Afinal, Teixeira dos Santos falou com Sócrates sobre nomeação de Vara para a CGD

José Sena Goulão / Wikimedia

O ex-ministro das Finanças e da Economia, Teixeira dos Santos

O ex-ministro das Finanças Teixeira dos Santos disse esta quinta-feira em tribunal, no âmbito da Operação Marquês, que José Sócrates o tinha alertado para as repercussões políticas da escolha de Armando Vara para administrador da CGD, segundo fonte do processo.

Reiterando que foi ele quem escolheu Armando Vara para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Teixeira dos Santos disse ao juiz de instrução que tinha sido alertado pelo ex-primeiro ministro José Sócrates sobre as repercussões políticas da escolha, algo que não tinha dito aos investigadores do Ministério Público.

No interrogatório, ainda na fase da investigação da Operação Marquês, Teixeira dos Santos não tinha referido ao juiz Carlos Alexandre a existência de conversas com o, na altura, chefe de Governo, recorda o jornal Público. Desta vez, terá mesmo dado conta que José Sócrates colocou reticências na escolha de Vara por receio de eventuais “repercussões políticas”, segundo avançam a TSF e a SIC.

O Ministério Público defende que a nomeação de Vara terá sido uma imposição de José Sócrates. Teixeira dos Santos terá, segundo escreve o diário, ilibar o antigo primeiro-ministro das suspeitas de interferência nesta matéria.

Esta questão é especialmente importante, uma vez que “Sócrates e Vara foram acusados de um crime de corrupção por terem alegadamente recebido dinheiro para beneficiarem os donos do empreendimento Vale de Lobo, no Algarve”, nota o matutino.

Num depoimento de quase quatro horas, o ex-ministro das finanças ouviu do juiz muitas das perguntas com as quais foi confrontado na fase de inquérito da Operação Marquês e, segundo a mesma fonte, respondeu com algumas nuances a favor de Sócrates e ter-se-á lembrado de mais alguns pormenores sobre os assuntos que foram abordados.

Entre os temas falados constaram a adjudicação ao consórcio Elos (grupo Lena, arguido no processo) de um troço do comboio de alta velocidade (TGV) e sobre a escolha de Armando Vara, também arguido neste caso, para a administração do banco público. A explicação para a escolha prendeu-se, segundo a testemunha, com a necessidade de um equilíbrio na administração da CGD, alcançado com a escolha de um elemento vindo de fora.

Teixeira dos Santos é uma das cinco testemunhas arroladas por José Sócrates para prestar esclarecimentos nesta fase do processo, apesar de ter sido uma das mais de 200 já inquiridas pelo Ministério Público na fase de investigação.

Na sexta-feira é a vez de Santos Ferreira, presidente da CGD entre 2005 e 2008 e depois do BCP até 2012, prestar depoimentos.

Sócrates está acusado de corrupção passiva de titular de cargo político, branqueamento de capitais, falsificação de documentos e fraude fiscal qualificada.

Entre outras imputações, o Ministério Público acredita que Sócrates recebeu cerca de 34 milhões de euros, entre 2006 e 2015, a troco de favorecimentos a interesses do ex-banqueiro Ricardo Salgado no Grupo Espírito Santos e na PT, bem como para garantir a concessão de financiamento da CGD ao empreendimento de luxo Vale do Lobo, no Algarve, e por favorecer negócios do Grupo Lena.

Entre os 28 arguidos estão ainda Carlos Santos Silva, Henrique Granadeiro, Zeinal Bava, Armando Vara, Bárbara Vara, Joaquim Barroca, Helder Bataglia, Rui Mão de Ferro e Gonçalo Ferreira, empresas do grupo Lena (Lena SGPS, LEC SGPS e LEC SA) e a sociedade Vale do Lobo Resort Turísticos de Luxo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Isto é mesmo caricato – quando lhes convém tem LAPSO de MEMORIA, outras vezes relatam coisas e situações NUNCA ANTES TINHAM MENCIONADO, antes pelo CONTRARIO, Tinham dito que foi o JS que “escolheu” o Vara. O JS continua a Pagar mt BEM

    • Vara e Sócrates eram unha com carne e alguém tem dúvidas que foi Sócrates que falou com o Teixeira dos Santos para o meter na Caixa ? Este T. dos Santos diz agora que foi ele que o meteu lá e até chamou a atenção de Sócrates… Nota-se nitidamente que este artista está a tentar passar entre os pingos da chuva. Apertado mais um bocado, facilmente vai escorregar com a verdade.

  2. Bandidos!! Estou eu a pagar impostos com língua de palmo para sustentar esta canalha. Afinal esse energúmeno agora já diz que foi ele que escolheu o vara e o outro ainda achou que podia ter repercussões políticas. Vê-se mesmo que é tudo aldrabices e coisas feitas e encomendadas para se incobrirem uns aos outros. Corja de FDP!!!!!?

  3. Cambada, mas cuidado com o menino (ivozinho) já anda a dar muitos palpites. E anda esta cambada toda a pedir abertura de instrução. Se toda a gente fizesse o mesmo , morriam todos de velhos antes de ser julgados . Fdp

  4. Esta “corja” continua a dizer e a fazer o que bem quer, pois os portugiueses parecem que continuam a “dormir”.
    Como agora dá jeito, este incompetente e cúmplice na bancarrota de Portugal, vem agora defender o seu chefe, dizendo que foi ele que convidou o Vara, mas na altura da inquirição nada disse nesse sentido. Foi “pau mandado” e agora diz o contrário.
    Não prestam para nada estas pessoas que não honram a palavra.

RESPONDER

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …