//

Irlanda do Norte também exclui Portugal continental do corredor aéreo seguro

1

Depois de o Reino Unido ter voltado a colocar Portugal continental na “lista negra”, também a Irlanda do Norte excluiu Portugal do corredor aéreo seguro.

De acordo com a Renascença, a partir de sábado, os viajantes terão que cumprir uma quarentena obrigatória de 14 dias. Açores e Madeira mantêm-se no corredor aéreo.

“A partir deste sábado, quem chega à Irlanda do Norte vindo de Portugal (excluindo Madeira e Açores) Hungria, Polinésia Francesa e Reunião terá de se isolar durante 14 dias”, lê-se num comunicado publicado no site do governo da Irlanda do Norte.

A nova medida entra em vigor às 4h deste sábado. Todos os territórios que compõem o Reino Unido obrigam a um período de quarentena aos viajantes que tenham viajado de Portugal continental.

Por outro lado, a Escócia aplica a mesma restrição à Madeira e aos Açores, ao contrário de Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte.

Portugal só foi incluído na lista a 20 de agosto, mas o aumento do número de novos casos de covid-19 terá pesado na decisão. Desta forma, o continente fica novamente de fora da lista de países seguros do Reino Unido, enquanto que as regiões autónomas continuam a figurar a lista britânica.

A 31 de agosto, Chris Sainty, embaixador do Reino Unido em Portugal, já tinha avisado que “num instante” Portugal podia voltar a figurar entre os países considerados como inseguros e que os turistas tinham de estar “conformados” com a obrigação inesperada de ter de fazer quarentena.

Nas últimas 24 horas, o Reino Unido registou 2.919 novos casos de infeção, naquele que já é o quinto dia consecutivo com as autoridades a reportarem mais de duas mil novas infeções.

Por sua vez, esta quinta-feira, Portugal registou 585 novos casos de covid-19, o que eleva o total para os 62.126. Há agora 16.833 casos ativos no país, mais 425 do que nesta quarta-feira.

Na última semana, o aumento do número de novos casos de covid-19 em Portugal terá ultrapassado os 20 casos por 100.000 habitantes. Segundo a imprensa britânica, este é um dos critérios usados pelo Governo para impor restrições às viagens internacionais.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.