Número de vítimas mortais dos fogos de outubro de 2017 sobe para 50

Miguel A. Lopes / Lusa

Uma mulher vítima dos incêndios de outubro de 2017, que estava internada no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, morreu esta quinta-feira, elevando para 50 o número de mortos resultantes destes fogos.

A mulher, que tinha ficado com grande parte do corpo com queimaduras, inclusive vias respiratórias, foi inicialmente transportada, aquando dos fogos, da zona de Oliveira do Hospital para o hospital de S. José, em Lisboa, e posteriormente transferida para Coimbra, onde acabou por morrer.

A Câmara de Oliveira do Hospital já aprovou, entretanto, um voto de pesar pelo falecimento da vítima, que era funcionária da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira, neste município do distrito de Coimbra.

Os incêndios de 2017 em Portugal provocaram pelo menos 116 vítimas mortais, entre as resultantes do fogo de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, que deflagrou em 17 de junho, e dos incêndios de outubro na região Centro.

50 pessoas morreram e cerca de 70 ficaram feridas na sequência dos incêndios de outubro de 2017 na região Centro, que também destruíram total ou parcialmente cerca de 1.500 casas e mais de 500 empresas.

Das 50 vítimas mortais, 25 ocorreram no distrito de Coimbra (13 das quais no concelho de Oliveira do Hospital e as restantes 12 nos municípios de Arganil, Pampilhosa da Serra, Penacova e Tábua) e 17 em Viseu (Carregal do Sal, Mortágua, Nelas, Oliveira de Frades, Santa Comba Dão e Tondela).

Os restantes óbitos foram registados na autoestrada que liga Aveiro a Vilar Formoso (A25), nas zonas de Sever do Vouga (Aveiro) e de Pinhel (Guarda), e no concelho de Seia (Guarda).

No relatório que entregou em 20 de março na Assembleia da República, a comissão técnica independente que analisou os fogos na região Centro atualizou para 48 o número de vítimas mortais (até então vinham a ser referenciadas 46), mas quatro dias depois morreu, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, uma mulher que ficou “gravemente ferida” depois de as chamas terem atingido a casa onde vivia, no município de Mortágua, elevando então para 49 o total de falecimentos na sequência daqueles incêndios.

Com a morte registada hoje, eleva-se para 50 o número de mortos.

Em 17 de junho de 2017, as chamas que deflagraram no município de Pedrógão Grande, no interior do distrito de Leiria, e que alastraram a concelhos vizinhos, fizeram 66 mortos e 253 feridos, atingiram cerca de meio milhar de casas e quase 50 empresas, e devastaram 53 mil hectares de território, 20 mil hectares dos quais de floresta.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Acabou caça ao homem. Suspeito do atentado de Estrasburgo morto pela polícia

A polícia francesa matou na noite desta quinta-feira Chérif Chekatt, identificado como autor do atentado que deixou três mortos e 14 feridos terça-feira na cidade de Estrasburgo, no leste do país. O suspeito estava armado …

Excesso de peso responsável por quase 4% dos cancros no mundo

O excesso de peso é responsável por quase 4% dos cancros no mundo, com a prevalência a aumentar rapidamente na maioria dos países em todos os grupos populacionais, revelou a Sociedade Americana de Cancro (SAC). Políticas, …

Taylor Swift usou reconhecimento facial num concerto para detetar perseguidores

Taylor Swift usou um sistema de reconhecimento facial durante um concerto para evitar a proximidade da cantora com pessoas identificadas como seus perseguidores. Numa altura em que o reconhecimento facial é cada vez mais utilizado pelas …

Sporting vs Vorskla | Leão cumpre serviços máximos

O Sporting fechou a participação no Grupo E da Liga Europa com mais uma vitória, com 3 golos sem resposta, marcados na primeira parte. A formação leonina recebeu e venceu o Vorskla Poltava por 3-0, e …

Esta noite há chuva de estrelas

Olhe para o céu esta noite, terá um presente vindo do Espaço. A noite de hoje, quinta-feira, para amanhã, será a melhor altura para ver a chuva de meteoros das Gemínidas. A chuva de meteoros das …

Jornal finlandês está a dar as "notícias feias" do mundo em sweaters de Natal

A "ugly sweater" é já uma moda na época festiva. Mas um jornal finlandês decidiu mudar um pouco as coisas: pegou nas notícias mais feias do ano para conceber as mais feias camisolas de Natal. Helsingin …

Tribunal condena número três do Vaticano por abusos sexuais

O cardeal australiano George Pell, que dirige a secretaria da Economia do Vaticano, foi esta quinta-feira considerado culpado pela justiça australiana de abuso sexual a duas crianças por um tribunal em Melbourne. De acordo com as …

Padre russo exibia Gucci e Louis Vitton na Internet. Agora tem processo disciplinar

O padre russo Viacheslav Baskakov gostava de roupa e acessórios de luxo e não resistia em mostrá-los no Instagram. Agora, tem um processo disciplinar. Baskakov fazia questão de se exibir na rede social, ostentando os produtos …

Boris, o robô altamente avançado, era afinal um homem disfarçado

Num fórum dedicado à robótica, a estação televisiva Rússia 24 apresentou um robô humanóide altamente avançado. Mas Boris era apenas um disfarce. Tudo aconteceu na Rússia, num fórum de jovens dedicado à robótica. A estação televisiva …

Polícia francesa lança importante operação em Estrasburgo

Uma importante operação policial estava a decorrer esta quinta-feira à tarde no bairro de Neudorf, em Estrasburgo, onde foi perdido o rasto de Chérif Chekatt, autor do tiroteio num mercado de Natal na noite de …