um acha que será a IA a ditar a próxima Grande Guerra, o outra acredita que “quem liderar na IA, vai mandar no mundo”.

Os mais recentes desenvolvimentos na tensão entre a Coreia do Norte e a comunidade internacional não preocupam Elon Musk. O CEO da Tesla acredita que a Coreia do Norte “deve estar muito em baixo na nossa lista de preocupações“, como o próprio fez questão de referir no Twitter.

Numa série de posts sobre o assunto, Musk defende que “a concorrência entre países para o domínio da Inteligência Artificial, e não um conflito militar com a Coreia do Norte, é a causa mais provável da III Guerra Mundial”.

Os comentários do CEO da SpaceX não são de hoje. Musk é uma das muitas personalidades ilustres do mundo da ciência e tecnologia, entre os quais Bill Gates e Stephen Hawking, que nos últimos anos têm manifestado grandes preocupações com a possibilidade de que o desenvolvimento da IA possa significar o fim da humanidade.

Recentemente, 100 gurus da tecnologia apelaram à ONU que proíba os “robôs assassinos”, alertando para o risco de “uma terceira revolução na tecnologia de guerra” – entre os quais o co-fundador da Apple Steve Wozniak, que em 2015 defendia que os robôs vão conquistar o mundo, mas isso é bom. “Seremos apenas as suas mascotes“.

Também o presidente russo, Vladimir Putin, se pronunciou sobre a importância da inteligência Artificial. Putin acredita que a IA é ‘a chave para dominar o mundo’. “A inteligência artificial é o futuro não só da Rússia, mas de toda a humanidade. Quem se tornar o líder nesta esfera governará o mundo”, diz Putin.

Actualmente, os Estados Unidos, a China e a Índia são os três países que lideram a corrida da AI, de acordo com um executivo da indústria de alta tecnologia.

Mas Elon Musk acredita que outros países tentarão também alcançar a supremacia no âmbito da Inteligência Artificial por qualquer meio possível. Questionado por um utilizador no Twitter sobre se não seria melhor o desenvolvimento da IA ser entregue às empresas em vez de ficar nas mãos dos governos, Musk diz que isso não resolveria o problema.

“Os governos não precisam de se sujeitar às leis normais”, explica o empreendedor, “e mesmo limitados por acordos de controlo de armamento, e se necessário, podem usar a força para ter acesso à IA desenvolvida por empresas“.

(CC0/PD) ArielR / pixabay

100 gurus da tecnologia apelaram à ONU que proíba os “robôs assassinos”

As preocupações de Musk em relação à “singularidade tecnológica“, o dia em que as máquinas inteligentes desenvolvidas por máquinas inteligentes se tornam mais inteligentes que o Homem, levaram já o visionário empresário a lançar duas iniciativas importantes.

Em 2015, Musk lançou a OpenAI, uma ONG para impedir o apocalipse dos robôs.  Já este ano, lançou a Neuralink, empresa que pretende desenvolver formas de adicionar uma camada de inteligência artificial ao cérebro humano.

“Se a Inteligência Artificial vai mesmo desenvolver-se, então temos que ajudar a que se desenvolva de uma forma positiva“, aponta Elon Musk. E se um dia o apocalipse robô acontecer mesmo, não será por falta de aviso seu – nem de esforços para o impedir.

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

    • Primeiro, não está. Mas mesmo que estivesse a tentar fazer publicidade, estaria a tentar fazer publicidade a quê? À sua impresa de AI sem fins lucrativos?

  1. Estes ditos Gurus só demonstram os idiotas que são.
    A ai será um grande avanço em muitas questões da vida e poderá ater ser uma excelente ferramenta de apoio e ajuda ao ser humana. Agora substitui-lo?
    Mas será que estes idiotas pensam que são mais inteligentes e perspicazes que a “Mãe Natureza” num todo? eles pensam que podem superar com apenas 100 anos de evolução humana os 4 mil milhões de anos de evolução do planeta Terra? Que sobreviveu a todo tipo de calamidades para ser o que a terra é!
    Um dia o equilíbrio na Terra é posto em cause, seja qual for a AI que por ai andar, isto tudo é “posto” no sítio novamente.
    Vamos mas é preocupar-nos por ter um emprego e comida no prato e não dar ouvidos a estes palermas que, na verdade, não sabem o que dizem… Mas, mais tolo são os que neles acreditam e os seguem como “iluminados”.
    Enfim…

      • Boas Zabist.
        AI é tão perigosa como qualquer inversão humana. Esse perigo depende sempre dos poderes, dos governos… das pessoas que estão por detrás…
        Dessa pessoas, é que devemos ter mesmo muito medo, porque serão delas que partirá o grande perigo…
        Sendo da área, mas não me considerando um perito, foi sempre a minha atenção avisar as pessoas em geral que o grande perigo da humanidade não são as invenções com a AI (apesar de haver invenções que realmente apenas servem para destruir!), mas sim as pessoas que estão depois a usar ou “comandar” essas invenções.
        Essas pessoas mal intencionadas vão vir com a desculpa que: “não fui eu, foi a AI que teve a iniciativa” e assim esquivar-se a responsabilidade e ao castigo levando a que depois pessoas inocentes (como nós) acabem por sofrer com essas consequenciais.
        Acredite que o grande mal da humanidade não será a AI (por assim dizer) mas os grandes poderes que depois andarão por detrás a controlar…
        Como sempre foi…

        • RObôs sem sentimentos = psicopatas/ sociopatas.
          A humanidade depressa irá perder o controlo desse tipo de máquinas porque são autopensantes, autosuficientes.
          MAs numa coisa tem razão, as pessoas mal intencionadas que estão por detrás a controlar tudo e todos. Esses também são sociopatas/ psicopatas por natureza.

          • O verdadeiro problema surge quando os media começam a falar sem parar de uma coisa qq: Quer dizer que já é tarde para reagir.
            Isto da IA despista parcialmente do verdadeiro objectivo: tornar os humanos dependentes (1º) e posteriormente, fisicamente combinados com máquinas , “adiçoes” bem piores que os pacemakers (o famoso cyborg).
            É o mesmo fenómeno que com “terrorismo” devidamente montado: conseguiu-se que ninguém mais tenha privacidade… todos são “terroristas” até prova em contrário (temporária), e agradeçam ainda por cima.
            De resto, o menino Musk até não se conteve e apontou isso dos cyborgs como “antídoto” para a IA…
            Como de costume, “eles” não resistem a pôr cá fora de alguma forma as suas verdadeiras intenções para verem os tadinhos a acharem isso uma absurdidade!, impossível!, pode-lá-ser!!, etc, apesar de lhes terem dito (também) a verdade. Deve ser divertido assistir a isso do lado deles.
            É caso para dizer que os tadinhos “merecem o que lhes vai acontecer”.
            Quem conseguir separar adolescentes, crianças, mulheres jovens, etc do seu smartphone durante mais de 2 horas ganha uma semana de férias em Marte. Eles não são já parcialmente cyborgs? Ah não? Pois então, no seu caso, a lua é feita de queijo.

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …