Carlos Santos Silva cobrou 2,5 milhões para ocultar luvas de Sócrates

André Kosters / Lusa

O ex-primeiro-ministro José Sócrates

José Sócrates está acusado da prática de três crimes de corrupção passiva de titular de cargo político, 16 de branqueamento de capitais, nove de falsificação de documentos e três de fraude fiscal qualificada, no âmbito da Operação Marquês.

José Sócrates utilizava dinheiro que estava no nome de Carlos Santos Silva, ex-assessor do Grupo Lena. O antigo primeiro ministro movia “avultadas quantias”, que levantaram suspeitas ao Ministério Público.

Sócrates e o empresário justificaram tratar-se de empréstimos com base numa amizade já muito longa. Porém, ao fim de quatro anos de investigação da Operação Marquês, o Ministério Público concluiu que se tratou de “uma prestação de serviços” de Carlos Santos Silva.

O empresário pediu ao antigo primeiro ministro 10% dos 25 milhões de euros para ocultar as “luvas”. O dinheiro foi investido em prédios, segundo o Jornal de Notícias.

No âmbito da operação Marquês, José Sócrates está acusado de 31 crimes, partilhando a lista com outros 27 acusados, entre empresas e particulares.

Depois da defesa de José Sócrates dizer que aquela é uma acusação “infundada, insensata e insubsistente, a Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, reagiu dizendo que o Ministério Público não inventa processos.

“Nós não inventamos os processos, os processos surgem porque há participações, porque há documentos, e iniciam-se investigações porque é obrigatório iniciar perante um conjunto determinado de factos. Não andamos à procura, ou a inventar processos, seja em que situação for”, defendeu.

Motorista de Sócrates pensou em fugir com o dinheiro que ajudava a esconder

João Perna, motorista de Sócrates, que também está acusado de branqueamento de capitais, gabou-se numa escuta do Ministério Público, de outubro de 2013, de ter recebido do antigo primeiro ministro dinheiro que dava para viver até “agosto do ano que vem”, divulga o Correio da Manhã.

Ao segurança do edifício Heron Castilho, onde Sócrates tinha casa, Perna disse que ponderava não distribui o dinheiro por quem Sócrates ordenara, como era sua obrigação, já que a origem era tão clandestina e não havia provas da entrega.

Perna tinha a “missão” de distribuir pela família e amigas de Sócrates o dinheiro que lhe era entregue pelo primeiro ministro através de Carlos Santos Silva, além de pagar despesas correntes, como viagens e fazer de correio de envelopes de dinheiro entre Sócrates, Carlos Santos Silva e outros.

(dr) lusoPT.com

O empresário Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates

Aquilo é tudo pela porta do cavalo… aquilo não veio de bancos, não veio de nada, aquilo vem do esconderijo”, descrevia a um amigo.

Além disso, João Perna disponibilizava ainda a sua conta na Caixa para servir de intermédio cujo destinatário final seria Sócrates ou esquemas como a compra do seu livro. Entre 2011 e 2014 terão passado pela conta de Perna, de acordo com o MP, 150 mil euros para que essas despesas não pudessem ser diretamente ligadas a Sócrates ou à sua conta pessoal.

Se Carlos Santos Silva morrer, primo de Sócrates fica com 80% de duas contas

A TSF garante que os pagamentos feitos ao primeiro-ministro tiveram um momento decisivo, de mudança, entre 2007 e 2008, quando começou a ser conhecida a investigação ao chamado caso Freeport que também envolvia José Sócrates enquanto ex-ministro do Ambiente.

Até aí, de acordo com a acusação do Ministério Público, todo o dinheiro estaria a ser encaminhado para as contas do primo na Suíça, José Paulo Pinto de Sousa.

Como as notícias do Freeport já envolviam tanto Sócrates como o primo, surge Carlos Santos Silva para cortar “qualquer ligação” entre o então primeiro ministro e o primo.

No entanto, no meio deste processo existiam duas contas em que Carlos Santos Silva era “formalmente o beneficiário último dessas sociedades“, mas, “de acordo com instruções fornecidas por estes arguidos ao banco”, em caso de morte 80% do dinheiro seria herdado por José Paulo Pinto de Sousa, o primo de Sócrates, com apenas 20% a ir para a mulher e filha de Carlos Santos Silva.

A herança anterior, que também podia levantar suspeitas, fez com que as novas contas abertas deixassem de ter o nome, mesmo que indiretamente, do familiar de Sócrates “com o intuito de cortar qualquer ligação” possível que surgisse numa eventual investigação.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. e justo, 10% é um valor razoavel para a prestaçao desse serviço… nada contra.
    agora o que e preciso saber era a quem socrates dava dinheiro… o motorista tem que confessar….
    santos silva provavelmente vai mentir… deve dizer que o dinheiro era para salgado…. mas o tribunal deveria averiguar quem recebeu de socrates esses dinheiros que o motorista distribuia. esse sera o ponto fulcral para sabermos qual a base de apoio desses bandidos cor de rosa.

    • E os bandidos cor de laranja aonde estão? E tinham altos cargos tb em Bancos no Governo, recebiam altos dividendos distribuidos pelo amigo do BPN. E até há um que foi alguns anos primeiro ministro e não sabia que tinha que descontar para a SSOCIAL.

  2. As finanças ja fixer as contas do imposto da comissão que o Eng Santos Silva ganhou do ex primeiro ministro José Sócrates?

    Ou tambem vai haver um perdão fiscal?

    Aguardemos!!!!

RESPONDER

Governo indiano ordena inspeção a todos os centros da congregação da Madre Teresa

O Governo da Índia ordenou uma inspeção a todos os centros para crianças geridos pela congregação católica da Madre Teresa no país, após a detenção de uma das suas freiras por alegadamente vender bebés. A ministra …

Peru decreta estado de emergência na fronteira com a Colômbia

O Peru decretou na segunda-feira o estado de emergência por 60 dias na fronteira com a Colômbia, devido à presença de narcotraficantes e de dissidentes da antiga guerrilha das Forças Armadas Revolucionários da Colômbia. O Presidente …

CP acaba com o primeiro Alfa Pendular do dia (e reforça receios de colapso)

A partir de 5 de Agosto, deixa de haver o primeiro comboio Alfa Pendular do dia a realizar o percurso de Lisboa ao Porto. A CP - Comboios de Portugal vai acabar com esta ligação …

São feitos por dia quase 600 créditos para comprar carro

Vendem-se cada vez mais carros em Portugal. Só no mês de maio foram concedidos quase 290 milhões de euros e feitos mais de 20 mil contratos, segundo dados do Banco de Portugal. Os empréstimos para compra …

Transferência do Infarmed "ameaça saúde pública” em Portugal e no mundo

A presidente do Infarmed, Maria do Céu Chamado, alertou esta terça-feira que uma deslocalização da instituição pode ser uma “ameaça à saúde pública” em Portugal e também no mundo. Ouvida na comissão parlamentar de Saúde, a …

Campanha oficial do Brexit multada por violar lei eleitoral

A campanha oficial para o voto a favor da saída do Reino Unido da União Europeia - Vote Leave - foi multada por violar a lei eleitoral, anunciou esta terça-feira a Comissão Eleitoral. Segundo revelou a …

Bitcoin ajudou a financiar ciberespionagem eleitoral da Rússia, acusam os EUA

A bitcoin terá ajudado a financiar o esquema de ciberespionagem nos Estados Unidos levado a cabo por 12 agentes russos durante as eleições presidenciais de 2016. Segundo um relatório, apresentado esta sexta-feira pelo vice-procurador-geral dos Estados …

Parlamento chumba fim do adicional ao imposto dos combustíveis

O Parlamento chumbou esta terça-feira, na especialidade, com os votos da esquerda, o projeto de lei do CDS que punha fim ao adicional ao Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP). PS, PCP e Bloco chumbaram o projeto …

UE e Japão assinam acordo de comércio livre contra protecionismo

A União Europeia e o Japão assinaram nesta terça-feira, em Tóquio, um acordo de comércio livre que o presidente do Conselho Europeu considerou ser uma "mensagem clara" contra o protecionismo. "Enviamos uma mensagem clara de que …

Alunos da secundária Pedro Nunes tiveram de pagar 10 euros para se matricularem

Os alunos da Escola Secundária Pedro Nunes tiveram de pagar 10 euros para se matricularem. A diretora do estabelecimento de ensino desconhecia a situação e já deu instruções para que o dinheiro seja devolvido. Os alunos …