Membro do governo saudita ameaçou investigadora da ONU responsável por relatório sobre Khashoggi

pomed / Flickr

O Jornalista saudita Jamal Khashoggi

Um alto responsável do Governo saudita garantiu que se a Organização da Nações Unidas (ONU) não silenciasse a investigadora Agnès Callamard, após a publicação do seu inquérito ao assassínio do jornalista Jamal Khashoggi, tinha pessoas prontas para “tratar-lhe da saúde”.

Como contou ao Guardian a relatora especial da ONU para as mortes extrajudiciais, a frase foi interpretada por quem a ouviu como “uma ameaça de morte”. Callamard, que deixará o cargo e assumirá como secretária geral da Amnistia Internacional, foi a primeira a afirmar que Khashoggi foi assassinado no consulado saudita de Istambul, em 2019.

No relatório que coordenou, divulgado em junho de 2019, defendeu que o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman devia ser investigado por existirem “indícios credíveis” de que esteve envolvido na morte do jornalista. Foi durante uma reunião de “alto nível” sobre o relatório que surgiram as tais ameaças, em janeiro de 2020.

Um dos altos membros do regime presentes disse que tinha recebido telefonemas de pessoas que estavam preparadas para “lhe tratar da saúde” se a ONU não “tratasse dela”, comentário que outros sauditas tentaram assegurar que não devia ser levado a sério. O autor das ameaças repetiu-as no fim da reunião.

“Foi-me relatado na altura e foi uma daquelas ocasiões em que a reação das Nações Unidas foi muito forte. As pessoas que estavam presentes, e depois disso, deixaram claro à delegação saudita que aquilo era absolutamente inapropriado e que havia a expetativa de que não continuasse”, referiu Callamard.

De acordo com a própria, os comentários foram interpretados pelos colegas em Genebra como “uma ameaça de morte”.

Esta relevação chega um mês depois de os Estados Unidos divulgarem um relatório dos serviços secretos onde se confirma que o príncipe herdeiro sabia e autorizou a captura e o assassínio do jornalista, com Washington a aprovar sanções contra 76 sauditas.

Taísa Pagno Taísa Pagno //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social marca "o mais ambicioso compromisso" da UE

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …

"Uma cena da Idade Média". Refugiado encontrado morto e cercado de ratos em acampamento grego

O jovem, proveniente da Somália, foi encontrado morto dentro de uma tenda no início desta semana. No momento em que as autoridades chegaram ao local, cerca de 12 horas após a morte do rapaz, o …