Depois do luto, Marcelo exige explicações. Costa atira a “batata quente” à ministra

Paulo Cunha / Lusa

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conforta o presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves. à esquerda, o secretário de Estado da Administração Interna,  Jorge Gomes

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conforta o presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves. à esquerda, o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes

“É tempo de apurar tudo sem limites nem medos.” É Marcelo Rebelo de Sousa quem o diz sobre o trágico incêndio de Pedrógão Grande que matou 64 pessoas. E António Costa “chuta a bola” para a ministra da Administração Interna pedindo o “cabal esclarecimento” sobre o que falhou.

Após ter começado por pedir união e solidariedade no momento da tragédia em Pedrógão Grande, onde um incêndio descontrolado e de grandes dimensões levou à morte de 64 pessoas, o Presidente da República diz agora que é preciso apurar tudo o que se passou, “mesmo tudo”, “no plano técnico” e “no institucional”.

Num artigo escrito para o jornal Expresso, Marcelo Rebelo de Sousa refere que é preciso “terminar a árdua missão dos últimos dias, acelerar a reconstrução, e apurar tudo, mas mesmo tudo, o que houver a apurar”.

Considerando que vêm aí “meses muito exigentes”, o Presidente realça a importância de haver “iniciativas e convergências entre partidos políticos nestas três frentes de intervenção”, manifestando-se disponível para as apoiar.

O chefe de Estado nota que “tudo fez para criar condições aos operacionais de combate ao fogo em clima de unidade nacional”. Mas agora, a sua “missão” é “garantir que todas as interrogações sobre factos e responsabilidades tenham uma resposta rápida e exaustiva“, escreve também.

No início deste texto, Marcelo recorda que, na sua comunicação ao país, no domingo à noite, afirmou que se estava a viver “uma tragédia quase sem precedente na história do Portugal democrático”, que provocava “uma dor sem medida”.

“Disse, também, que havia interrogações e sentimentos, que não deveríamos esquecer, mas que a hora era ainda de combate contra os fogos, determinando mobilização total perante essa prioridade”, prossegue.

Nesta altura, quando “a fase do combate parece estar a chegar ao seu termo” e “os passos para a reconstrução já começaram”, “é tempo de, sem limites ou medos, se apurar o que, estrutural ou conjunturalmente, possa ter causado ou influenciado, quer o sucedido, quer a resposta dada”, nota o Presidente.

Marcelo frisa que é preciso apurar explicações “no plano técnico” e “no institucional” e “num prazo que não esvazie o significado do apuramento, nem acabe por retirar utilidade às suas conclusões”.

António Costa pede “cabal esclarecimento” à ministra

No Governo, o primeiro-ministro assinou um despacho onde ordena à ministra da Administração Interna que providencie um “cabal esclarecimento” sobre as falhas ocorridas na rede do Sistema de Comunicações, o SIRESP.

Este despacho de António Costa surge na sequência da resposta da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) ao primeiro-ministro, assumindo as falhas na rede SIRESP, entre sábado e terça-feira, no teatro de operações de combate ao incêndio de Pedrógão Grande, mas alegando que foram supridas por “comunicações de redundância”.

O primeiro-ministro enviou o despacho também para a Procuradoria-Geral da República, “com conhecimento à ministra da Justiça”, notando que pode ser um dado “relevante” para o inquérito que está a decorrer.

Governo recusa suspender concurso de ordenamento de eucaliptos

Entretanto, o ministro da Agricultura recusa suspender o concurso de nove milhões de euros, em fundos comunitários, para ordenamento de eucaliptos, assegurando que o objectivo é ordenar a plantação desta espécie e não permitir mais área plantada.

Luís Capoulas Santos nota que a intenção é “travar a expansão da área do eucalipto, mas em menos área produzir mais matéria-prima para uma indústria que representa dois mil milhões de euros de exportações”.

O governante responde assim ao pedido do Bloco de Esquerda (BE) de suspensão do concurso de rearborização de eucaliptos.

De acordo com o ministro da Agricultura, os apoios dados à floresta, sem discriminar espécies florestais, visam “ordenar a floresta portuguesa”, geri-la profissionalmente e garantir que seja certificada “para que se reduza o risco de incêndios” e “para que aumente a sua rentabilidade económica”.

“Aquilo que está a arder é floresta desordenada”, advoga ainda o governante, assegurando que todos os apoios à florestação obrigam a que os promotores respeitem “ordenamento florestal, gestão florestal, certificação florestal e faixas entre as plantações”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Cá está novamente a manipulação de títulos… “Costa atira a “batata quente” à ministra” Mas a quem é que o Primeiro Ministro podia pedir um ““cabal esclarecimento” sobre as falhas ocorridas na rede do Sistema de Comunicações, o SIRESP.”? A mim? Concerteza que teria que ser à Ministra da Administração Interna! E isso é atirar “a “batata quente””? Deixem de tentar minar o Governo! Não tentem (inventem) ver coisas onde elas não existem! Incomoda este Governo à imprensa? Pois claro! Mas não têm nada a fazer… Para além do vosso trabalho que devia ser idóneo. Devia…

    Ao senhor António Silva: “ELA É A CULPADA DISTO TUDO !”. Você é parvo!? Então a Ministra é culpada da incompetência (para não dizer algo mais) do que se passou? A única? Onde esteve ao longo destes anos (partindo o principio que é maior de idade)? Não viu a actuação dos consecutivos Governos que passaram? E nem me refiro a cores! TODOS são culpados! Demissão? Deviam ser TODOS PRESOS!!! TODOS!!! Siga o exemplo de muita gente. Não faça comentários… Siga o exemplo do Relvas…

  2. O melhor mesmo a fazer são os que governam e apoiam mais os que estão na oposição se considerarem todos incompetentes e irresponsáveis logo a começar por aqueles que fazem parte do teatro da AR e sentarem-se todos à volta de uma mesa com gente entendida na matéria « cuidado que há por aí muitos doutores e engenheiros de aviário e que muito discutem mas nada percebem sobre o campo de aves de rapina!» e porem em prática o mais rapidamente possível um ordenamento da floresta e uma protecção adequada a todas as aldeias para que no mínimo mais ninguém tenha que fugir para a morte, quanto aos meios de comunicação adequados para a circunstância e que falharam e de que maneira trágica, se antes afirmavam os governantes que tudo estava a marchar sobre rodas, talvez o melhor será cada um assumir a sua quota parte e que não sacuda a água do capote.

  3. São Socialistas com certeza !
    Agora a Ministra pode passar a batata quente ao GNR que não fechou a Estrada da Morte.
    Em qualquer outro país democrático, algum responsável político já teria assumido a responsabilidade política e pedido a demissão.
    Mas Portugal não passa de uma República das Bananas.
    A corrupção e a incompetência morrem sempre solteiras.

  4. Ou seja vão travar a expansão da área do eucalipto, mas em menos área produzir mais matéria-prima para uma indústria que representa dois mil milhões de euros de exportações ou seja transferir a cultura do eucalipto de terrenos marginais que vão ficar completamente improdutivos e cheios de mato para terrenos mais ferteis onde poderiam ser cultivados castanheiros, sobreiros, vinhas, olivais, etc. e ainda por cima com subsidios! CONCLUSÃO: JOGADA DE MESTRE DAS CELULOSES!

RESPONDER

Friends: regresso da série está em negociações

De acordo com o The Hollywood Reporter, encontram-se a decorrer negociações que podem levar a uma reunião da série intemporal Friends. Este retorno seria um trunfo exclusivo da plataforma HBO Max, que ainda não foi …

NASA rebatiza Ultima Thule. Antigo nome foi associado ao nazismo

O nome do Ultima Thule deu polémica e a NASA decidiu mudá-lo. A controvérsia surgiu pelo nome dado inicialmente ao mundo gelado do Cinturão de Kuiper estar vinculado à ideologia nazi. O anúncio foi feito esta …

Vídeo mostra orcas a perseguirem tubarões-brancos na África do Sul

O tubarão-branco é visto como o maior predador dos oceanos. Mas um novo vídeo mostra que nem este animal está assim tão seguro, sendo na verdade uma presa para outras espécies. De acordo com o Science …

Descoberta a primeira vespa polinizadora da época dos dinossauros

Uma equipa de cientistas encontrou a primeira vespa polinizadora (prosphex anthophilos), que conviveu com dinossauros há cerca de 100 milhões de anos. O animal foi encontrado num fragmento de resina fossilizada em Mianmar, na Birmânia, segundo …

China está a vender drones assassinos ao Médio Oriente

A China está a vender drones capazes de matar automaticamente, sem necessidade de controlo humano. Os seus principais clientes serão a Arábia Saudita e o Paquistão. Segundo o site Defense One, uma empresa chamada Ziyan está …

Aumento da temperatura pode vir a matar 1,5 milhões de indianos por ano

Se as emissões globais de gases de efeito de estufa não forem interrompidas, cerca de 1,5 milhões de indianos podem vir a morrer anualmente até 2100 devido ao aumento das temperaturas. Os números contam de …

O vencedor do Tour de France, Egan Bernal, pode ter beneficiado de uma vantagem genética

O ponto de viragem da Tour de France deste verão ocorreu no alto de uma montanha nos Alpes franceses. Foi o resultado de anos de treinamento e, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira, …

Mina Chang utilizou uma capa falsa da Time no CV e conseguiu chegar ao Governo de Trump

Mina Chang, vice-secretária adjunta do Gabinete de Operações de Conflitos e Estabilização do Departamento de Estado dos Estados Unidos, mentiu no seu currículo para conseguir alcançar um lugar no Governo de Donald Trump. De acordo com …

Jovem norueguesa controla 450 perfis no Instagram para tentar evitar suicídios

Uma norueguesa de 22 controla 450 perfis privados no Instagram para tentar evitar suicídios, conta a emissora britânica BBC, revelando ainda que a jovem recebeu já o apelido de "salva-vidas" devido ao trabalho que leva …

Espanha vai tentar exumar 31 corpos que se encontram no Vale dos Caídos

As autoridades espanholas vão tentar exumar 31 dos milhares de corpos de pessoas enterradas no Vale dos Caídos, um grande mausoléu onde esteve enterrado o ditador Francisco Franco até ao mês passado. Segundo a agência Associated …