Jornalista saudita terá sido desmembrado ainda vivo. Durou sete minutos

Tolga Bozoglu / EPA

Jamal Khashoggi, o jornalista saudita desaparecido desde de 2 de outubro, terá sido torturado durante sete minutos e desmembrado ainda vivo no interior do consulado da Arábia Saudita, em Istambul, revela a imprensa turca.

O jornal turco pró-governamental Yeni Safak fez, nesta quinta-feira, novas revelações sobre o conteúdo das alegadas gravações captadas no interior do consulado em Istambul, onde o jornalista saudita terá sido morto. Já na semana passada, as autoridades turcas diziam ter em sua posse gravações de áudio e vídeo que provavam o assassinato.

De acordo com a reportagem agora divulgada, Jamal terá sido torturado e decapitado por agentes sauditas. O texto conta ainda detalhes mais mórbidos, revelando que o jornalista terá sido torturado durante sete minutos, tendo o seu corpo sido desmembrado enquanto o repórter ainda estava vivo.

Segundo a mesma publicação, na gravação é possível ouvir o Cônsul Geral saudita, Mohammed al-Otaibi, a dizer aos alegados torturadores de Khashoggi: “Façam isso lá fora, vão arranjar-me problemas”, ao que os alegados torturadores terão respondido: “Cala-te se quiseres viver quando regressares à Arábia Saudita”.

Esta reportagem vem agora reforçar a pressão sobre a Arábia Saudita para que explique o que aconteceu ao jornalista, crítico do regime de Riade e que vivia exilado nos Estados Unidos desde 2017.

O desaparecimento do jornalista saudita, que foi ao consulado para tratar de documentação para o seu casamento, continua sem uma justificação por parte das autoridades e as questões continuam a adensar-se.

Suspeito morre em acidente de carro

De acordo com a EFE, um dos 15 homens que estavam no consulado onde Jamal foi visto pela última vez – e, por isso, um dos suspeitos – morreu num misterioso acidente de carro. Esta notícia foi também avançada pelo Yeni Safak, sem citar quaisquer fontes.

O homem foi identificado pelo jornal como Meshaal Saad M. Albostani, um oficial da Força Aérea da Arábia Saudita nascido em 1987. De acordo com a publicação, existem “rumores de que Albostani pode ter sido silenciado“, tendo sido morto por esse motivo. O Yeni Safak acrescenta ainda que “não há nenhuma informação sobre os detalhes do acidente que causou a morte de Albostani”.

Segundo vários média imprensa turcos, o saudita chegou à Turquia na madrugada de 2 de outubro, por volta da 1h45 no horário local, onde se hospedou num hotel. Albostani terá deixado o país no mesmo dia, ainda durante a noite, num avião particular.

O El Mundo, que cita também médias turcos, identifica outro dos quinzes suspeitos, Salah Mohamed Tubaiqi, que alegadamente terá levado a cabo a desmembração do jornalista saudita. O jornal revela que Tubaiqi é um funcionário saudita especializado em análise forense e medicina legal, tendo já desempenhado vários cargos nessa área para departamentos do regime saudita.

Tal como Albostani, Tubaiqi chegou à Turquia durante a madrugada do dia 2 de outubro num avião particular e hospedou-se num hotel. De acordo com fontes policiais citadas pelo New York Times, Tubaiqi levava uma serra quando deixou o país no mesmo dia.

O diário espanhol nota ainda que, numa entrevista dada há quatro anos ao jornal Asharaq al Awsat, Tubaiqi gabou-se de fazer uma autópsia em apenas sete minutos. O saudita falava ao jornal sobre a morte de alguns peregrinos durante a sua jornada a Meca.

De acordo com o Middle East Eye, citado pelo El Mundo, o artigo em causa mencionava uma clínica móvel projetada pelo próprio Tubaiqi para usar em “casos de segurança que exigissem a intervenção de um patologista para realizar uma autópsia ou ainda para examinar um corpo na cena do crime”.

Trump admite morte de Jamal

O Presidente dos Estados Unidos admitiu nestaa quinta-feira que “certamente parece” que Jamal Khashoggi está morto, deixando ameaças de consequências “muito serveras” caso se prove que foi o regime de Riade o responsável pela morte.

Trump, que tem insistido que devem ser conhecidos mais factos antes de tomar uma posição, não revelou em que é que se baseou para fazer a última declaração sobre o destino do jornalista, no caso, a sua eventual morte.

Quando questionado sobre se Khashoggi estava morto, Trump respondeu: “Certamente que assim parece… Muito triste”. Sobre as consequências para os líderes sauditas se se apurasse que eram responsáveis pela morte, respondeu: “Teriam de ser severas. É um caso mau, mau. Mas, vamos ver o que vai acontecer”.

Entretanto, e de acordo com os relatos da BBC, a polícia turca já alargou o perímetro das buscas. Fontes anónimas revelaram que que o corpo pode ter sido largado numa floresta próxima do consulado saudita em Istambul ou em terrenos agrícolas.

Apesar de concordarem com uma investigação conjunta, Arábia e Turquia continuam sem se entender quanto ao desaparecimento do jornalista. A Turquia continua a insistir que a Arábia tem responsabilidades no caso. Por seu turno e em sentido oposto, a Arábia tem negado qualquer ação violenta contra o jornalista não apresentando, até então, nenhuma versão plausível sobre o que terá acontecido.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Parece-me que o ZAP tem aqui uma quantidade considerável de correctores ortográficos com um certo tom crítico, que gentinha.. se são tão espertos e tentam passar uma imagem intelectual, deviam fundar uma plataforma do mesmo estilo que esta, sem erros claro, porque são seres perfeitos, merecem viver na ignorância e ser banidos daqui!

  2. Se foi desmembrado foi para o fazerem desaparecer mais facilmente. Já deve ter saído da embaixada nalguma caixa para não deixar suspeitas.

  3. Países de selvagens governados por selvagens, vale-lhes o petróleo para poderem demonstrar toda a brutalidade do seu Poder.

RESPONDER

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …