Carlos Santos Silva cobrou 2,5 milhões para ocultar luvas de Sócrates

André Kosters / Lusa

O ex-primeiro-ministro José Sócrates

José Sócrates está acusado da prática de três crimes de corrupção passiva de titular de cargo político, 16 de branqueamento de capitais, nove de falsificação de documentos e três de fraude fiscal qualificada, no âmbito da Operação Marquês.

José Sócrates utilizava dinheiro que estava no nome de Carlos Santos Silva, ex-assessor do Grupo Lena. O antigo primeiro ministro movia “avultadas quantias”, que levantaram suspeitas ao Ministério Público.

Sócrates e o empresário justificaram tratar-se de empréstimos com base numa amizade já muito longa. Porém, ao fim de quatro anos de investigação da Operação Marquês, o Ministério Público concluiu que se tratou de “uma prestação de serviços” de Carlos Santos Silva.

O empresário pediu ao antigo primeiro ministro 10% dos 25 milhões de euros para ocultar as “luvas”. O dinheiro foi investido em prédios, segundo o Jornal de Notícias.

No âmbito da operação Marquês, José Sócrates está acusado de 31 crimes, partilhando a lista com outros 27 acusados, entre empresas e particulares.

Depois da defesa de José Sócrates dizer que aquela é uma acusação “infundada, insensata e insubsistente, a Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, reagiu dizendo que o Ministério Público não inventa processos.

“Nós não inventamos os processos, os processos surgem porque há participações, porque há documentos, e iniciam-se investigações porque é obrigatório iniciar perante um conjunto determinado de factos. Não andamos à procura, ou a inventar processos, seja em que situação for”, defendeu.

Motorista de Sócrates pensou em fugir com o dinheiro que ajudava a esconder

João Perna, motorista de Sócrates, que também está acusado de branqueamento de capitais, gabou-se numa escuta do Ministério Público, de outubro de 2013, de ter recebido do antigo primeiro ministro dinheiro que dava para viver até “agosto do ano que vem”, divulga o Correio da Manhã.

Ao segurança do edifício Heron Castilho, onde Sócrates tinha casa, Perna disse que ponderava não distribui o dinheiro por quem Sócrates ordenara, como era sua obrigação, já que a origem era tão clandestina e não havia provas da entrega.

Perna tinha a “missão” de distribuir pela família e amigas de Sócrates o dinheiro que lhe era entregue pelo primeiro ministro através de Carlos Santos Silva, além de pagar despesas correntes, como viagens e fazer de correio de envelopes de dinheiro entre Sócrates, Carlos Santos Silva e outros.

(dr) lusoPT.com

O empresário Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates

Aquilo é tudo pela porta do cavalo… aquilo não veio de bancos, não veio de nada, aquilo vem do esconderijo”, descrevia a um amigo.

Além disso, João Perna disponibilizava ainda a sua conta na Caixa para servir de intermédio cujo destinatário final seria Sócrates ou esquemas como a compra do seu livro. Entre 2011 e 2014 terão passado pela conta de Perna, de acordo com o MP, 150 mil euros para que essas despesas não pudessem ser diretamente ligadas a Sócrates ou à sua conta pessoal.

Se Carlos Santos Silva morrer, primo de Sócrates fica com 80% de duas contas

A TSF garante que os pagamentos feitos ao primeiro-ministro tiveram um momento decisivo, de mudança, entre 2007 e 2008, quando começou a ser conhecida a investigação ao chamado caso Freeport que também envolvia José Sócrates enquanto ex-ministro do Ambiente.

Até aí, de acordo com a acusação do Ministério Público, todo o dinheiro estaria a ser encaminhado para as contas do primo na Suíça, José Paulo Pinto de Sousa.

Como as notícias do Freeport já envolviam tanto Sócrates como o primo, surge Carlos Santos Silva para cortar “qualquer ligação” entre o então primeiro ministro e o primo.

No entanto, no meio deste processo existiam duas contas em que Carlos Santos Silva era “formalmente o beneficiário último dessas sociedades“, mas, “de acordo com instruções fornecidas por estes arguidos ao banco”, em caso de morte 80% do dinheiro seria herdado por José Paulo Pinto de Sousa, o primo de Sócrates, com apenas 20% a ir para a mulher e filha de Carlos Santos Silva.

A herança anterior, que também podia levantar suspeitas, fez com que as novas contas abertas deixassem de ter o nome, mesmo que indiretamente, do familiar de Sócrates “com o intuito de cortar qualquer ligação” possível que surgisse numa eventual investigação.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. e justo, 10% é um valor razoavel para a prestaçao desse serviço… nada contra.
    agora o que e preciso saber era a quem socrates dava dinheiro… o motorista tem que confessar….
    santos silva provavelmente vai mentir… deve dizer que o dinheiro era para salgado…. mas o tribunal deveria averiguar quem recebeu de socrates esses dinheiros que o motorista distribuia. esse sera o ponto fulcral para sabermos qual a base de apoio desses bandidos cor de rosa.

    • E os bandidos cor de laranja aonde estão? E tinham altos cargos tb em Bancos no Governo, recebiam altos dividendos distribuidos pelo amigo do BPN. E até há um que foi alguns anos primeiro ministro e não sabia que tinha que descontar para a SSOCIAL.

  2. As finanças ja fixer as contas do imposto da comissão que o Eng Santos Silva ganhou do ex primeiro ministro José Sócrates?

    Ou tambem vai haver um perdão fiscal?

    Aguardemos!!!!

RESPONDER

Mais de 100 mil trabalhadores independentes já pediram apoio do Governo

Mais de 100 mil trabalhadores independentes já se candidataram ao apoio extraordinário criado pelo Governo para fazer face à paragem total de atividade devido à pandemia de covid-19. Segundo o comunicado do Ministério do Trabalho, Solidariedade …

“Voltaremos a encontrar-nos”. Isabel II relembra a 2.ª Guerra Mundial e fala de um desafio "diferente"

A rainha Isabel II salientou este domingo, numa mensagem televisiva, que a pandemia Covid-19 é um desafio "diferente" de outros enfrentados pelo Reino Unido e exortou os britânicos a respeitar o confinamento. "Embora já tenhamos enfrentado …

CTT recuam. Não vão propor a distribuição de dividendos de 2019

O Conselho de Administração dos CTT - Correios de Portugal, SA informaram esta segunda-feira que já não vão propor à Assembleia Geral de Acionistas a distribuição de dividendos relativos ao exercício de 2019, como previsto, …

Há enfermeiros sem treino a trabalhar nos cuidados intensivos

A presidente do Sindicato de Todos os Enfermeiros Unidos (SITEU), Gorete Pimentel, denuncia que há enfermeiros sem treino a trabalhar em unidades de cuidados intensivos. "São necessários três a quatro meses para que um enfermeiro seja …

Ronaldo vai tornar-se o primeiro bilionário no mundo do futebol

Cristiano Ronaldo vai faturar cerca de 90 milhões de euros este ano. Isto faz com que o futebolista português atinja os mil milhões de euros em receitas durante a sua carreira. Embora Cristiano Ronaldo tenha sido …

Tribunais adiaram mais 50 mil diligências num mês

A pandemia de covid-19 obrigou os tribunais portugueses a adiar 2.445 diligências e a anular outras 28.957, escreve o jornal Público. Ao todo, foram desmarcadas 51.402 diligências, frisa o matutino na sua edição desta segunda-feira, …

311 mortes e uma subida de 4% nos casos confirmados em Portugal. Recuperados quase duplicaram

O número de mortes em Portugal relacionadas com a Covid-19 ultrapassou a barreira das 300, situando-se nas 311 vítimas, mais 16 do que no domingo. O número de recuperados também cresceu para 140. Os casos …

"Uma vergonha para o país". Morte de ucraniano leva a "mudanças profundas" no funcionamento do SEF

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse esta segunda-feira que vai haver “mudanças profundas no modelo de funcionamento do Centro de Instalação Temporária do SEF no aeroporto de Lisboa, na sequência do caso da …

City abre processo a Kyle Walker por festa com prostitutas durante quarentena

Kyle Walker, futebolista do Manchester City, viu o clube instaurar-lhe um processo disciplinar, depois de este ter, alegadamente, quebrado a obrigação de confinamento devido à COVID-19 numa festa com prostituas. “Os futebolistas são modelos a seguir …

"Digam aos accionistas que não há nada para ninguém". Marcelo apela à Banca (ou deixa que o Governo suspenda os lucros)

O Presidente da República reúne-se, nesta segunda-feira, com os cinco maiores bancos a actuar em Portugal para apelar à sua "sensatez" para agilizarem os empréstimos às empresas e às famílias depois de terem recebido milhões …