Já começou a ser retirado combustível nuclear de um dos reatores em Fukushima

A companhia gestora da central nuclear de Fukushima, no nordeste do Japão, começou esta segunda-feira a retirar combustível nuclear de uma piscina de arrefecimento num dos três reatores, que explodiu no desastre de 2011.

A Tokyo Electric Power (TEPCO) indicou que os trabalhadores começaram a remover a primeira de 566 barras de combustível armazenadas na piscina da unidade 3, um marco no processo de desmantelamento da central que deverá prolongar-se por décadas. A remoção das barras de combustíveis na unidade 3 vai demorar dois anos, seguindo-se um processo idêntico nos dois outros reatores, indicou a gestora.

Na piscina encontram-se submersas 566 barras de combustível usado e não usado, numa mistura de dióxido de urânio e de óxidos de urânio e de plutónio. Apesar do desastre, estas barras estão intactas, mas as piscinas, localizadas no edifício dos reatores, não estão fechadas, por isso a remoção deste material é crucial para evitar acidentes em caso de um novo sismo.

Este primeiro passo antecede o verdadeiro desafio que é a remoção do combustível fundido no interior dos reatores. A TEPCO e as autoridades japonesas continuam a estudar possíveis procedimentos.

A remoção, agora em curso, foi adiada cinco anos devido a contratempos, elevados níveis de radiação e destroços radioativos da explosão, que ocorreu quando o reator entrou em fusão, deixando antever todas as dificuldades relacionadas com estas operações.

Nesta fase, os trabalhadores estão a operar remotamente um guindaste que retira o combustível de uma estrutura de armazenamento na piscina. A operação decorre debaixo de água para evitar qualquer fuga radioativa.

Sete barras vão ser colocadas, uma a uma, num contentor de proteção. Este contentor é depois baixado para um camião e transportado para uma outra piscina de arrefecimento mais segura, situada numa outra zona da central. O trabalho é feito a partir de uma sala de controlo, a cerca de 500 metros de distância, devido aos elevados níveis de radiação observados no interior do edifício do reator onde se situa a piscina.

Sondas robóticas fotografaram e detetaram vestígios de barras de combustível nuclear danificadas em todos os três reatores, que fundiram, mas a localização exata e outros pormenores sobre o combustível fundido são desconhecidos.

Após o desastre nuclear em Fukushima Daiichi, desencadeado por um maremoto em março de 2011, o Japão reduziu o parque nuclear de 54 para 42 unidades, compensando esta redução com a exploração de centrais térmicas e um pequeno aumento na quota da eletricidade a partir de fontes renováveis de energia.

Aproximadamente 52 mil pessoas continuam ainda deslocadas devido àquele que foi o segundo pior acidente nuclear de sempre, depois do desastre de Chernobil, na Ucrânia, em 26 de abril de 1986.

A onda gigantesca criada pelo violento de sismo de 9,0 de magnitude em 11 de março de 2011 submergiu as instalações, a eletricidade foi cortada, os sistemas de arrefecimento do combustível nuclear pararam, levando à fusão do combustível do núcleo de três dos seis reatores. As explosões de hidrogénio destruíram parte dos edifícios de Fukushima Daiichi. Só em maio de 2011, dois meses depois do acidente, a TEPCO usou a expressão “fusão do núcleo” do reator.

Mais de um milhar de enormes reservatórios guardam importantes quantidades de água, em parte contaminada, à qual ninguém sabe ainda o que fazer. As autoridades nucleares japonesa e internacionais continuam a considerar o lançamento no mar.

Serão precisas pelo menos quatro décadas para desmantelar esta central, situada a pouco mais de 200 quilómetros a nordeste de Tóquio, com tecnologias que, na maioria dos casos, ainda estão por inventar.

A TEPCO e responsáveis governamentais afirmaram que estão a desenvolver métodos de remoção do combustível fundido de cada um dos três reatores danificados até final do ano, para darem início aos trabalhos em 2021.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Polícia desmantela rede de pornografia infantil e faz mais de 300 detenções

Pelo menos 337 pessoas de 38 países foram detidas numa operação em que foi desmantelada uma rede de pornografia infantil, que usava um site para comercializar vídeos de abuso sexual de crianças. Num comunicado divulgado esta …

Três coelhos de uma cajadada. Vieira renova contratos a três jogadores

No seu regresso de Angola, Luís Filipe Vieira assegurou a renovação do contrato de três jogadores: Grimaldo, Ferro e Jota. O anúncio oficial deverá estar para breve. Esta quinta-feira, o jornal Record fez manchete com a …

Berardo chama Mourinho e Ronaldo a jogo para não perder condecorações

A defesa de Joe Berardo invocou outros casos de personalidades portuguesas para que o empresário não perca as condecorações que recebeu dos antigos Presidentes da República Ramalho Eanes e Jorge Sampaio, escreve o Eco. De acordo …

Decisão "vergonhosa". Iniciativa Liberal e Chega indignados com distribuição de lugares no Parlamento

Está definida a distribuição de lugares do próximo Parlamento. O Iniciativa Liberal e o Chega não estão contentes e criticam a decisão. A decisão da conferência de líderes do Parlamento sobre os lugares que os novos …

Aos 57 e com Parkison, Damásio criou uma raqueta especial e sagrou-se vice-campeão mundial

Damásio Caeiro fez mais de 50 tentativas para construir a raqueta ideal para jogar ténis de mesa e, quando conseguiu "que mão e raqueta se fundissem", sagrou-se vice-campeão mundial de doentes com Parkinson. "Tinha muita dificuldade …

"Não seja tolo!". Trump enviou carta a Erdogan para resolver conflito com os curdos

No dia 9 de outubro, Donald Trump enviou uma carta ao presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, a avisá-lo sobre a incursão da Turquia na Síria. "Não seja um tipo difícil. Não seja tolo!", escreveu o …

Catalunha em estado de sítio. Governo pede protestos pacíficos e acusa "infiltrados e provocadores"

O presidente do Governo da Catalunha, Quim Torra, condenou ao final da noite de quarta-feira os protestos violentos que se registam há três dias na região e acusou um grupo de infiltrados de estar a …

Há acordo para o Brexit

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou esta quinta-feira que alcançou “um grande acordo” com a União Europeia para o Brexit. "Temos um ótimo novo acordo", afirmou, esta quinta-feira, Boris Johnson no Twitter. O primeiro-ministro britânico anunciou …

Encontrados 20 sarcófagos de madeira bem conservados no Egito

Uma equipe de arqueólogos descobriu pelo menos 20 sarcófagos em bom estado de conservação numa tumba antiga perto da cidade de Luxor, no sul do Egito, revelou o Ministério de Antiguidades egípcio esta semana. De acordo …

Tomás Correia pode deixar o Montepio em breve

Tomás Correira, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), pode estar prestes a deixar a liderança da instituição bancária. Segundo o Expresso, o gestor pode abandonar o cargo já na próxima semana. De acordo com …