/

Marcelo apela ao prolongamento do lay-off (e deixa elogios a Rio)

Manuel de Almeida / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, instou esta quarta-feira o Governo a prolongar o regime de lay-off caso existam condições para tal, visando proteger trabalhadores e postos de emprego durante a pandemia.

“Há que ponderar até que ponto é possível ou não, e o Governo saberá, prolongar o lay-off um pouco mais se houver disponibilidades financeiras, nomeadamente europeias, porque o lay-off tem sido uma almofada amortecedora”, disse o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas à entrada para um almoço no restaurante Valenciana, em Lisboa, o primeiro no pós-desconfinamento.

Aludindo aos números do desemprego revelados esta quarta-feira, que dão conta que o desemprego disparou 22% em abril face ao período homólogo, Marcelo recordou que existem “centenas de milhares de trabalhadores que não passaram ao desemprego e estão num compasso de espera a acompanhar a retoma da atividade económica“.

Marcelo referiu que o aumento do desemprego “era esperado”, mas salientou, “como disse a ministra do Trabalho” que ainda “é muito contido por causa do lay-off”.

Nesta quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa deixou ainda elogios ao líder do PSD, Rui Rio.

“Um agradecimento especial por ter sabido colocar o interesse nacional acima do interesse partidário”, disse o chefe de Estado nesta quarta-feira, dias depois de o primeiro-ministro, António Costa, o lançar para uma recandidatura a Belém.

Pouco antes desta declaração do semanário Expresso revelou que Marcelo Rebelo de Sousa vai almoçar com o líder social democrata já na próxima sexta-feira.

À agência Lusa, fonte oficial do partido confirmou o almoço em Ovar, que esteve em estado de calamidade pública de 17 de março a 17 de abril e sujeito a 31 dias de cerco sanitário com controlo de circulação no território e encerramento da maioria da atividade empresarial. Além de Marcelo e Rio, o almoço contará também com Salvador Malheiro, autarca do PSD em Ovar.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.