Sócrates diz que MP faz alegações “absurdas e estapafúrdias”

José Coelho / Lusa

-

Depois de um interrogatório de mais de seis horas, o ex-primeiro-ministro afirmou que o Ministério Público não conseguiu apresentar nenhuma prova e que não fica “nada espantado” se o MP adiar novamente a conclusão do inquérito.

À saída do interrogatório no âmbito da Operação Marquês, que aconteceu esta segunda-feira e durou mais de seis horas, José Sócrates qualificou como “absurdas e estapafúrdias” as alegações do Ministério Público que o relacionam com os negócios e as decisões da PT.

O ex-primeiro-ministro replicou que tais suspeitas “são absurdas e estapafúrdias” porque “não têm o mínimo de sustentação na realidade”, aludindo, nomeadamente, à alegada intervenção que teria tido para influenciar que a OPA da SONAE não tivesse tido sucesso.

O antigo chefe do Governo socialista reiterou que a única intervenção que teve na PT, através da “Golden Share”, colidiu precisamente com os interesses de Ricardo Salgado e do BES.

“O negócio da fusão (da PT) com a OI (operadora brasileira) foi feita, muito mais tarde, em 2013. Podem pedir responsabilidades ao governo de Passos Coelho que tomou a decisão de abdicar da Golden Share”, enfatizou Sócrates, observando que essa “história” em que o pretendem envolver “está muito mal contada”.

Sócrates transmitiu ainda a ideia que, ao ser novamente interrogado pelo MP, desafiou os procuradores a apresentar provas daquilo que lhe imputam, mas que estes não têm factos, nem provas e que o seu “padrão” de atuação passa pela “encenação mediática” e as “campanhas de difamação” contra si, através da comunicação social.

O ex-governante lamentou que, ao fim de 44 meses de investigação e depois de ter sido detido e preso, o MP “não tenha evidências, nem elementos, nem factos, nem provas”, a não ser uma “teoria absurda”, traduzidas em suspeitas “falsas e injustas” de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

“Fiquei espantadíssimo porque o MP não foi capaz de apresentar nada, a não ser uma escuta aqui, uma escuta ali, como se isso pudesse servir de base a qualquer suspeição”, declarou o antigo primeiro-ministro.

“Não me espantaria nada que adiassem outra vez [a conclusão do inquérito]”, disse ainda, considerando “absolutamente escandaloso” que o MP “possa não respeitar os prazos” processuais que “estão nos códigos e que é igual para todos”.

A inquirição do ex-primeiro-ministro ocorreu dias depois de o MP ter interrogado Carlos Santos Silva, empresário e amigo de longa data de Sócrates, a quem os procuradores atribuem o papel de “testa de ferro” e fiel depositário de vários milhões de euros de “luvas”, cujo destinatário final seria o antigo líder socialista.

A ex-mulher de Sócrates, Sofia Fava, vai ser interrogada na quarta-feira e Joaquim Barroca, gestor do Grupo Lena, na quinta-feira, numa maratona de inquirições até à próxima sexta-feira, que tem aumentado as dúvidas sobre se o MP conseguirá ou não concluir a investigação no prazo (17 de março) concedido pela Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal.

A “Operação Marquês”, conta até ao momento, com 25 arguidos – 19 pessoas e seis empresas, quatro das quais do Grupo Lena.

Entre os arguidos estão Armando Vara, ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos e antigo ministro socialista, Carlos Santos Silva, empresário e amigo do ex-primeiro-ministro, Joaquim Barroca, empresário do grupo Lena, João Perna, antigo motorista de Sócrates, Paulo Lalanda de Castro, do grupo Octapharma, Henrique Granadeiro e Zeinal Bava, ex-administradores da PT, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e os empresários Diogo Gaspar Ferreira e Rui Mão de Ferro e o empresário luso-angolano Hélder Bataglia.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Esta história já cheira mal!
    Têm provas? Ok, então condene-se. Não têm provas? Então acabem com a palhaçada duma vez por todas! Deixem de lixar o contribuinte mais um bocadinho, é que a “vendetta” somos nós, contribuintes, que andamos a pagar.. O que deviam ter feito era, quando o prenderam já terem as provas claras (como disseram que tinham) e, depois podiam juntar mais uma coisa ou outra de reforço.
    Estou farto desta m.erda….

    • Bitaite – Estou de acordo! Porque será que se focam só neste caso, e ñ no Dias Loureiro, Oliveira e Costa, Miguel Macedo, Salgado, Filipe Menezes, Marco António, Tecnoforma, Arlindo Cunha, etc etc. E até como foram compradas e vendidas as ações do BPN pelo sr silva.

  2. A história cheira bastante mal mesmo, os banco que nos castigava em nos tirar as casas e no puseram a dormir na rua, ja nos pediram dinheiro,(e não foi tão pouco quanto isso) pagamos isto porque os políticos assim lhes deu jeito, dar o nosso próprio sangue e sabermos que foi para lixo… para os estrangeiros nos venderem plasma…políticos Portugueses a ganharem fortunas, com o sangue dado pelos Portugueses de boa fé…. Amigos para mim democracia existe, mas para certo tipo de crimes!!!! 25 Réus 250 anos de prisão, todos na mesma camarata e depois decidam que ha-de sair no dia a seguir ou quem vai ter que estar mais tempo, porque todos eles sabem o bem e o mal que fizeram aos Portugueses e a Portugal. Gastar mais dinheiro a tentar provar quem foi o mais culpado, não concordo.

RESPONDER

Tesla vai abrir a sua primeira fábrica na Europa

O construtor de carros elétricos Tesla vai abrir uma fábrica nos arredores de Berlim, anunciou o presidente executivo da empresa, Elon Musk, na terça-feira à noite ao receber um prémio na capital alemã. “Tenho uma informação …

Continental vai contratar 300 engenheiros para o Porto

A Continental vai instalar no Porto um centro de desenvolvimento de tecnologias que poderá empregar "cerca de 300 engenheiros" e apoiará o desenvolvimento de soluções para veículos elétricos, condução autónoma e cibersegurança, anunciou esta quarta-feira …

Comissão Europeia aprova comercialização da primeira vacina para o Ébola

A Comissão Europeia anunciou no início da semana que concedeu uma autorização para a comercialização da primeira vacina contra o Ébola, designada Ervebo e produzida pela farmacêutica Merck. A vacina estava a ser produzida desde o …

Facebook lança o seu próprio MB Way

O Facebook lançou nos Estados Unidos uma nova funcionalidade para facilitar pagamentos através das quatro principais aplicações do grupo, que é semelhante ao funcionamento das transações com o MB Way. Em comunicado, Deborah Liu, responsável do …

O dilema dos chumbos, o "engano" de Ventura e o "falso liberal". O primeiro debate aqueceu

O primeiro debate quinzenal da legislatura arrancou esta quarta-feira e ficou marcado pelas retenções até ao 9.º ano - Chumba ou não chumba?, quis saber a direita, bem como pelo aumento do salário mínimo nacional …

Sondagem europeia defende tratado internacional que proíba "robôs assassinos"

Quase três em cada quatro pessoas querem que o seu governo colabore com outros países para proibir sistemas letais de armas autónomas. A organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) divulgou esta quarta-feira os resultados de uma …

Pentágono está a criar bactérias que detetam explosivos no subsolo

O Pentágono, em conjunto com a empresa de defesa Raytheon, está a desenvolver um sistema capaz de produzir bactérias geneticamente modificadas no subsolo, com o objetivo de detetar explosivos no subsolo. Neste projeto, iniciado pela Agência …

Hospitais voltam a não poder aumentar número de trabalhadores sem visto da tutela em 2020

Os hospitais vão continuar em 2020 impedidos de aumentar o número de trabalhadores sem a autorização prévia do Ministério da Saúde, segundo um despacho a que a agência Lusa teve acesso. O despacho assinado pelo secretário …

Onda crescente de ataques com explosivos alarma Suécia

A Suécia tem visto um aumento sem precedentes de ataques com explosivos. Em outubro, Estocolmo foi alvo de três ataques em apenas uma noite.  Se pensarmos num país com guerras de gangues constantes, o último nome …

Ruben foi libertado depois de passar 11 anos na prisão por crimes que não cometeu

Ruben Martinez Jr. saiu em liberdade do Supremo Tribunal de Los Angeles após ter passado 11 anos na prisão por uma série de assaltos à mão armada que não cometeu. Um homem que passou 11 anos …