Governo declara Estado de Alerta em todo o país (e anuncia 30 medidas)

portugal.gov

O Conselho de Ministros decretou esta madrugada de sexta-feira o Estado de Alerta em todo o país, colocando os meios proteção civil e as forças de seguranças “em prontidão”, e anunciou um pacote de medidas para conter a propagação do Coronavírus.

O ministro da Administração Interna e a ministra da Saúde vão declarar esta sexta-feira “o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão”, afirmou Mariana Vieira da Silva, ministra da Presidência, em conferência após o Conselho de Ministros desta quinta-feira.

O ‘briefing’ do Conselho de Ministros começou já perto da 01h00, com a presença de cinco membros do executivo, entre os quais os ministros da Saúde, Marta Temido, da Economia, Pedro Siza Vieira, e da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, tendo sido anunciadas as medidas adotadas pelo Governo para fazer face ao novo coronavírus.

O Conselho de Ministros tinha sido interrompido ao final da manhã de quinta-feira para que o primeiro-ministro, António Costa, reunisse com os todos os partidos com assento parlamentar. “Esta é uma luta pela nossa própria sobrevivência”, afirmou António Costa, numa declaração ao país, a partir da Residência Oficial de São Bento.

O primeiro-ministro elogiou na ocasião o apoio que recebeu de todas as forças políticas, “sem exceção”, às medidas do Governo para responder ao surto de Covid-19, tendo realçado que “não há o partido do vírus e o partido do antivírus”.

O estado de alerta entra em vigor a partir desta sexta-feira, 13 de março. O Conselho de Ministros aprovou um conjunto de medidas extraordinárias urgentes de resposta à situação de pandemia do coronavírus. Do documento, divulgado em conferência conjunta de cinco dos membros do executivo, constam 30 medidas.

MEDIDAS EXTRAORDINÁRIAS DE CONTENÇÃO E MITIGAÇÃO DO CORONAVIRUS
– CONSELHO DE MINISTROS –

Saúde

  • Regime de prevenção para profissionais do setor da saúde diretamente envolvidos no diagnóstico e resposta laboratorial especializada.
  • Regime excecional para aquisição de serviços por parte de órgãos, organismos, serviços e entidades do Ministério da Saúde.
  • Regime excecional de composição das juntas médicas de avaliação das incapacidades das pessoas com deficiência.
  • Regime excecional em matéria de recursos humanos, que contempla:
    • (i) suspensão de limites de trabalho extraordinário;
    • (ii) simplificação da contratação de trabalhadores;
    • (iii) mobilidade de trabalhadores;
    • (iv) contratação de médicos aposentados sem sujeição aos limites de idade.

Estabelecimentos

  • Estabelecimentos de ensino (Escolas, Universidades, Creches, ATL’s): Suspensão de todas as atividades escolares (letivas e não letivas) presenciais, a partir de segunda-feira e pelo período de duas semanas. Reavaliação a 9 de Abril quanto ao 3º Período.
  • Lares: Suspensão de visitas a lares em todo o território nacional.
  • Restaurantes e Bares: Redução da lotação máxima em 1/3.
  • Centros Comerciais, Supermercados, Ginásios e serviços de atendimento ao público: limitações de frequência para assegurar possibilidade de manter distanciamento social.
  • Discotecas e Similares: Encerramento.

Trabalhadores

  • Faltas justificadas para os trabalhadores que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos até 12 anos, por força da suspensão das atividades escolares presenciais (e não possam recorrer ao teletrabalho).
  • Apoio financeiro excecional aos trabalhadores por conta de outrem antes referidos, no valor de 66% da remuneração base (33% a cargo do empregador, 33% a cargo da Segurança Social).
  • Apoio financeiro excecional aos trabalhadores independentes antes referidos, no valor de 1/3 da remuneração média.
  • Apoio extraordinário à redução da atividade económica de trabalhador independente e diferimento do pagamento de contribuições.
  • Criação de um apoio extraordinário de formação profissional, no valor de 50% da remuneração do trabalhador até ao limite do Salário Mínimo Nacional, acrescida do custo da formação, para as situações dos trabalhadores sem ocupação em atividades produtivas por períodos consideráveis.
  • Garantia de proteção social dos formandos e formadores no decurso das ações de formação, bem como dos beneficiários ocupados em políticas ativas de emprego que se encontrem impedidos de frequentar ações de formação.
  • Situação de isolamento profilático de 14 dias equiparado a doença para efeitos de medidas de proteção social. Valor do subsídio corresponde a 100% da remuneração e sem sujeição a período de espera.
  • Atribuição de subsídio de doença não está sujeita a período de espera (de 3 e 10 dias).

Empresas

  • Linha de crédito de apoio à tesouraria das empresas de 200 milhões €.
  • Linha de crédito para microempresas do setor turístico no valor de 60 milhões €.
  • Lay off simplificado: Apoio extraordinário à manutenção dos contratos de trabalho em empresa em situação de crise empresarial, no valor de 2/3 da remuneração, assegurando a Segurança Social o pagamento de 70% desse valor, sendo o remanescente suportado pela entidade empregadora.
  • Bolsa de formação do IEFP.
  • Promoção, no âmbito contributivo, de um regime excecional e temporário de isenção do pagamento de contribuições à Segurança Social durante o período de lay off por parte de entidades empregadoras.
  • Medidas de aceleração de pagamentos às empresas pela Administração Pública.
  • PT 2020:
    (i) Pagamento de incentivos no prazo de 30 dias
    (ii) Prorrogação do prazo de reembolso de créditos QREN / PT2020
    (III) Elegibilidade de despesas suportadas com eventos internacionais anulados
  • Incentivo financeiro extraordinário para assegurar a fase de normalização da atividade (até um Salário Mínimo por trabalhador).
  • Reforço da capacidade de resposta do IAPMEI e do Turismo de Portugal na assistência ao impacto causado pelo COVID-19
  • Prorrogação de prazos de pagamentos de impostos e outras obrigações declarativas.

Proteção Civil

  • MAI e MS vão declarar o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.
  • Aplicação de um regime excecional de dispensa de serviço para os bombeiros voluntários chamados a reforçar o socorro no âmbito do COVID-19.
  • Criação de uma reserva nacional de equipamentos de proteção individual para a emergência médica, destinados a corpos de bombeiros.
  • Proibição do desembarque de passageiros de navios cruzeiros.

Justiça e Administração Pública

  • Regime excecional de suspensão de prazos, justo impedimento, justificação de faltas e adiamento de diligências.
  • Regime excecional de contratação pública, autorização de despesa e autorização administrativa para resposta à epidemia SARS-CoV-2.
  • Atendibilidade de documentos expirados apresentados perante autoridades públicas.

Numa declaração ao país na quinta-feira à noite, António Costa tinha já anunciado o encerramento das atividades letivas presenciais das escolas de todos os graus de ensino, a partir de segunda-feira, além do encerramento de discotecas, a redução da lotação máxima dos restaurantes, a limitação do número de pessoas em centros comerciais e serviços públicos e a proibição de desembarque dos passageiros de cruzeiros.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Medidas inteligentes, sem dúvida, mas tardias e desajustadas já, deveríamos passar imediatamente para o recolher obrigatório como em Itália, apenas se poderá sair por motivos de força maior e justificados, para compras de mercearia, farmácia e electrónicos, e número controlado e reduzido de pessoas dentro das lojas, já se viu que a contenção não vai funcionar, está literalmente a explodir, o aumento de casos de dia para dia está a ser exponencial e imprevisível, a aumentar assim, vamos chegar a níveis semelhantes a Itália, e com os poucos ventiladores que temos, é escolher quem vive e quem morre.

  2. O governo finalmente acordou. A demora nas medidas será convertida em mais mortes que poderiam ser evitadas.
    O governo não preveniu, antes reagiu.
    Na zona autónoma da Madeira (onde ainda não há infectados), as autoridades tiveram mais discernimento e as medidas foram mais eficazes e antecipadas.

  3. Porque é que a África está a ser poupada? Este vírus é geneticamente modificado para atacar europeus e alguns asiáticos ???

      • Pois está bem…No Brasil está a nevar né? Assim como na Austrália ou no Bahrain…
        Esse argumento não cola muito bem.
        Aliás gostava de saber a origem étnica dos pouco casos registados nesses paises “escalorados”.

        • …este acontecimento é demasiado horrível para estarmos a ter este tipo de duvidas, embora tenham o seu interesse cientifico (apesar da abordagem não me parecer essa) não me parece que a etnia esteja em causa mas sim o clima na Europa estar mais propenso à pneumonia comum nesta altura. Tanto o Brasil como a Austrália, têm muito menos casos confirmados per capita, cerca de 5% de Portugal (Portugal pop 10M / Brasil pop 200M e hoje cerca de 200 casos em ambos).
          Mistério para mim é a Russia, com menos de 50 casos, aquela malta é rija!
          Cuidem-se todos, a este ritmo chegamos aos 1000 casos lá para 5ª feira, aos 2000 no próximo Domingo e a tendência é para piorar. Ajudem e ajudem-se. Fiquem em casa se puderem e saiam apenas no indispensável!

          • O Brasil e a Austrália também tiveram os primeiros casos bem mais tarde…veja-se que o Brasil já passou os 200…e a Austrália já vai nos 400 com 6 mortos. Portanto esse argumento não pega.

RESPONDER

Aposta no Parlamento. 10% dos deputados são candidatos às autárquicas

De acordo com as contas do semanário Expresso, 23 deputados da Assembleia da República, ou seja, 10% dos 230 que compõem o hemiciclo, são candidatos às eleições autárquicas do outono. Na quinta-feira, foi aprovado na generalidade …

Relógio japonês parado pelo terramoto de 2011 volta a funcionar novamente (graças a outro sismo)

Um relógio japonês com 100 anos de idade que deixou de funcionar depois do devastador terramoto de 2011 voltou a trabalhar após um novo sismo este ano. De acordo com o jornal Maunichi Shumbun, o relógio, …

Ventura tem "receio" que partido seja ilegalizado

Este domingo, o Chega vai organizar uma manifestação contra a ilegalização do partido. André Ventura admitiu ter um "receio muito significativo". O Observador avança que a manifestação tem início no Príncipe Real, passa pelo Tribunal Constitucional …

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Grande Crise do Ketchup. A pandemia atacou um mercado improvável (e já há um mercado negro para o molho)

Os problemas da cadeia de suprimentos estão a chegar a um canto distante do universo empresarial: os pacotes de ketchup. O ketchup é o molho de mesa mais consumido nos restaurantes dos Estados Unidos, com cerca …

Autoridades brasileiras ilibam João Loureiro

João Loureiro já não é suspeito no processo que envolve a apreensão de um avião com 500 quilos de cocaína, segundo as autoridades brasileiras. As autoridades brasileiras descartaram, este sábado, qualquer ligação do advogado português João …

No Canadá, há dois rios que se encontram (mas não se misturam)

Em Nunavut, no Canadá, há dois rios que se encontram, mas não perdem a sua aparência individual enquanto se movem sinuosamente pela tundra. O Back River flui para o norte em direção ao Oceano Ártico. Ao …

Russos acusados de explosão na República Checa são suspeitos de envenenar Skripal

Os dois suspeitos russos, envolvidos na explosão que matou duas pessoas em 2014 na República Checa, têm os mesmos passaportes que os dois homens acusados de envenenar, com o agente nervoso novichok, o espião Sergei …

Numa cidade na Nova Zelândia, a Páscoa resume-se a exterminar coelhos

Em Alexandra, na região de Otago, os coelhos são considerados pragas, uma espécie que ameaça a biodiversidade do país e a agricultura. Elle Hunt, correspondente do The Guardian em Auckland, na Nova Zelândia, escreveu um artigo …

Reavaliação de barragens da EDP ficou por fazer, depois de Governo ter recuado na decisão

No início do ano passado, o ministério do Ambiente considerou ser necessário reavaliar as barragens da EDP, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Parpública disseram não ter competências para fazer a avaliação …