Secretária de Estado da Igualdade sai e agita socialistas

Catarina Marcelino / Facebook

Catarina Marcelino, ex secretária de Estado da Igualdade

A secretária de Estado da Igualdade, Catarina Marcelino, saiu, esta sexta-feira, do cargo e vários socialistas se pronunciaram surpreendidos e contra a decisão da ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques.

A notícia surpreendeu vários socialistas que apontaram Catarina Marcelino como a “mais competente” a ocupar aquela pasta.

Até ao momento, de acordo com o Jornal de Notícias, ainda não se sabe por que terá decidido a ministra da Presidência, titular da pasta que integra a secretaria de Estado da Igualdade, substituir Catarina Marcelino.

No facebook, Catarina agradeceu todo o apoio recebido e explicou que tem “por hábito dizer que estou de Secretária de Estado. Estamos e a qualquer momento podemos deixar de estar. Foi o que aconteceu hoje comigo. Não saio por vontade própria, mas porque a Ministra que vai tutelar a pasta entendeu, no seu pleno direito, escolher outra pessoa”.

Tenho por hábito dizer que estou de Secretária de Estado. Estamos e a qualquer momento podemos deixar de estar. Foi o…

Publicado por Catarina Marcelino em Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

Nas redes sociais, vários socialistas e ativistas demonstraram a sua surpresa e deixaram palavras de incentivo a Catarina Marcelino, relembrando a sua competência.

Dois deputados socialistas, Porfírio Silva e Isabel Moreira, questionaram imediatamente as “razões políticas” de tal afastamento. “Não acredito que a política possa ser o reino do arbitrário”, referiu o deputado.

Isabel Moreira, por sua vez, relembrou o percurso político da antropóloga de formação, demonstrando também a surpresa. “Catarina Marcelino saiu da Secretaria de Estado da Cidadania e da Igualdade. Foi a melhor representante da igualdade de que tenho memória. Em todas as áreas. Todas. Uma feminista assumida, empenhada e reconhecida por quem trabalha na área. Não percebo. Não percebo. E não estou sozinha nesta avaliação”.

Catarina Marcelino saiu da secretaria de estado da cidadania e da igualdade. Foi a melhor representante da igualdade de…

Publicado por Isabel Moreira em Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

Além disso, Isabel Moreira desejou ainda “obviamente todo o sucesso a Rosa Monteiro”, a secretária que ocupa agora o lugar de Marcelino.

As razões desta alteração prendem-se com a passagem da Secretaria de Estado da Igualdade do Ministério da Administração Interna para a tutela do Ministério da Presidência, liderado por Maria Manuela Leitão Marques, no âmbito da reformulação levada a cabo pelo Governo.

Segundo o esclarecimento de Marcelino, terá partido então da ministra da Presidência o travão à continuidade de Marcelino no Governo e a escolha de Rosa Lopes Monteiro para o seu lugar.

Além disso, outras alterações acontecem no Governo com Eduardo Cabrita a deixar o cargo de ministro adjunto do primeiro ministro para presidir ao Ministério da Administração Interna, depois da demissão de Constança Urbano de Sousa.

Para o lugar de Eduardo Cabrita foi então designado o advogado Pedro Siza Vieira, que era até agora membro da Estrutura de Missão para a Capitalização das Empresas e passa agora a ministro adjunto.

Na Cidadania e Igualdade, além de Rosa Filomena Brás Lopes Monteiro, a ministra da Presidência tem como secretários de Estado Tiago Antunes, na pasta da Presidência do Conselho de Ministros, e Graça Fonseca, como secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Eu só não entendo quais as funções de uma secretaria de estado para a IGUALDADE.
    Vão dar a boa notícia aos portugueses que afinal somos todos iguais e os partidos políticos vão pagar o IMI COMO TODOS OS PORTUGUESES? , bem como a SOBRETAXA?
    Boa afinal já vejo a utilidade destes gastos públicos e já vejo que afinal SOMOS TODOS IGUAIS

    • Não conheço a trabalho mas suspeito que mais uma vez estão a copiar os EUA. Só o facto de ser feminista assumida já diz muita coisa. Nos EUA continuam a achar que as mulheres são oprimidas quando na realidade têm várias vantagens na lei em relação aos homens e mesmo na sociedade. Por mim podem ter essas vantagens todas mas não venham queixar nem fingir que há igualdade. O mesmo digo para minorias e afins e essas teorias também andam a espalhar por muitos países da UE. Em vez de quererem igualdade de oportunidades querem forçar um resultado igual para toda a gente mesmo que não seja merecido.

  2. Oh não é que tinha razão. É mesmo ideias dos EUA:
    https://www.tsf.pt/programa/conversa-delas/emissao/catarina-marcelino-secretaria-de-estado-para-a-cidadania-e-igualdade-5670679.html

    Está senhora quer aplicar discriminação positiva nas empresas para que haja igualdade forçada de géneros em relação ao salário é número de pessoas mereçam ou não. Não se trata de igualdade de oportunidades nem de quem é mais eficaz no trabalho. Na lógica destas pessoas nas empresas as pessoas não contratam mulheres por serem mulheres e o mesmo para minorias.

    Pouco importa que muitas jovens tiram cursos que não têm saída como eng. do ambiente ou psicologia. Também pouco importa que no privado o que importa é o trabalho efectivo. Enfim, parece-me obvio porque é que está senhora foi chutada e acho que o PS fez muito bem apesar de não concordar com muitas ideias deles. Vamos lá ver é se não vêm outra peça com as mesmas ideias.

  3. Não conheço o perfil nem o trabalho da senhora mas arrisco em dizer que ela foi excluída por ser competente naquilo que faz, o que não é normas nos nossos políticos… Digo eu, não sei…

  4. Realmente o que aqui foi dito é a verdade. Só mais uma coisa. Acabem com esse tacho e canalizem esse dinheiro que é nosso para defender a floresta… Bem mais útil. Quanto a essa senhora tem futuro promissor no bloco…. Se não se filiar é um desperdício…vi o prós e contras em que participou e da para ver isso. É uma pena se não a aceitarem! Alguem conheçe a Catarina? Metam uma cunha..

  5. a igualdade que elas queriam nunca vao ter!!!! saia ministra entre ministra…. haja secretarias de estado nao haja, governe quem governar…….a geringonça bem quer facilitar e fomentar o transexual o transgenero etc…. mas o mais dramatico disto tudo é que se instalou uma “guerra” entre mulheres. quem puxa o ministerio com mais força?. sera que o costa esta por tras disto tudo? kkkkkk. o socrates gostava de usar o termo transvestido.. este governo ja nem precisa de se transformar….

  6. ENZO, concordo com tudo o que dizes. É isso mesmo; acabem com esta treta e protegem aqueles desgraçados e desgraçadas que viviam de quase nada ( galinhas, uns ovos, uma cabritas e umas ovelhas). É bem visto que esta ex. Secretaria da Igualdade, tinha toda a proteção do António Costa, mas agora tiro-lhe o tapete. Contudo, Catarina Martins despediu a Presidente da Comissão de Igualdade de Género, e como estava no inicio do contrato, estamos ainda a pagar o salário por mais dois anos. E fez muitas outras deixando a divida por nossa conta.

  7. Estou de acordo 100% com o Enzo. Só mais uma coisa. Catarina Marcelino, despediu a Presidente da Comissão Igualdade de Género que estava no inicio do contrato. A lei é assim: vamos pagar durante 3 anos o salario a essa ex Presidente. Mas fez muitas mais: quem não se lembra do que ela escreveu nas redes sociais com erros de ortografia uns atras dos outros? Sim ela é uma bloquista, fica bem junta das Mortaguas.

Tribunal rejeita providência cautelar requerida pela Ordem dos Enfermeiros contra ministério

O Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa rejeitou a providência cautelar pedida pela Ordem dos Enfermeiros (OE) contra o Ministério da Saúde no processo de sindicância à OE, anunciou esta segunda-feira o Governo. Em comunicado, o …

Paraísos fiscais. Portugal transferiu 672 milhões em 2018

Os bancos a operar em Portugal transferiram 672 milhões de euros no ano passado para territórios que constavam das listas de offshores problemáticos da União Europeia. Em 2018, os bancos a operar em Portugal transferiram 672 …

Discurso da Rainha. Entre crime, saúde e imigração, o Brexit foi destaque

Várias propostas de lei relacionadas com o Brexit destacam-se no programa do governo britânico para os próximos meses apresentado esta segunda-feira pela rainha Isabel II no parlamento, o qual inclui a implementação de um eventual …

Conservadores polacos vencem legislativas com maioria absoluta

Os conservadores nacionalistas no poder na Polónia venceram as eleições legislativas com 45,16% dos votos, de acordo com os resultados oficiais que se referem à contagem de 82,79% das circunscrições. O partido conservador eurocético Lei e …

Ambulâncias rejeitadas no Hospital de Setúbal por sobrelotação das urgências

Ambulâncias que chegavam ao Hospital de São Bernardo, em Setúbal, durante a tarde de domingo, foram encaminhadas para outros hospitais. As urgências do centro hospitalar estavam sobrelotadas. Entre as 12h e as 16h30 deste domingo, o …

Professores regressam à greve ao trabalho extraordinário

A paralisação poderá comprometer as avaliações intercalares dos alunos, alertam os sindicatos que pedem o cumprimento do horário de 35 horas semanais. A greve dos professores ao trabalho extraordinário regressa esta segunda-feira às escolas, sem data …

Caos na Síria. Bombardeamentos turcos levam à fuga de centenas de militantes do Daesh presos

Cerca de 800 militantes do Daesh fugiram neste domingo da prisão de Ain Issa, de acordo com a administração autónoma curda, que acusa a Turquia de ter dado “cobertura aérea” para que a fuga fosse …

Supremo Tribunal espanhol reativa mandado de detenção europeu contra Puigdemont

Um juiz do Supremo Tribunal de Justiça espanhol, Pablo Llarena, aceitou o pedido do Ministério Público e reativou o mandado de detenção europeu para a extradição de Carles Puigdemont. O ex-Presidente do governo regional da Catalunha …

A partir de agora, os saldos têm mesmo que ser saldos

Já estão em vigor as alterações à lei relativa aos saldos e promoções. As novas normas definem que um produto vendido em saldo ou promoção não pode ter um preço mais alto do que o …

Marcelo Rebelo de Sousa critica "instrumentalização do medo" pelo poder

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje haver demasiados poderes com medo que o medo acabe, considerando a "instrumentalização do medo" para acorrentar os outros como um problema na ordem do dia. “Há …