Saída de Azeredo Lopes já é defendida dentro do Governo

Olivier Hoslet / EPA

O ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes

A saída de Azeredo Lopes do cargo de ministro da Defesa é já uma possibilidade defendida dentro do próprio Governo, revela o jornal Público nesta quinta-feira.

O ministro da Defesa conseguiu sobreviver ao roubo de armas em Tancos e ao seu aparecimento encenado, mas Azeredo Lopes corre agora o risco de abandonar o Governo liderado por António Costa após a constituição de arguidos dos dirigentes da Polícia Judiciária Militar (PJM).

De acordo com informações que o Público recolheu, a saída do ministro da Defesa do Governo poderá ocorrer depois da aprovação do Orçamento do Estado para 2019 – caso não venha a ser constituído antes, cenário que levaria à cessão de funções imediata.

Para o Governo, toda a situação é considerada muito grave. O facto do ex-diretor da PJM, o coronel Luís Vieira, e o seu antigo porta-voz, Vasco Brazão, – tutelados por Azeredo Lopes –  terem sido constituídos arguidos no âmbito do processo fragilizaram a imagem do ministro da Defesa, nota o matutino.

Também o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, preferia uma saída rápida de Azeredo Lopes do executivo. Tal como nota o diário, António Costa estará a adotar uma estratégia semelhante à que levou à saída de Constança Urbano de Sousa, que ocupou o cargo de ministra da Administração Interna entre novembro de 2015 e outubro de 2017.

Segundo o Público, a saída da ministra já estava prevista no Governo quando a intervenção do Presidente, na sequência dos fogos de 15 de Outubro, acelerou o processo. O primeiro-ministro estará agora a fazer o mesmo com o ministro da Defesa.

Se fosse primeiro-ministro, Rio já teria demitido Azeredo Lopes

O presidente do PSD disse esta sexta-feira que, se fosse primeiro-ministro, o ministro da Defesa, já teria saído do Governo, porque ficou “fragilizado politicamente” com o caso do reaparecimento das armas de Tancos.

Em declarações aos jornalistas em Trancoso, Rui Rio frisou que “cabe ao primeiro-ministro dizer se o ministro da Defesa pode ou não, deve ou não, continuar”. Mas, se fosse primeiro-ministro, Rui Rio “não tolerava uma situação destas”, por a considerar “absolutamente insustentável” por vários motivos.

“Se eu fosse primeiro-ministro, o ministro da Defesa já tinha saído. Penso até que, através de conversas a dois, teria saído pelo seu próprio pé”, afirmou.

Segundo o líder social-democrata, “independentemente de ser verdade ou não ser integralmente verdade aquilo que tem vindo a público”, é “absolutamente inquestionável” que “o ministro da Defesa está fragilizado politicamente”.

Por isso, “não tem condições de se impor como ministro da Defesa, à frente das Forças Armadas, que requerem alguém com peso político e respeitabilidade inquestionável”.

“A responsabilidade não é minha, é o primeiro-ministro que tem de decidir e responsabilizar-se por isso, de arrastar esta situação, ou não arrastar. Eu faria diferente. Já se arrastou demasiado tempo”, acrescentou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Já ontem era tarde!!
    Começo a duvidar seriamente da necessidade de existir um Ministro da Defesa.
    O anterior só serviu para vender (dar!) os Estaleiros de Viana aos seus amigos; este é uma nulidade que não sabe de nada nem diz nada!…

  2. Depois da saída inevitável de Azeredo, após votação do OE, os holofotes virar-se-ão para António Costa. Alguém acredita que ele também não sabia da encenação ?!

    • Todos sabiam. Até o fantoche PR sabia da história toda. As forças armadas assaltadas e o ministro da tutela pactua com o ladrão ! Viva Portugal. Viva a geringonça portuguesa !

  3. Toda a gente sabia de tudo. isto è uma guerra política e os “mexilhões” serão sempre os mesmos (e alguns menos atentos que serão apanhados nas dobras)…

  4. Quanto a mim já é tarde demais e ele próprio já deveria ter tido a iniciativa de sair pelo seu próprio pé e o senhor 1º ministro ao estar tão firme na sua defesa só demonstra estar também por dentro da situação, o caso é demasiado grave para se brincar ás guerrilhas com armas a sério e a credibilidade das F.A., do Governo e do País ficam por mãos alheias.

    • Estas anedotas ridículas só são próprias de um governo geringonceiro. Não há autoridade com sentido de Estado. Está tudo abandalhado. Quando o seu timoneiro (leia-se primeiro ministro) acolhe e defende um ministro atolado até às orelhas, ridicularizado até externamente, vejam bem como vai este Portugalito. Até é confrangedor e mete dó, o papelinho triste do comandante supremo das forças armadas: não ata nem desata. Que triste figura, também. Portugal, como tu estás, com esta gente mediocre !

    • De facto não se entende muito bem a existência deste cargo, pois, segundo sei (mas posso estar errado) é o PR é o chefe supremo e quem manda das nossas FA.

  5. Finalmente o homem não resistiu mais e bateu com a porta, poderia ter sido mais coerente e ter abandonado bem antes, não só deu a entender que está também implicado na marosca como comprometeu o seu amigo e camarada Costa que se prontificou a meter as mãos no fogo por ele e que sai também beliscado da contenda pondo em causa a sua credibilidade como 1º ministro e a do governo. Os governantes terão que começar a perceber que são apenas uns servidores do Estado e não donos disto tudo, caso contrário dos poucos que já confiam em políticos acabarão esses também por desacreditar.

RESPONDER

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …