O PSD é “um enigma” e “está desaparecido em combate”

No seu habitual espaço de comentário da SIC, Luís Marques Mendes criticou a atuação do PSD no período após as eleições europeias e os planos que o programa eleitoral do PS apresenta aos trabalhadores da função pública.

“Este PSD é um enigma. Está desaparecido em combate. É um vazio de ideias”, aponta. O comentador da SIC lembra que o país precisa de uma boa oposição, sobretudo numa altura em que o PS se prepara para apresentar o seu programa eleitoral. O comentador rotula de “disparate autêntico” a ideia apresentada pelo PSD de os votos brancos ou nulos contarem como cadeiras vazias na Assembleia da República.

Devido à ausência de Rui Rio, e “como a política tem horror ao vazio”, já há quem se esteja a preparar para o suceder, de acordo com o comentador. É o caso de Jorge Moreira da Silva, que deu uma entrevista televisiva a marcar posição para outubro; Pedro Duarte, que apresenta esta segunda-feira o seu Manifesto X, com 10 metas e uma centena de medidas; e Luís Montenegro.

Marques Mendes realça que os sociais-democratas deviam pelo menos reagir ao pacote eleitoral anunciado pelos socialistas, que favorece a função pública. Já sobre estas propostas, Marques Mendes elogia a iniciativa política dos socialistas e o seu profissionalismo, numa altura em que se aproximam as eleições legislativas: prometem mais funcionários públicos, melhores salários no Estado e mais investimento no setor público.

No entanto, faz uma análise negativa: “Uma vez mais, o PS divide o país em dois: o da função pública e o do setor privado, que é desprezado.” Mendes salienta que a função pública continua a ter regalias que não são acompanhadas no privado, como os horários, o salário mínimo, a proteção à saúde ou os despedimentos.

Marques Mendes comentou o facto de os funcionários públicos serem autorizados a faltar ao trabalho para acompanhar os filhos no primeiro dia de escola. “Acho muito bem”, começou por dizer o comentador. “Mas porque é que não foi aprovado para todos os trabalhadores? Porque é que há uns de primeira e de segunda. Uns são filhos e enteados. Isto é escandaloso”, termina.

Para Marques Mendes, o programa do PS “é a prova do erro brutal que foi a reversão das 35 horas”, pelo facto de prever um aumento no número de funcionários públicos. “Três anos depois, o PS reconhece o erro da lei das 35 horas, porque menos horas de trabalho exige mais trabalhadores. Acrescentando mais despesa fixa em tempo de menos economia”, analisa.

O comentador destaca as últimas três operações da Polícia Judiciária em que vários presidentes e ex-presidentes da câmara foram constituídos arguidos. “As coisas estão a mudar nas investigações judiciais. São mais frequentes e mais assertivas.” Se antes estavam direcionadas para o poder central, agora “há preocupações” com o poder local.

Marques Mendes salienta o caso de Álvaro Amaro, um “dinossauro” do PSD que foi recentemente eleito nas listas europeias do partido. “Álvaro Amaro deveria prescindir da imunidade parlamentar para que a Justiça possa atuar”, defende. Porém, estranha que que os sociais-democratas ainda não tenham falado sobre o assunto. “Gostava de ver declarações do PSD.”

Luís Marques Mendes fez elogios rasgados ao secretário-geral da ONU, António Guterres, que foi capa da revista “Time”, a pretexto das alterações climáticas. “É uma campanha fantástica, uma foto genial, uma capa que vale por milhões de discursos e não deixa ninguém indiferente.”

Os secretários-gerais das Nações Unidas não têm um poder efetivo. Mas Guterres usa o poder simbólico do cargo que ocupa “com inteligência”.

Mendes falou ainda sobre a polémica em torno do ex-governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio. “Não tem razão ao ameaçar processar os jornalistas porque ninguém pôs em causa a sua idoneidade mas sim a sua eficácia.”

Afirma ainda que Constâncio não é um vítima neste caso que envolve o Banco de Portugal, o BCP e o empresário Joe Berardo. “O país é que é vítima.” O comentador tem esperança que, na próxima terça-feira, o economista esclareça os deputados sobre a sua intermediação com o BCP, na altura em que liderava o Banco de Portugal.

Sobre a lei de bases na saúde, Marques Mendes é taxativo: “Não vamos ter nova lei na saúde. Ou chumba no parlamento ou em Belém.”

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …

Os furacões podem provocar atividade sísmica tal como um terramoto

Uma equipa de cientistas descobriu um novo fenómeno geofísico no qual furacões ou fortes tempestades podem produzir vibrações no fundo do oceano tão fortes quanto um terramoto de magnitude 3.5. "As tempestades, furacões ou ciclones extratropicais …

Quem anda mais devagar pode envelhecer mais rapidamente

A velocidade a que caminham as pessoas aos 45 anos pode ser um indicador de como é que o cérebro e o corpo envelhecem, revela um novo estudo levado a cabo por uma equipa de …

Sporting apresentou participação disciplinar à FPF contra o Alverca

O Sporting participou ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) contra a utilização de Luan pelo Alverca no jogo da Taça de Portugal, confirmou à agência Lusa fonte ligada ao processo. Em causa, …

Há um país europeu que está a "importar" padres da Índia

O clero irlandês está a ficar cada vez mais envelhecido e as novas gerações parecem menosprezar a profissão. Por isso, a Igreja procura soluções no exterior. Há dois anos, o padre Francis Xavier Kochuveettil aterrou no …

Fábio Silva fez história na goleada frente ao Coimbrões

Fábio Silva, o jovem avançado do FC Porto, fez este sábado história no jogo frente ao Coimbrões: tornou-se o mais jovem de sempre a marcar pelos dragões. No jogo deste sábado para a Taça da …

Relação com o PS "nunca foi fácil", diz Catarina Martins

O Bloco de Esquerda assumiu este sábado que a relação com o PS “nunca foi fácil” e recusou que a perda de votos e a falta de um acordo de maioria parlamentar possam ser encarados …

Pedro Rodrigues, ex-líder da JSD, quer liderar a bancada do PSD

O antigo líder da JSD Pedro Rodrigues quer liderar a bancada parlamentar do PSD durante a próxima legislatura, avança o Expresso este sábado, dando conta que o deputado eleito por Lisboa já está a recolher …

Boris Johnson pede novo adiamento do Brexit (e reitera que não o quer)

Depois do Dia D que pouco ou nada definiu no Parlamento britânico, o primeiro-ministro Boris Johnson assegurou esta sábado ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, que vai fazer um novo pedido de adiamento do …