/

Surto da Nova Zelândia já saiu de Auckland. Confinamento prolongado por 12 dias

worldeconomicforum / Flickr

Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia

O novo surto de covid-19 na Nova Zelândia já saiu de Auckland, a maior cidade do país, e chegou à cidade de Tokoroa, na Ilha do Norte, a cerca de 210 quilómetros de distância.

De acordo com o Diário de Notícias, Chris Hipkins, ministro da Saúde, disse que há mais 12 casos de transmissão na comunidade, e um provável, após o ressurgimento inesperado do vírus em Auckland esta semana.

Duas das infeções foram encontradas na cidade de Tokoroa, na Ilha do Norte, cerca de 210 quilómetros ao sul de Auckland. Cerca de 30 pessoas de Tokoroa, que estiveram em contacto próximo com o casal infetado, foram testadas e colocadas em quarentena.

A Nova Zelândia registou um novo surto em Auckland depois de 102 dias sem casos de infeção ligado aos quatro familiares que testaram positivo na passada terça-feira. As infeções fora de Auckland acontecem apesar de um confinamento estrito, que incluiu a polícia a bloquear as estradas para fechar as fronteiras.

“Todos os casos até agora estão conectados, todos fazem parte de um cluster baseado em Auckland, e isso é uma boa notícia”, afirmou Hipkins. “Não vimos evidências de um caso covid-19 fora de Auckland que não tenha relação com o cluster com o o qual estamos a lidar.”

O número de casos no cluster continuou a aumentar, subindo para 30, enquanto as autoridades de saúde lutam para encontrar a fonte da infeção.

Esta sexta-feira, a primeira-ministra Jacinda Ardern anunciou  que o confinamento de Auckland será estendido por 12 dias.

A primeira-ministra admitiu a possibilidade de adiar as eleições, agendadas para 19 de setembro.

No final de abril, Jacinda Ardern deu a batalha contra a covid-19 como vencida. No início do mês de junho, a primeira-ministra neozelandesa afirmou estar confiante de que o país eliminou para já a transmissão da covid-19, mas admitiu a possibilidade de novos casos, garantindo que o país está preparado.

Questionada sobre a reabertura das fronteiras do país já no início do mês de julho, Jacinda Ardern rejeitou essa possibilidade, classificando a sugestão como “francamente perigosa”.

A Nova Zelândia, que registou 1.602 pessoas infetadas com covid-19 e 22 óbitos, tem sido internacionalmente elogiado pela forma com está a lidar com a pandemia.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.