Tancos. Azeredo Lopes teve “exercício perverso” de funções públicas, diz Ministério Público

Olivier Hoslet / EPA

O ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes

O Ministério Público (MP) já terá terminado a acusação do caso de Tancos, na qual sustenta que o antigo ministro da Defesa Azeredo Lopes soube de toda a encenação, tendo ainda tentado tirar louros políticos da situação aquando a alegada recuperação das armas. No entender dos procuradores, houve um “exercício perverso” de funções públicas.

Segundo apurou a Rádio Renascença, que avança com a notícia esta segunda-feira, a acusação do caso de Tancos já está pronta, devendo ser publicada durante esta semana.

A mesma informação avança o jornal Sol, que dá conta que o despacho de acusação estará “por dias” e que o caso poderá tornar-se num dossier delicado para o primeiro-ministro, que está agora em período de campanha para as legislativas de 6 de outubro.

Azeredo Lopes, que no passado mês de julho foi constituído arguido no processo, arrisca vir a ser acusado de participação ativa na encenação da Polícia Judiciária Militar (PJM) para recuperar as granadas, explosivos e munições furtadas, segundo a RR.

De acordo com a mesma rádio, os procuradores sustentam que o antigo governante não só soube de toda a situação como também se aproveitou do caso para benefício político, numa altura em que o Ministério que tutelava atravessava um período de baixa popularidade devido aos incêndios de outubro de 2018. O anúncio da recuperação das armas, recorde-se, foi a 18 de outubro e os incêndios em causa a 15 e 16 do mesmo mês.

“O ex-ministro nada fez para impedir que a encenação da recuperação das armas fosse concretizada por uma estrutura sob a sua dependência hierárquica”, escreve a RR.

Sustenta a tese de acusação, de acordo com a mesma fonte, que Azeredo Lopes ocultou o que sabia ao MP, prejudicando a investigação e impedindo a responsabilização criminal.

O próprio participou ativamente, através de declarações aos média, numa encenação que tinha como objetivo convencer a opinião pública das capacidades da PJM, refere ainda a tese dos procuradores do MP.

Termina na próxima sexta-feira, dia 27, o prazo para a dedução da acusação do caso. Caso os procuradores não o façam, terão de libertar o principal arguido, João Paulino, que terá liderado a operação de roubo, que se encontra em prisão preventiva.

O caso do roubo nos paióis de Tancos conta com 25 arguidos. O furto de material de guerra foi divulgado pelo Exército a 29 de junho de 2017. Quatro meses depois, a PJM revelou o aparecimento do material furtado, na região da Chamusca, a 20 quilómetros de Tancos, em colaboração de elementos do núcleo de investigação criminal da GNR de Loulé.

Entre o material furtado estavam granadas, incluindo antitanque, explosivos de plástico e uma grande quantidade de munições.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Pés de café" ajudam robôs a andar mais rápido (e sem tropeçar)

Uma das principais aplicações para robôs com pernas é a exploração de locais de desastre. No entanto, para atravessar os escombros, estas máquinas precisam de ter "pés" firmes. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia, …

Famalicão 2-1 FC Porto | Dragões falham reentrada

O FC Porto ficou hoje com a liderança da I Liga portuguesa de futebol em risco, ao perder em casa do Famalicão, por 2-1, na 25.ª jornada, que marca o regresso após a paragem devido …

Empresas chinesas compram soja dos EUA apesar de suspensão imposta pelo Governo

Empresas estatais chinesas terão comprado pelo menos três carregamentos de soja aos Estados Unidos (EUA), mesmo após o Governo ter levantado uma suspensão. Esta surgiu depois de Washington afirmar que terminaria com o acordo comercial …

Musk quer bombardear Marte. Pode ser só um "pretexto" para enviar armas nucleares para o Espaço

O plano de Elon Musk de bombardear Marte é apenas um pretexto para o lançamento de armas nucleares para o Espaço, disse o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin. Bombardear Marte para tornar o …

Quase 20 mil toneladas de combustível derramadas em rio na Rússia

https://cache-igi.cdnvideo.ru/igi/video/2020/6/2/%D0%BD%D0%BE%D1%80%D0%B8%D0%BB%D1%8C%D1%81%D0%BA.mp4 Quase 20 mil toneladas de combustível foram acidentalmente derramadas num rio no extremo norte da Rússia, levando as autoridades a declarar uma situação de "emergência" e levantando preocupações entre ambientalistas e residentes. Em comunicado, a associação …

Mais verde e mais barato. Suécia segue a Alemanha e instala a primeira turbina eólica de madeira

A Suécia instalou uma nova e interessante turbina eólica: uma torre construída em madeira. A Alemanha também já tem esta nova tecnologia. Construída a partir de materiais de fontes sustentáveis e que oferecem desempenho comparável às …

Já não mostra só as filas do supermercado. App "Posso ir?" também diz se pode ir à praia

A aplicação móvel que permite aos utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados também mostra como está a praia. Agora, a aplicação "Posso ir?" vai também dizer-lhe se é ou não prudente ir dar …

Discurso xenófobo. Na Áustria, "a islamofobia tornou-se uma forma dominante de racismo"

A Áustria regista um aumento preocupante do discurso xenofóbico, em particular em relação aos muçulmanos e refugiados, alerta um relatório do Conselho da Europa. A Comissão do Conselho da Europa contra o Racismo e a Intolerância …

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia é uma invenção

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia de coronavírus é uma invenção, de acordo com uma pesquisa realizada pela Escola Superior de Economia de Moscou (HSE). Segundo avançou o site de notícias RBC, citado …

"Botellón" está de volta a Lisboa. Ajuntamentos sem controle podem estar a espalhar o vírus

Há cada vez mais ajuntamentos de jovens em Lisboa, nomeadamente nos bairros típicos, mas também em locais como bombas de gasolina, para o convívio e o consumo de álcool. Um tipo de comportamento que está …