Há 72 concelhos com risco “muito elevado” de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso identifica 72 concelhos com risco “muito elevado” de infecção.

O Expresso calculou os concelhos portugueses com maior incidência de covid-19, no período de 5 a 19 de Outubro, tendo por base dados da DGS e estimativas de população do Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Assim, ordenou 72 concelhos que apresentam um risco “muito elevado” de contágio depois de, em duas semanas, terem contabilizado mais de 120 novos casos por 100 mil habitantes.

Esses concelhos são os seguintes, ordenados do maior ao menor grau de incidência do contágio por coronavírus:

– Paços de Ferreira, Lousada, Bragança, Alvaiázere, Porto, Montalegre, Alcoutim, Mogadouro, Paredes, Pinhel, Felgueiras, Vizela, Góis, Marco de Canaveses, Penafiel, Arruda dos Vinhos, Valongo, Cinfães, Lisboa, Loures, Vila Flor, Sintra, Amarante, Cascais, Esposende, Vila Pouca de Aguiar, Guimarães, Vila Real, Alfândega da Fé, Santo Tirso, Resende, Borba, Vila Franca de Xira, Beja, Matosinhos, Ribeira de Pena, Odivelas, Lagos, Alter do Chão, Castelo de Paiva, Maia, Vila Verde, Castro Marim, Amadora, Mafra, Mêda, Seixal, Oeiras, Alenquer, Odemira, Penamacor, Entroncamento, Almada, Póvoa de Varzim, Vila Nova de Gaia, Vila do Conde, Albufeira, Macedo de Cavaleiros, Fafe, Póvoa de Lanhoso, Sernancelhe, Valença, Vinhais, Gondomar, Alcochete, Vila do Bispo, Tabuaço, Cantanhede, Valpaços, Guarda, Constância e Vila Nova de Famalicão.

A grande maioria dos concelhos que têm uma incidência “preocupante” de covid-19 estão a norte, como revela ao Expresso o professor de Epidemiologia Manuel Carmo Gomes, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Vizinhos de Felgueiras, Lousada e Paços Ferreira em avaliação

Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, já foram sinalizados como os concelhos com as situações mais complicadas, tendo sido alvo de medidas de restrição específicas.

A ministra da Saúde assumiu que há concelhos na região Norte que “merecem maior preocupação” e que estão a ser avaliados “muito concretamente” pela DGS, nomeadamente aqueles que ficam próximos daqueles três concelhos.

“A confluência geográfica e a movimentação de pessoas são factores que agravam o risco, estamos a avaliar essa situação”, considerou Marta Temido na conferência de imprensa de actualização de dados sobre o coronavírus.

Sobre as medidas de restrição decretadas pelo Governo para Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, a governante afirmou que a decisão “teve a ver com a incidência de novos casos ao longo dos últimos sete e 14 dias, mas também com a velocidade de crescimento de novos casos e com a pressão que se está a sentir em termos de capacidade de resposta de serviços de saúde”.

Desde as 00:00 desta sexta-feira, 23 de Outubro, as pessoas dos três concelhos do distrito do Porto têm o dever de permanência no domicílio, a proibição de quaisquer eventos com mais de cinco pessoas, bem como a obrigatoriedade de os estabelecimentos encerrarem às 22 horas e o teletrabalho como obrigatório para todas as funções que o permitam.

Mapas de risco escondidos

Com o agravamento dos novos casos nos últimos dias e prevendo-se que a curva continue a crescer até ao fim do ano, há investigadores e especialistas que defendem a divulgação dos mapas de risco de contágio por concelho que foram elaborados por peritos do Instituto Ricardo Jorge e da DGS.

Esses mapas de risco visam fazer “recomendações destinadas ao funcionamento dos transportes públicos, escolas, lares, cafés, restaurantes ou realização de festas, e que possam ser postas em prática pelas autoridades de saúde locais”, explica ao Expresso o professor Manuel Carmo Gomes.

Contudo, o Governo recusa divulgar esses mapas, considerando que torná-los públicos “poderia acentuar as desigualdades”, bem como “dificultar a mensagem que se quer passar: de que a luta contra a pandemia é uma responsabilidade de todos, independentemente de onde vivem”, como aponta o Expresso.

Inicialmente, o Governo previa divulgar estes mapas de risco, mas mudou de ideias “quando os surtos aumentaram em freguesias e concelhos mais pobres“, salienta ainda o semanário.

Estes mapas têm sido utilizados pela DGS nas análises diárias à situação, argumenta o Governo, desvalorizando, assim, a sua não divulgação pública.

Toda a região Norte já está com mapas de risco a funcionar e a avaliar a situação epidemiológica. São esses mapas de risco que norteiam a nossa decisão”, já referiu Marta Temido.

A ministra acrescentou que estes mapas podem ser “um instrumento muito importante na adopção de medidas locais e regionais“, nomeadamente para “ajudar a definir as fronteiras de zonas onde há uma maior transmissão, mas têm um impacto interpretativo nas pessoas”.

“Não podemos esquecer que mapear uma zona com uma tipologia de cores pode ter algum efeito negativo na forma como se encaram determinadas localidades“, alertou Marta Temido.

Contudo, há especialistas que insistem que “os cidadãos têm o direito de ter acesso a toda a informação que lhes permita protegerem-se melhor”, como destaca ao Expresso o antigo diretor-geral da Saúde, Constantino Sakellarides.

“Os riscos não são iguais ao mesmo tempo em todos os municípios, portanto, faz sentido existirem mapas locais para alertar para a adopção de medidas pela comunidade“, acrescenta o também ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George, igualmente em declarações ao Expresso.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não há “mapas de risco”, a sim um grande Mapa de risco que é todo o Portugal Continental e Anexos !………. A estirpe COVID não viaja sozinha, acompanha as nossas deslocações !…por isso digressões e eventos em localidades dispersas, que acolhem grandes lotações, são a excelente “boleia” para esse nosso hospede !

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …

Polícia desmantela rede de tráfico internacional de armas (e descobre santuário dedicado a Hitler)

Em dezembro, as autoridades espanholas conseguiram desmantelar uma rede ilegal de armas que operava em toda a Europa, e acabou por capturar os traficantes. O que a polícia não esperava era encontrar um armazém cheio …

Diminuição da esperança média de vida é "consequência inevitável" da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em …

Novo estudo explica a importância de esterilizar os gatos antes da adolescência

Um novo estudo sugere que a idade de esterilização dos gatos deve ser antecipada de seis para quatro meses, com o objetivo de prevenir ninhadas indesejadas de gatinhos, que muitas das vezes acabam por ser …

Publicidade do Pingo Doce a promoções viola a lei do confinamento

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica está a avaliar incumprimento que visa aumentar clientes em loja durante o fim de semana. Os supermercados da Jerónimo Martins estão a publicitar promoções numa altura em que …

A tomada de posse de Joe Biden deixou os apoiantes do QAnon sem rumo

Com a tomada de posse de Joe Biden como 46.º Presidente dos Estados Unidos, esta quarta-feira, a frustração começou a infiltrar-se entre os apoiantes do QAnon. O QAnon é um movimento nascido, em 2017, no seio …

Pela quarta vez em quase 50 anos, gelo cobriu o deserto do Saara

Na terça-feira passada, um dos lugares mais secos do mundo acordou com uma geada sobrenatural. Foi apenas a quarta vez em quase 50 anos. No deserto do Saara, no noroeste da Argélia, nos arredores da cidade …

Novo máximo de mortes. São mais 275 óbitos e 11 721 novos casos

Portugal registou mais 275 mortos e 11 721 novos casos de infeção por covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) deste domingo. É o novo máximo de mortes …