PS já não está a uma só voz. José Sócrates, o ativo tóxico, fez mossa e dividiu o partido

Mário Cruz / EPA

O antigo primeiro-ministro, José Sócrates

Fernando Medina diz que não falou com António Costa, Vieira da Silva não esconde o desgosto e o PS já não está a uma só voz.

O juiz Ivo Rosa arrasou o Ministério Público (MP) na leitura da decisão instrutória da Operação Marquês, falando em “falta de coerência” e em “mera especulação”. Mas o magistrado também deu início, na sexta-feira passada, à cratera que dividiu o PS e implementou um enorme silêncio no partido.

Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, foi o primeiro a romper a quietude socialista, afirmando que a acusação do juiz de instrução é de “enorme gravidade e singularidade”.

Mas foi mais longe. Na terça-feira, no espaço de comentário na TVI24, Medina disse que, do ponto de vista “ético e moral”, há um “facto da maior gravidade e singularidade” que é o de “pela primeira vez na nossa história conhecida, termos em julgamento, por um crime no exercício de funções, um ex-primeiro-ministro”.

“Alguém que exerce funções de primeiro-ministro, como outro eleito, tem uma suprema responsabilidade, a responsabilidade dos milhões das pessoas que votaram e dos milhares que o apoiaram diretamente. [A confiança] é colocada em causa quando se vê uma decisão do tribunal desta natureza”, afirmou.

José Sócrates ouviu o autarca com “repugnância“. Foi numa entrevista à TVI que o ex-primeiro-ministro disse que aquele “personagem” estava a fazer-lhe “uma canalhice” a mando do líder do PS, que acusou de “cobardia moral”.

No dia seguinte, numa conferência de imprensa com jornalistas estrangeiros, atacou o seu antigo partido como nunca havia feito até agora: “O PS queria que eu fosse condenado sem julgamento.”

Depois da reação de José Sócrates, Fernando Medina disse ao semanário Expresso que “o insulto e o apoucamento não surpreendem, como também não impressionam nem condicionam em nada”. O autarca mantém “integralmente o que disse” e garante que continuará a dizer o que a sua “consciência ditar”.

Acrescentou, ainda, que as suas declarações não têm a mão do líder do PS: “Não falei com António Costa sobre este assunto”, garantiu.

À semelhança de Medina, José António Vieira da Silva, ex-ministro do Trabalho e da Segurança Social de Sócrates, repudia os comportamentos do antigo líder. “A minha leitura pessoal não deixa de ser feita com desgosto“, admitiu, em declarações ao matutino.

“Não tenho todos os dados e Sócrates contesta algumas leituras, mas considero que o titular de um cargo público tem a obrigação ética e moral de explicar de forma clara a origem de todos os seus rendimentos com toda a transparência, clareza e rigor”, considerou.

Apesar de salvaguardar que “estamos numa fase intermédia de um processo e que não há culpados porque a presunção da inocência é fundamental”, Vieira da Silva sublinha que a “acusação se baseia em factos que são graves, dizem respeito a um titular do cargo de primeiro-ministro”.

“Trabalhei politicamente com o eng. Sócrates, é publico, de forma próxima, e nunca identifiquei nenhuma situação que me parecesse atentar contra os deveres de primeiro-ministro. A pessoa com quem trabalhei não é identificada com as acusações que estão a ser feitas”, concluiu, numa referência ao tempo em que colaborou de perto com o antigo primeiro-ministro.

A decisão de Ivo Rosa fez mossa no Partido Socialista, mas o pós-tumulto é a consequência mais pesada para o PS – ainda que não seja totalmente negativa.

Um dirigente do partido disse ao Expresso que os ataques de José Sócrates “são um grande favor que faz ao PS, por não se ter posto ao lado dele” – a hostilidade do antigo primeiro-ministro, que é agora um “ativo tóxico”, parece favorecer o partido.

Mas os dirigentes socialistas não estão em uníssono: há silêncios ensurdecedores, estratégicos e declarações duras. António Costa não comenta e remete para a frase de há seis anos – Sócrates “tem direito à sua verdade”; Ana Catarina Mendes considerou uma “tremenda justiça” o ataque a Costa; Pedro Nuno Santos e Augusto Santos Silva não se pronunciam.

No dia seguinte à entrevista de Sócrates, Marcos Perestrello, deputado e membro do secretariado, disse à CMTV que era “um dia muito triste um ex-PM pronunciado por crimes tão graves”, enquanto José Luís Carneiro, número dois do partido, se recatou numa entrevista à Renascença: “o juízo moral sobre as atitudes dos outros deve ficar comigo”.

No Jornal de Notícias, o eurodeputado Pedro Marques escreveu um artigo no qual considera as acusações “muito graves” e critica uma Justiça bipolar. Pedro Delgado Alves, deputado e ex-líder da JS, disse que o PS deve fazer “um processo de autocrítica relativamente ao que correu mal”, no programa “Sem Moderação”, no Canal Q.

A líder parlamentar do PS não gostou e, na reunião do grupo parlamentar desta quinta-feira, acusou o deputado de não ter traçado a fronteira clara entre Política e Justiça.

As reações vão-se multiplicando, num partido que já não está a uma só voz, depois de o antigo primeiro-ministro ter sido ilibado dos crimes de corrupção na Operação Marquês.

Ivo Rosa acusou declaradamente José Sócrates de se ter “vendido” ao amigo Carlos Santos Silva, mas o crime já prescreveu e, portanto, o antigo PM está apenas acusado de branqueamento de capitais, arriscando até 12 anos de prisão.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Uma deputada na assembleia da republica dizia há algum tempo, que pareciam umas donzelas arrependidas, e é assim que eu vejo esta polémica dos políticos, desculpem mas é a minha opinião. Já agora, já foram ver se o gato e o cão do Engenheiro tem dentes de ouro? e quem los pagou?

    • “Rosa”, alguém, julgo que um ex-presidente do Supremo Tribunal de Justiça, afirmou que, qualquer que fosse a decisão de Ivo Rosa, o facto teria consequências na sociedade portuguesa, não foi um fulaninho qualquer a fazer esta afirmação e fê-lo por duas razões principais, o conhecimento que tem do perfil e da filosofia de Ivo Rosa e do “animal” político que existe em Sócrates, o “Zé”, não é o Carlos Cruz condenado com testemunhos “indirectos ” e nada credíveis no processo “Casa Pia”, o “Zé” tem outra dimensão. Por sorte para uma justiça desqualificada, apareceu o Ivo Rosa, se o caso tivesse sido levado a tribunal, com base na acusação do MP, teria sido um completo escândalo.
      Ivo Rosa parece ser um juiz de Direito e não um servente de interesses políticos e judiciais, n~qao parece estar interessado em ser PGR ou integrar o Supremo Tribunal, talvez o venha a ser, mas pelo caminho das pedras, não pela troca de favores, isto é, da corrupção.
      A condenação, assente em provas “indirectas”, isto é, não provas, é a ante-câmara de uma justiça inexistente, de faz-de-conta, julgo que Ivo Rosa prestou um inestimável serviçi ao país, à justiça e à Democracia. Não acho pouco.

  2. O Socrates, ainda por cima é ingrato porque os crimes sempre foram prescrevendo, o juíz foi mudado, a PGR anteror não foi reconduzida, enfim!

  3. Independente de Sócrates, a Justiça Portuguesa ainda não saiu da esfera da inquisição. Lembro da famosa cave de cada esquadra do GNR onde uma confissão costuma(va?) ser arrancada a pancada. Com Sócrates utilizam o estendido tempo de duração antes de um julgamento como tortura de sono. O homem já não precisa de ser punido, já levou de antecedência.

    Me lembro dos olhos perturbados de Carlos Cruz, insanos com a injustiça profunda praticada pelos juizes que o país consegue produzir, para poder afirmar que quem declama: “Ter A Maior Confiança Na Justiça Portuguesa”, apenas confirma o contrário.

  4. Medina recusa a Sócrates a presunção de inocência, e há quem ache bem. Que tal esperar pelo julgamento, ou isso é pedir demais a alguns socialistas?…

  5. O Socas é o expoente máximo do PS, é o ídolo de todos os jotinhas, é o terceiro maior gatuno que esteve no governo, só ultrapassado pelo Cavaquinho e pelo Bochechas. Não há prescricão planeada que apague a realidade. Vai ser como o Al Capone, só o apanham pela fuga ao fisco e pela lavagem de dinheiro…

RESPONDER

Covid-19: Portugal com uma morte e 324 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje uma morte atribuída à covid-19, 324 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e uma ligeira subida no número de internamentos em enfermaria, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o …

Roma já tem uma máquina de venda automática de pizza

A capital italiana tem agora uma máquina de venda automática que faz pizzas em apenas três minutos. Os preços variam de 4,50 aos seis euros (e as opiniões sobre esta ideia também). Raffaele Esposito, o napolitano …

Morreu Bo, o cão de água português de Barack Obama

Bo, o cão de água português que o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, adotou em 2009 morreu este domingo com 13 anos, em consequência de um cancro, anunciou o político nas redes sociais. O cão …

Futuro pós-vacinação entre reforço de dose, controlo de variantes e medicamentos

A incerteza sobre a duração da imunidade das vacinas contra a covid-19 deixa o futuro do combate à doença entre o reforço da vacinação, a monitorização de novas variantes e o desenvolvimento de terapêuticas alternativas, …

Presidente da República promulga Carta de Direitos Humanos na Era Digital

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou este sábado a Carta de Direitos Humanos na Era Digital, aprovada em abril na Assembleia da República, segundo uma nota divulgada no site da Presidência. A lei, …

Depois de 17 anos no subsolo, biliões de cigarras vão emergir nos Estados Unidos

Biliões de cigarras vão emergir nos Estados Unidos. O aviso é de um grupo de cientistas que alerta que, dentro de alguns dias ou semanas, as cigarras da Ninhada X vão surgir depois de 17 …

Foguetão chinês regressou à Terra (e a maior parte desintegrou-se)

Um importante segmento do foguetão chinês desintegrou-se este domingo ao reentrar na atmosfera terrestre e caiu no oceano Índico, perto das Maldivas, anunciou a agência espacial da China. "De acordo com o percurso e análise, pelas …

"Se eu encaixar, eu sento-me." Os gatos adoram caixas ilusórias

Qualquer amante de gatos sabe que estes animais têm uma predileção inata por se sentarem em espaços fechados, mesmo que o espaço seja apenas um contorno bidimensional de um quadrado no chão.  Os cientistas analisaram esta …

Jet pack da Marinha britânica. Fuzileiros navais testam macacão Gravity em exercício de embarque

Quem melhor do que as organizações militares para testar e usufruir dos jet packs? A Marinha Real Britânica e os Fuzileiros Navais reais testaram um macacão a jato, desenvolvido pela empresa Gravity Industries. Esta semana, a …

Marés de Júpiter podem ajudar a perceber a história do Sistema Solar

Uma equipa de investigadores detetou uma pequena perturbação gravitacional em Júpiter. A descoberta pode ajudar a investigar o interior do planeta e perceber melhor a história do Sistema Solar. "Se você tentasse mergulhar em Júpiter, nunca …