Novas suspeitas adiam acusação contra Sócrates por mais 6 meses

Mário Cruz / Lusa

O ex-primeiro-ministro José Sócrates

A Procuradoria-Geral da República (PGR) concedeu mais seis meses para a conclusão do processo de acusação da Operação Marquês que tem José Sócrates como o principal arguido.

Os investigadores do caso têm assim mais 180 dias para a “realização de todas as diligências de investigação consideradas imprescindíveis”, conforme salienta a PGR em comunicado, justificando este adiamento com a “excepcional complexidade” do inquérito e com o aparecimento de “novos factos” e “novos indícios” que foram “recolhidos em diligências recentes”.

Na nota divulgada pela PGR salienta-se que foram “igualmente identificadas suspeitas de operações de favor em novas áreas de negócio” e que há “ficheiros informáticos apreendidos que dependem de apreciação judicial”.

Além disso, persiste a “falta parcial de cumprimento dos pedidos de cooperação internacional dirigidos à justiça da Suíça e do Reino Unido”, salienta ainda a PGR.

No mesmo comunicado, sustenta-se que, “nos últimos dias”, os magistrados do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) “afectos ao inquérito informaram o superior hierárquico de que circunstâncias imponderáveis e extraordinárias impediam a conclusão da investigação” no tempo previsto, isto é, esta quinta-feira, 15 de Setembro.

Esta data tinha sido fixada pelo director do DCIAP, Amadeu Guerra, em finais de Março.

Mas este adiamento por mais seis meses, não significa necessariamente que a conclusão da acusação esteja à vista. A PGR admite que o processo poderá vir a ser prolongado novamente.

A título muito excepcional, mediante requerimento fundamentado dos magistrados titulares, poderá ser admitida a possibilidade de prorrogação deste prazo”, salienta-se na referida nota.

A defesa de José Sócrates deverá tomar posição sobre esta decisão ao longo desta quinta-feira, depois de ter apresentado um pedido de recusa do juiz Carlos Alexandre, no seguimento da entrevista que ele deu à SIC.

O “super-juiz”, como é conhecido, disse naquele canal que “não tem dinheiro em nome de amigos” e Sócrates acusa-o de “imparcialidade” e de “abuso de poder”.

O Conselho Superior da Magistratura já anunciou também que vai analisar a entrevista de Carlos Alexandre.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Nunca fui propriamente um apoiante de José Sócrates, porque muito simplesmente ele é um político objectivamente de direita, muito embora com o rótulo de “socialista”.
    Porém, a direita sempre embirrou com ele, unicamente por uma questão de rivalidade sectária.
    Sobre a questão judicial com que é perseguido, ele cometeu um grave “erro” logo na sua tomada de posse com Primeiro-Ministro, quando falou em retirar alguns privilégios aos Magistrados, como por exemplo reduzir um mês de férias aos três de que então usufruíam.
    Assim, os Magistrados andam há mais de três anos a arranjar maneira de se vingarem, mas parece que ainda não devem ter conseguido grande coisa para lixar José Sócrates.
    E sobre aquela inusitada entrevista do “Super-Juiz”, tornava-se óbvio que isso ia provocar um incidente de recusa da parte da defesa de Sócrates.
    Ora, em face da falta ou insuficiência de provas para lixar Sócrates, suspeito que este Magistrado deve querer livrar-se deste processo.

  2. Nunca fui propriamente um apoiante de José Sócrates, porque muito simplesmente ele é um político objectivamente de direita, muito embora com o rótulo de “socialista”.
    Porém, a direita sempre embirrou com ele, unicamente por uma questão de rivalidade sectária.
    Sobre a questão judicial com que é perseguido, ele cometeu um grave “erro” logo na sua tomada de posse como Primeiro-Ministro, quando falou em retirar alguns privilégios aos Magistrados, como por exemplo reduzir um mês de férias aos três de que então usufruíam.
    Assim, os Magistrados andam há mais de três anos a arranjar maneira de se vingarem, mas parece que ainda não devem ter conseguido grande coisa para lixar José Sócrates.
    E sobre aquela inusitada entrevista do “Super-Juiz”, tornava-se óbvio que isso ia provocar um incidente de recusa da parte da defesa de Sócrates.
    Ora, em face da falta ou insuficiência de provas para lixar Sócrates, suspeito que este Magistrado deve querer livrar-se deste processo.

  3. Deve ser é mais isto. Roubas muito e consegues ganhar tempo ate te safares. Roubas um pão e vais dentro! Só para alguns é que dá confusão. Enfim!

  4. Gosto muito de ver estes tapados que querem meter o Sr. Sócrates e a esquerda num pedestal!! Como é que se pode ser tão burro!!!!.
    Nem é esquerda nem direita, é economia, para haver dinheiro que chegue para a parte social!!! ACORDEM!!! Sem a economia a andar e as contas pagas é impossível haver a parte social! Não interessa quem lá está. Dinheiro–>contas pagas–> estado social.
    Foi o que ganhou as eleições com 70% dos votos. PSD+PS!

    • No fim disto tudo vamos lá ver se não és tu o burro. Tu e mais uma boa percentagem de gajos que, não fazendo a minima ideia do que está no processo, já vos lavaram a cabecinha (jornalecos tipo CM) e já o condenaram, repito, sem saberem patavina do processo.
      Porque és inteligente, pagas a minha parte quando tivermos de bufar o dinheiro que ele terá de indemnização.
      E olha que quantos mais como tu, a alimentar esta trafulhice (e a prolongar no tempo) maior a indemnização.
      Vai ser lindo, vai.

  5. Sobre essa dos 70% está claro que dava muito mais jeito ao PSD ter o PS a ajudar à missa do que o CDS – porém o António Costa tem outra visão e sensibilidade, para além de muito mais sabedoria que o aprendiz (não sei de quê) do Passinhos !

  6. E a treta continua…
    Quando formos chamados a pagar esta brincadeira é que vai doer. Depois quero ver quem é que assume as responsabilidades desta trafulhice.
    Eu é que não devia ser chamado a pagar, pois sempre achei este processo nojento, de perseguição pessoal, duma “vendetta” dos proprios magistrados a quem Socrates suprimiu um conjunto de beneficios absolutamente escandalosos. Agora estão a vingar-se.

  7. E a palhaçada continua. São mais seis meses, mas se não chegar venham mais seis.
    É a vergonha do século, na nossa justiça, que infelizmente é servida por uma cambada de incompetentes, que por uma vingançazinha badalhoca, andam a brincar com o dinheiro que, quem trabalha, desconta todos os meses.
    Tenham vergonha.

  8. Já não posso nem ver nem ouvir este tipo (Sócrates) – talvez se torne no herói da nossa democracia – pela negativa, claro !
    Se for preso, Carlos Alexandre devia ser condecorado pelo Presidente da Republica.

  9. E faz muito bem. Continue a “ouvir” o que diz o jornalixo Correio da Manhá.
    Quando chegar a indemnização para pagar ao Socrates, pague a minha parte também. É que sabe, a Justiça só se faz quando acusadores e acusados são ouvidos. Até agora só vi acusadores. Provas? Pois, não vi, vejo é “indicios” suspeitas” e não passamos disto… A factura vai doer, ai vai, vai mas, repito, eu não tenho culpa, nem nunca acreditei nesta palhaçada. Para mim é palhaçada, é vingança politica o que está na base desta trampa toda. Só tenho pena é que chegados ao fim, vai haver uma indemnização por pagar, e como também vou ter de pagar, talvez meta uma acção judicial contra os que alimentaram isto, entre eles o “Correio da Manhã”.

  10. Verifico que ao ler os assuntos expostos nesta página, se pode comentar o seu conteúdo, para isso, temos, depois de lido o assunto em pauta, que começar por puxar a pagina até ao fim ou seja, temos que ir baixando, baixando, baixando, passando pelos “comentaristas” aqui residentes e como não podia deixar de ser, lá se vai dando uma vista de olhos nos “comentaria-dos”. Não sei se por baixar tanto a página ou se por ler certos “comentaria-dos” aqui expostos, que a “baixeza” é tão grande que nem dá vontade de ler o assunto quanto mais comentar. Quando era gaiato ouvia muitas vezes os idosos perguntarem; não tens que fazer? abre o cu e apanha moscas!

RESPONDER

Setor da restauração diz que os apoios e horários estabelecidos aumentam a “escravização"

Segundo um documento da PRO.VAR, dois em cada três (66,4%), dos estabelecimentos localizados em centros comerciais, ponderam apresentar pedidos de insolvência. O trabalho tem por base um inquérito a empresas do sector realizado entre os dias …

Ucrânia diz que Rússia não responde a pedido de conversações, mas conta com o apoio da NATO

O Presidente ucraniano, Volodimir Zelenskii, disse que ainda não conseguiu falar com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, para discutir a escalada do conflito no Leste da Ucrânia. A Rússia e a Ucrânia acusam-se mutuamente de …

"O trabalho liberta." Polícia comunica pichagem nazi no Porto ao Ministério Público

A Polícia Municipal vai comunicar ao Ministério Público (MP) uma pichagem num portão da Avenida do Brasil, no Porto, com a frase nazi "o trabalho liberta". Uma pichagem num portão da Avenida do Brasil, no Porto, …

Um morto e um ferido em tiroteio junto a hospital em Paris. Atirador encontra-se em fuga

Um tiroteio numa rua no bairro 16 da capital francesa causou a morte de um segurança do hospital Henry Dunant e ferimentos muito graves numa utente. Os disparos deram-se em frente ao hospital Henry Dunant, …

Bloco de Esquerda quer plano nacional de férias de Verão financiado pelo Governo

O Bloco de Esquerda vai entregar um projeto de lei na Assembleia da República para que o Governo defina um programa de férias de Verão. Catarina Martins, coordenadora do partido, frisa que a maior parte …

Índia ultrapassa Brasil e é o segundo país mais afetado pela covid-19

A Índia é o segundo país mais afetado pela pandemia de covid-19, ultrapassando o Brasil, depois de registar um valor máximo de 168 mil novas contaminações nas últimas 24 horas. O país, com 1,3 mil milhões …

Dois anos depois, mulher de Assange pede que Reino Unido pressione EUA para acusações caírem

A mulher de Julian Assange, Stella Moris, disse que a Grã-Bretanha seria mais forte a fazer campanha contra regimes autoritários se pressionasse o Governo Biden a retirar o seu apelo para o extraditar sob acusações …

Operação Marquês. Ministério Público pede alargamento do prazo previsto na lei para recorrer

Depois da decisão instrutória tomada pelo juiz Ivo Rosa, os procuradores Rosário Teixeira e Vítor Pinto já entregaram um requerimento a pedir 120 dias para o recurso. O alargamento do prazo passaria assim a ser …

Duas mortes e 271 infetados em 24 horas. Rt continua a subir em Portugal

O boletim da DGS desta segunda-feira dá conta de mais 271 novos casos. Registaram-se ainda mais duas mortes por covid-19. Segundo a DGS existem 25.784 casos ativos, menos 176 do que na véspera, e há mais …

Maioria dos pobres em Portugal trabalha (os "três D" da pobreza e 4 perfis que são uma "supresa")

Um quinto da população portuguesa é pobre e a maior parte das pessoas em situação de pobreza trabalha, mantendo vínculos laborais sem termo. As conclusões são de um estudo promovido pela Fundação Francisco Manuel dos …