Orçamento não reflete “trabalho notável” dos profissionais de saúde, diz bastonário

Miguel Guimarães / Facebook

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, considera que a proposta de Orçamento do Estado para 2021 não corresponde às “expectativas dos profissionais de saúde e dos portugueses” nem investe no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Miguel Guimarães aproveitou para manifestar as suas preocupações em relação ao documento numa audiência esta terça-feira, em Belém. O bastonário da Ordem dos Médico referiu que a proposta de Orçamento do Estado para 2021 não inclui nenhuma referência às carreiras dos médicos.

“Não há nada que se refira às carreiras dos vários profissionais, nomeadamente à carreira médica, uma falha grave na nossa opinião neste Orçamento do Estado, entre muitas outras que poderiam desde já ser incluídas e estarem referidas no OE, como, por exemplo, considerar a profissão de médico uma profissão de risco e de desgaste rápido”, afirmou Miguel Guimarães, citado pelo Expresso.

O responsável apontou ainda que o subsídio de risco previsto para todos os médicos e enfermeiros que estão na linha da frente no combate à pandemia é insuficiente e que este era o “momento certo” para valorizar os profissionais de saúde.

“Este era o momento certo. Em vez de estarem com incentivos para as pessoas que estão na linha da frente, que nós não sabemos bem quem está na linha da frente e quem está na retaguarda. Neste momento todos os profissionais de Saúde fazem o seu papel da melhor maneira possível, uns a fazer uma determinada função, outros a fazer outra função. Mas todos a tratar dos doentes, a tratar dos portugueses”, acrescentou.

Para Miguel Guimarães, “os profissionais de Saúde fizeram um trabalho notável durante esta pandemia, estão neste momento a fazer um trabalho notável, vão continuar a fazer porque nunca vão desistir”. “Colocam sempre os doentes em primeiro lugar e isso não transparece neste Orçamento do Estado.”

No encontro com o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, falou-se também da gripe sazonal, que Miguel Guimarães disse que acredita que não terá o impacto de outras alturas, do plano outono-inverno, que “é um conjunto de ideias mas sem nenhuma operacionalização”, e de a Ordem dos Médicos não querer que “os doentes fiquem novamente para trás”.

Miguel Guimarães disse ainda que se falou com Marcelo Rebelo de Sousa do pouco tempo que têm para os doentes os médicos de família, da necessidade de os lares serem melhor protegidos, com equipas específicas, ou da necessidade de se ouvirem os profissionais que estão no terreno.

Aos jornalistas o bastonário disse que se falou ainda sobre recolhimento obrigatório, mas acrescentou que neste momento o importante “é as pessoas cumprirem as regras”, tratar dos doentes e comunicar de forma mais eficaz.

“Neste momento o que é importante é sabermos identificar onde é que acontecem a maior parte das infeções”, e “percebermos que as mascaras são muito importantes”, disse Miguel Guimarães, salientando que é também muito importante que sejam divulgados os mapas de risco locais, que não são divulgados mas que é uma informação “crucial”, porque um concelho pode ter muitas infeções e as pessoas não saberem.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Alfredo Casimiro contrata Banco Nomura para vender 50,1% da Groundforce

O principal acionista da Groundforce anunciou este sábado, em comunicado, ter contratado o banco Nomura para assessorar a venda da participação de 50,1% da Pasogal na empresa de handling Groundforce, e pediu "especial atenção" ao …

Transferência para o Wolves. Diogo Jota recorda palavras de Jorge Mendes: "Vês como eu tinha razão?"

Diogo Jota, atual avançado do Liverpool, recuou no tempo e enfatizou a importância de Jorge Mendes na progressão da sua carreira. O avançado internacional português, que se transferiu esta temporada para o Liverpool, trocou o Atlético …

Um total de 19.359 agregados pagaram adicional de solidariedade do IRS

Entre o Continente e as regiões autónomas dos Açores e da Madeira são 19.359 os agregados com rendimento coletável acima dos 80 mil euros e que, por esse motivo, foram chamados a pagar taxa adicional …

Resort Zmar

Imigrantes já começaram a ser retirados do Zmar (e os donos de casas podem ter de as desmontar)

Os primeiros imigrantes realojados no empreendimento turístico Zmar, em Odemira (Beja), já começaram a ser retirados do local, após a decisão do tribunal contra a requisição civil do Governo. E enquanto se pede a demissão …

Índia ultrapassa quatro mil mortos num só dia. Cuba vai imunizar população com vacinas nacionais

A Índia registou mais de quatro mil mortes associadas à covid-19 num só dia e o Brasil contabilizou 2.165 óbitos nas últimas 24 horas. Em contraste, Cuba vai começar a vacinar a população contra a …

Boris Johnson diz que não haverá novo referendo de independência na Escócia

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, recusou hoje qualquer possibilidade de realizar um novo referendo de independência na Escócia, mesmo que o Partido Nacional Escocês (SNP) obtenha maioria absoluta no parlamento regional. “Acho que um referendo no …

Associação dos Árbitros apresenta queixa contra Benfica, Jesus, Grimaldo e Otamendi

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) apresentou uma queixa contra o Benfica, Jorge Jesus, Grimaldo e Otamendi, por causa das declarações proferidas após o jogo com o FC Porto. A notícia de que a …

Um milhão de pessoas já foram imunizadas. Faixa etária dos 50 anos começou a ser vacinada em alguns locais

Em alguns locais do país, já há pessoas na faixa etária dos 50 anos a receber a primeira dose da vacina contra a covid-19. Fonte da task force responsável pelo plano nacional de vacinação disse, este …

GNR inicia operação para dar segurança nas celebrações e peregrinação a Fátima

A GNR promove a partir de hoje uma operação de segurança em todo o território nacional, com maior incidência em Fátima e nas principais vias de acesso, para garantir segurança durante o deslocamento dos peregrinos …

UEFA anuncia sanções para nove dos 12 fundadores da Superliga. Real Madrid, Barcelona e Juventus denunciam "pressões e ameaças"

O Real Madrid, o Barcelona e a Juventus - os clubes fundadores da Superliga que ainda resistem - emitiram um comunicado conjunto em que reafirmam a necessidade da prova, assegurando que os clubes "receberam - …