Três vítimas mortais dos incêndios estão fora da lista oficial do Governo

Miguel A. Lopes / Lusa

As famílias de três pessoas que morreram nos incêndios de outubro passado queixam-se de que os seus familiares não foram incluídos na lista oficial de vítimas mortais divulgada pela Governo.

De acordo com a lista oficial de mortos nos incêndios de outubro passado, divulgada pelo Governo, contabilizam-se 45 mortes. No entanto, segundo o Jornal de Notícias, há quem garanta ter perdido familiares nos fogos, sem que os seus nomes apareçam na lista.

O JN adianta que são pelo menos três os casos conhecidos: Aristides Rocha, de 94 anos, Joaquim Costa, de 66, e Maria Oliveira, de 85. Nos dois primeiros casos, os idosos sofreram ataques cardíacos, um enquanto tentava proteger a sua casa das chamas e o outro quando estava num largo da aldeia, juntamente com os vizinhos, para se proteger.

No último caso, a idosa de 85 anos terá caído quando tentava fugir do fogo, acabando por ter perdido a consciência e falecer.

Segundo o jornal, os familiares já terão alertado o Ministério Público. Por sua vez, o Ministério da Justiça já prometeu que vai analisar todas as situações que lhe sejam comunicadas, mas que terão de ser solucionadas pela via judicial.

A lista oficial inclui pessoas que foram resgatadas dos incêndios já cadáveres ou que foram encaminhadas para os hospitais com vida, nomeadamente com queimaduras, intoxicações ou traumatismos, mas que acabaram por falecer, critérios que as três vítimas em causa não preenchem.

Ontem, o Expresso também noticiou que duas pessoas continuam desaparecidas: um homem de 49 anos, da vila de Folgosinho, no concelho da Guarda, e outro de 74, de uma pequena localidade na Sertã, em Castelo Branco.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Haja respeito pela verdade, pelos mortos e suas famílias.
    Já era tempo do Governo dizer a verdade sobre os incêndios trágicos de junho e outubro e não se esconder atrás de pareceres que não querem que o capítulo do Relatório sobre o incêndio de junho (Pedrógão) seja conhecido.
    Já agora não há ninguém independente a investigar e produzir um relatório como aconteceu em Pedrógão ou é para esquecer?
    E sobre Tancos, quando é que há relatório a divulgar ou faz falta o Presidente da República pressionar o Ministério Público para dizer o que se passou?
    E agora o que se passou com a legionella, quando é que se sabe o que se passou ou mais uma vez deixa-se arrastar no tempo para cair no esquecimento?
    Não há o assumir de responsabilidades ou varre-se tudo para baixo do tapete?

RESPONDER

Passos avisa que há reformas que se fazem em “confronto” e não vale a pena “ficar à espera” do PS

O ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho acusou esta quarta-feira a esquerda de "desqualificar" o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e avisou que há reformas que só se fazem "em confronto", pedindo às forças políticas que "não …

Luzes cintilantes mostram potencial como novo tratamento para o Alzheimer

Uma equipa de investigadores usou som e luzes cintilantes para tratar ratos com a doença de Alzheimer, obtendo alguns resultados positivos. Agora, os cientistas testaram o mesmo tratamento em humanos, conseguindo mais uma vez resultados …

Planeta Terra passa a ter (oficialmente) cinco oceanos

A National Geographic Society fez o primeiro mapeamento dos oceanos em mais de 100 anos e, desta vez, reconhece que a Terra possui cinco oceanos. Definir as fronteiras dos oceanos da Terra não é uma tarefa …

O misterioso escurecimento da Betelgeuse foi oficialmente desvendado

A causa da misteriosa perda de brilho da estrela foi causada por uma nuvem gigante de poeira, expelida pela própria supergigante vermelha. O "Grande Escurecimento da Betelgeuse", como passou a ser conhecido, foi um fenómeno que …

Entre cursos de água e "kahns", a Alemanha ainda alberga uma minoria étnica de língua eslava

As nações europeias nasceram e desvaneceram ao longo do tempo, mas há uma minoria étnica de língua eslava que permanece dentro da Alemanha. Lehde é uma pacata vila, com cerca 150 habitantes, de ilhas pantanosas interligadas …

Itália 3-0 Suíça | Squadra Azzurra volta a ganhar e a encantar

A Itália tornou-se hoje a primeira seleção a garantir o apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer a Suíça por 3-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A, disputado …

Sony apresenta o seu primeiro drone, o Airpeak S1

Há algum tempo que a Sony planeava lançar um drone, agora, é oficial. A empresa de tecnologia apresentou um drone chamado Airpeak S1 que será, muito provavelmente, o primeiro de muitos. A Sony anunciou oficialmente o …

Candidaturas a astronauta da Agência Espacial Europeia encerram na sexta-feira

Os candidatos têm de ter, pelo menos, um mestrado e experiência profissional, serem fluentes em inglês e ter mais de 1,30 metros.  O prazo para apresentação de candidaturas a vagas para novos astronautas da Agência Espacial …

Dois meses no escuro. Valentina Miozzo passou a quarentena sozinha no Ártico

A pandemia de covid-19 foi um duro golpe de solidão forçada para a maioria das pessoas, mas para a italiana Valentina Miozzo foi a oportunidade perfeita para usufruir de alguns momentos a sós. A meio da …

Pedras misteriosas provocam "corrida aos diamantes" na África do Sul

Uma verdadeira "febre de diamantes" assolou a vila de KwaHlathi, na província de KwaZulu-Natal, litoral da África do Sul. Centenas de pessoas, com utensílios caseiros a servir de engenhos de mineração, ocuparam um terreno à …