Banqueiros chamados ao Parlamento para saber como vai a ajuda aos portugueses

Mário Cruz / Lusa

Os presidentes do BPI, Millennium BCP, Santander Totta, Caixa Geral de Depósitos e Novo Banco vão ser ouvidos, esta terça e quarta-feira, no Parlamento, sobre medidas de apoio às famílias e empresas afetadas pela crise da covid-19.

Na semana passada, os deputados aprovaram, por unanimidade, o requerimento do CDS para audições aos cinco maiores bancos que operam em Portugal sobre os apoios dados às empresas e famílias e a sua rapidez, no âmbito da pandemia de covid-19.

Esta terça-feira, os deputados das comissões de Economia e Orçamento começam a ouvir os administradores do banco BPI, João Pedro Oliveira e Costa e Pedro Barreto, o presidente executivo do Millennium BCP, Miguel Maya, e do Santander Totta, Pedro Castro e Almeida.

Os bancos têm sido o canal de disponibilização das linhas de crédito garantidas pelo Estado de apoio às empresas e o Governo criou uma lei que concede moratórias (suspensão de pagamentos das prestações) no crédito à habitação e crédito de empresas.

Já na semana passada, os principais bancos que operam em Portugal acordaram também moratórias para crédito ao consumo e crédito à habitação.

Contudo, segundo o semanário Expresso, desde então que se multiplicam as queixas e as denúncias de abusos da banca. Por isso, a deputada do CDS, Cecília Meireles, diz ao jornal que o objetivo destas audições é avaliar a eficácia das moratórias, bem como os empréstimos com garantia estatal.

Também a deputada do Bloco de Esquerda, Mariana Mortágua, afirma ao semanário ter recebido “relatos de pessoas que estão há quase um mês à espera de verem aprovadas as suas moratórias do crédito à habitação”.

Já o deputado do PS, João Paulo Correia, diz estar preocupado com o facto de as pequenas e micro empresas estarem a ser discriminadas por parte dos bancos na concessão dos apoios. “Estão a dificultar o acesso aos apoios e a acrescentar exigências e critérios que não estão previstos”, afirma ao Expresso.

Do lado do PSD, o deputado Duarte Pacheco também chama a atenção para esta documentação excessiva, embora também queira saber se a generalidade das empresas está a ter acesso aos apoios.

Além disso, afirma, “queremos também saber se os bancos consideram suficiente a folga de capital que têm para financiar a economia numa fase de relançamento” e “se as moratórias e os financiamentos agora concedidos poderão vir a constituir no futuro créditos difíceis de cobrar, ou mesmo mal parado”.

Na semana passada, os deputados também aprovaram por unanimidade requerimentos do CDS-PP e do Chega para audição do governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, esperando-se que essa audição também possa acontecer ainda esta semana.

Desde o início da atual crise que os bancos foram “chamados” pelo poder político a dar o seu contributo no esforço da crise. O primeiro-ministro afirmou que os bancos têm uma “função de responsabilidade social muito grande que têm que assumir”, até porque têm consciência da sua responsabilidade na crise de 2008 e do que foram ajudados.

Já o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esperar ver a banca “retribuir aos portugueses” os apoios que teve e, há duas semanas, depois de uma reunião com os presidentes dos maiores bancos, disse ter visto “grande mobilização no sentido de ajudar a economia”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Presidente do Líbano pede ajuda na ONU para a reconstrução pós-explosão

O Presidente do Líbano, Michel Aoun, pediu na quarta-feira à comunidade internacional apoio para a reconstrução do principal porto do país e dos bairros de Beirute destruídos pela catastrófica explosão ocorrida em agosto. Na sua intervenção pré-gravada …

Ninguém foi indiciado pela morte de Breonna Taylor. Dois polícias baleados durante protestos

Um painel de jurados do Kentucky indiciou esta quarta-feira apenas um polícia por disparar contra apartamentos na vizinhança, mas não avançou com acusações contra nenhum polícia na morte da jovem negra Breonna Taylor. Imediatamente após o …

Multas de transportes públicos não são cobradas há três anos (e já chegam aos 17,6 milhões de euros)

As multas nos transportes públicos não estão a ser cobradas desde setembro de 2017 e já chegam a mais de 17,68 milhões de euros. As primeiras multas desde que foi alterado o regime de sanções, …

Football Leaks. PGR e FPF só souberam de ataques informáticos pela PJ

A Procuradoria Geral da República (PGR) e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) só souberam que tinham sido alvo de ataques informáticos através da Polícia Judiciária (PJ), revelou esta quinta-feira o inspetor José Amador no …

Governo prolonga prazo das moratórias até setembro de 2021. Portugal em contingência até 14 de outubro

O Conselho de Ministros decidiu prorrogar, esta quinta-feira, a vigência da situação de contingência em Portugal continental até às 23h59 de 14 de outubro. As moratórias de crédito foram prolongadas até 30 de setembro de …

Trump diz que diretrizes mais rigorosas para aprovação de vacina são “jogada política”

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, esta quarta-feira, que a Casa Branca “pode ou não” aprovar novas directrizes da Food and Drug Administration. As novas diretrizes para aprovação de vacina contra a covid-19 exigem …

Maduro insta ONU a criar fundo que garanta alimentos e medicamentos

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, propôs que a Organização das Nações Unidas (ONU) crie um fundo rotativo de compras públicas para garantir o acesso a alimentos e a produtos de saúde, financiado com recursos …

Mais três mortes e 691 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quinta-feira, mais três mortes e 691 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quarta-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …

2 em 1. Ryanair está a oferecer um voo na compra de outro (e é só hoje)

Já estava com saudades de viajar e conhecer novos países? A Ryanair não quer que lhe falte nada. A companhia aérea low cost lança uma promoção “inédita” e garante uma oferta 2 em 1. As …

Autarca de Almada diz que declarações sobre Bairro Amarelo foram descontextualizadas

A presidente da Câmara de Almada disse esta quarta-feira que as suas afirmações sobre o Bairro Amarelo surgiram em resposta a uma pergunta feita pelo Bloco de Esquerda (BE), considerando que foram descontextualizadas devido …