Governo abre a porta a pagamento de lay-off a 100% nos setores mais afetados até dezembro

Manuel de Almeida / Lusa

O Executivo de António Costa está a estudar o prolongamento do regime de lay-off simplificado até dezembro. Nos setores mais afetados pela crise provocada pela pandemia, o pagamento dos salários deverá ser garantido a 100%.

O Jornal Económico avança que o Governo está a estudar o prolongamento de um “novo” regime de lay-off simplificado até dezembro para os setores mais atingidos pela crise provocada pela pandemia de covid-19. Entre estes setores estão o turismo e restauração, comércio, ginásios ou organização de eventos.

De acordo com o mesmo jornal, nestes setores, o Governo abre a porta à garantia de 100% dos salários dos trabalhadores.

Em cima da mesa também está a possibilidade de os restantes setores com uma recuperação mais rápida terem acesso a um regime de lay-off com novos moldes, medidas diferenciadas por setor e mediante indicadores objetivos de retoma de atividade.

Segundo o Jornal Económico, o modelo pode garantir uma maior retribuição aos trabalhadores, com as empresas a comparticiparem com um valor superior aos 30% e deixarem de ter a isenção total da TSU, que passará a ser paga parcialmente. Em estudo está também a redução do encargo da Segurança Social com a compensação retributiva e o aumento da fatia paga pelo empregador.

Além disso, o Governo também está a estudar medidas,como um incentivo financeiro para as empresas que não recorram ao lay-off, através de uma comparticipação financeira superior ao salário mínimo que está previsto no atual regime simplificado para apoio à normalização da atividade da empresa – 635 euros por trabalhador, equivalente à retribuição mínima mensal garantida multiplicada pelo número de trabalhadores.

O Governo quer ainda suspender o pagamento por conta exigido às empresas em sede de IRC, de modo a evitar que paguem um imposto com base em lucros do ano anterior.

Uma fonte do Governo, ouvida pelo Jornal Económico, adiantou que o novo modelo de regime de lay-off ainda está a ser desenhado e a solução ainda não foi fechada.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro António Costa anunciou que o lay-off simplificado vai continuar, mas evoluir, para que não seja penalizador para os trabalhadores nem um incentivo negativo para as empresas. O líder do executivo destacou que um dos pilares do programa de estabilização económico e social está relacionado com a manutenção dos postos de trabalho.

No fim de semana passado, já o Expresso avançava que o regime de lay-off deverá manter-se até ao final do ano, mas deverá ser diferente do regime simplificado atual.

O PSD defende o prolongamento do regime de lay-off simplificado até ao final do ano. Já Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, é contra a “normalização” deste apoio. Também Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, aconselhou o Governo a prolongar o regime se tiver margem financeira para isso.

ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Acho q sim, estão em casa sem fazer nada a ganhar o salário todo e os burros q tiveram e têm q trabalhar durante a pandemia não têm compensação nenhuma, nem alívio das contribuições…

RESPONDER

Tribunal europeu condena Portugal a indemnizar recluso por falta de internamento psiquiátrico

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos condenou o Estado português a pagar uma indemnização de 14 mil euros a um recluso por ter cumprido pena de prisão sem internamento psiquiátrico a que tinha sido condenado. A …

França acaba com máscara no exterior (e Espanha vai pelo mesmo caminho)

Em França, o uso de máscara na rua deixa de ser obrigatório a partir de quinta-feira. Espanha deverá seguir o mesmo caminho "em breve". O uso de máscara no exterior deixa de ser obrigatório em França …

Swissport em Lisboa para tentar comprar a Groundforce

O acionista maioritário da Groundforce, que está a tentar vender a sua participação na empresa de handling, encontra-se agora a negociar com os suíços da Swissport. Depois de o fundo espanhol Atitlan se ter afastado e …

BdP prevê taxa de desemprego de 7,2% e crescimento económico de 4,8%

O Banco de Portugal (BdP) prevê que a taxa de desemprego atinja 7,2% em 2021, recuando para 7,1% em 2022 e 6,8% em 2023, e que o emprego cresça 1,3% este ano. No Boletim Económico de …

Finlândia 0-1 Rússia | Miranchuk recoloca russos na corrida

A anfitriã Rússia conseguiu hoje uma determinante vitória na luta pelo apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao bater a Finlândia por 1-0, em São Petersburgo. No primeiro jogo da segunda jornada …

Nove militares da GNR acusados de tortura

O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR dos crimes de tortura e outros tratamentos cruéis, degradantes ou desumanos e sequestro agravado. O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR, …

Costa garante que Lisboa terá o mesmo tratamento que os outros concelhos

Esta quarta-feira, num dia em que Portugal registou 1.350 novos casos ( 928 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo), o primeiro-ministro afirmou que a capital terá o mesmo tratamento que os …

Salgado disposto a pagar à massa falida do GES para ficar isento de cumprir pena

Ricardo Salgado está disposto a pagar à massa falida do GES para ser dispensado de cumprir pena no processo que o irá julgar por três crimes de abuso de confiança, segundo a contestação da defesa …

PJ detém 12 pessoas por suspeitas de corrupção na Câmara de Loures

Entre os detidos pela Polícia Judiciária (PJ) estão dois empreiteiros, um arquiteto, um empresário ligado a uma obra particular e oito fiscais. Através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e no âmbito de inquérito dirigido …

Casos disparam: 1350 novas infeções e seis óbitos

Nas últimas 24 horas, houve 1.350 novos casos positivos de covid-19 e morreram seis pessoas, segundo os dados do boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou 1.350 novos casos e seis óbitos por covid-19 …