Tancos. “É importante que a culpa não morra solteira”

Eduardo Costa / Lusa

O Presidente da República defendeu esta segunda-feira que no caso de Tancos, “é ainda mais importante” que a culpa “não morra solteira”, advogando que “não é possível tratar como normal o que não é normal”.

À chegada ao Salão Internacional do Setor Alimentar e Bebidas (SISAB), em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa foi instado a comentar as declarações que proferiu numa entrevista ao humorista Ricardo Araújo Pereira, no programa “Isto É Gozar com Quem Trabalha”, transmitido na SIC no domingo à noite, sobre este mesmo caso.

“O que eu quis dizer é que é um daqueles casos em que a culpa não pode morrer solteira. Em rigor, em nenhum caso a culpa pode morrer solteira, no caso de Tancos, perceberão que ainda é mais importante que não morra solteira, porque não é possível tratar como normal o que não é normal”, afirmou, referindo-se ao desaparecimento de armas dos paióis de Tancos e ao seu reaparecimento.

Com isto, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou que quis “dizer a mesma coisa de uma forma mais incisiva”. “Eu dizia doa a quem doer, custe o que custar, caia quem caia, neste sentido, do topo à base, é a mesma ideia, quer dizer, não há ninguém que esteja acima da lei e portanto a lei deve aplicar-se”, acrescentou.

O caso do furto do armamento de guerra dos paióis de Tancos foi divulgado pelo Exército em 29 de junho de 2017 com a indicação de que ocorrera no dia anterior, tendo a alegada recuperação do material de guerra furtado ocorrido na região da Chamusca, Santarém, em outubro de 2017, numa operação que envolveu a Polícia Judiciária Militar (PJM), em colaboração com elementos da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Loulé.

Aos 23 arguidos do processo de Tancos são imputados crimes como terrorismo, associação criminosa, denegação de justiça, prevaricação, falsificação de documentos, tráfico de influência, abuso de poder, recetação e detenção de arma proibida.

Suspeitas sobre juízes

Na mesma ocasião, o PR foi também questionado sobre suspeitas que recaem sobre juízes do Tribunal da Relação. O chefe de Estado reiterou o que disse na semana passada, que comentaria o assunto “logo a seguir à pronúncia do Conselho Superior da Magistratura, que é amanhã [terça-feira]”. “Portanto eu amanhã, logo a seguir à intervenção do Conselho Superior da Magistratura, eu direi o que penso sobre a situação”, concluiu.

Notando que está a acompanhar o processo, Marcelo Rebelo de Sousa, advogou que, “por respeito para com o órgão que é o órgão supremo na gestão das carreiras dos juízes, devia esperar que ele tomasse uma decisão”.

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa Vaz das Neves foi constituído arguido no processo Operação Lex, em que também são arguidos o desembargador Rui Rangel e a sua ex-mulher e juíza Fátima Galante. Fonte judicial tinha admitido à Lusa que, apesar de jubilado, Luís Vaz das Neves poderá vir a ser punido pelo CSM.

Na sequência das notícias sobre as suspeitas de viciação de sorteios eletrónicos que recaiam sobre o ex-presidente do TRL, a associação de juízes exigiu ao CSM uma “sindicância urgente” aos procedimentos de distribuição de processos no Tribunal da Relação de Lisboa, para verificar se existiram irregularidades.

A Associação Sindical considerou, na altura, “essencial apurar se houve escolha de processos para juízes ou de juízes para processos, por razões desviadas e fora das regras que determinam a distribuição aleatória” e, caso tenha ocorrido essa escolha, a mesma “teve influência na decisão final”.

Também o bastonário da Ordem dos Advogados, Menezes Leitão, considerou de “grande gravidade” que haja a suspeita de viciação do sorteio eletrónico dos processos e apelou para que o CSM esclareça rapidamente a distribuição eletrónica nos tribunais.

Vaz das Neves já negou publicamente que não teve qualquer tipo de benefício por intervenções suas em atos de distribuição de processos, enquanto esteve à frente daquele tribunal. Posteriormente, o jornal Público revelou que o ex-presidente do Tribunal da Relação tem uma empresa de consultoria para realizar arbitragem extrajudicial, atividade alegadamente incompatível com o estatuto de magistrado jubilado.

Esta segunda-feira, o parlamento aprovou a audição da ministra da Justiça sobre a fiabilidade do sistema de distribuição eletrónica dos processos judiciais e do presidente do CSM, António Joaquim Piçarra.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Visite o Cemitério da “Justiça”. Verá quantas e tantas campas de “Culpas Solteiras”, e outras com covas já abertas, para receberem entre outras esta também !..os amigáveis puxões de orelhas, não são a solução, mas sim penas duras e firmes !

  2. Para a culpa não morrer solteira basta condenar os assaltantes, mas como os políticos são uma seita de mafiosos basta condenar os ministros e fica tudo resolvido entretanto quem assaltou o Paiol pode ir assaltar mais que haverá sempre um ministro para ser condenado, tem sido sempre assim ao longo de mais de 40 anos os responsáveis tanto de roubos como do cargo que lhes é confiado aqui refiro-me desde os gestores responsáveis pelos vários organismos do Estado desde Hospitais até ás Empresas Publicas e Municipais, etc.etc.etc. esses nunca são culpados de nada há sempre um ministro para se acusar e isto tem sido em todos os governos.

RESPONDER

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …