Professores são “vítimas” do “jogo político-eleitoral” e PS está a “perder gás”

Carlos Barroso / Lusa

Luís Marques Mendes

“Completamente óbvio e evidente” era o veto de Marcelo ao diploma do Governo que previa a recuperação parcial do congelamento das carreiras dos professores, disse Luís Marques Mendes este domingo.

Marques Mendes abordou o tema dos professores no seu habitual espaço de comentário da SIC. Para o comentador, o Presidente da República não tinha outra alternativa senão vetar, uma vez que “a lei do Orçamento, aprovada na Assembleia da República por todos os partidos menos o Partido Socialista, dizia que o Governo os sindicatos tinham de entrar num novo processo negocial, e o Presidente tinha de respeitar”.

Se o promulgasse, estava a afrontar a Assembleia da República”, afirmou Marques Mendes, defendendo que o veto é uma derrota para o Executivo de António Costa.

Marques Mendes considerou ainda que a decisão do Governo de avançar com as negociações com os professores foi precipitada e que se deveu a “erro de análise”, lembra o Observador.

“Acho que o Governo se convenceu de que o Presidente da República era uma espécie de notário, de avalista e que, portanto, assinava de cruz o que vinha do lado do Executivo. O Presidente tem apoiado o Governo em muitas ocasiões, mas não é evidentemente um notário ou um avalista”, disse o comentador.

Luís Marques Mendes defendeu ainda que o problema está também relacionado com um “jogo político-eleitoral”. “Os professores estão a ser usados, e muitas vezes até a ser vítimas”, afirmou o comentador, considerando que os partidos, em especial o PCP e o Bloco de Esquerda, não têm interesse em colocar um ponto final no assunto.

De acordo com o comentador, os partidos querem “arrastar” o conflito até às eleições legislativas do próximo ano e procurar “captar o voto dos professores descontentes”.

Em relação à eventual existência de regimes diferentes para a carreira dos professores no Continente, Madeira e Açores, considerando-a inconstitucional. “Não é possível nestas matérias haver dois ou três regimes diferentes, uns professores de segunda e outros de primeira”, disse, defendendo que a situação pode dar origem a “um berbicacho”.

Marcelo tem tudo decidido

Numa reportagem publicada no Diário de Notícias neste sábado, Marcelo Rebelo de Sousa deixou em aberto a possibilidade de se recandidatar à Presidência em 2020. Sobre as declarações do Presidente da República, Marques Mendes admitir ter a convicção de que Marcelo já tem tudo decidido relativamente a uma recandidatura. “Só não quer dar um sinal” para não interferir nas legislativas.

“De acordo com a teoria dos equilíbrios políticos, se o Presidente da República anunciasse antes das eleições legislativas de 2019 as sua recandidatura, poderia favorecer uma eleição e até com maioria com António Costa”, disse o comentador.

“Os portugueses não gostam normalmente de colocar os ovos todos no mesmo cesto, e se Marcelo disser que se vai recandidatar, a ideia de um Presidente de centro-direita fazer um segundo mandato podia ajudar a favorecer o segundo mandato de Costa, ou seja, de um primeiro-ministro de centro-esquerda”, esclareceu.

PS está a “perder gás”

Relativamente à mensagem de Natal do primeiro-ministro, Marques Mendes descreveu-a como “eminentemente política”, de “pré-campanha eleitoral”. “Até anteciparia dizer que ele fez uma espécie de guião do que vai dizer no seu discurso de campanha eleitoral daqui a uns meses”, afirmou o comentador.

Do ponto de vista do conteúdo, Mendes descreveu a mensagem de António Costa como muito moderada, sem “esquerdismos, radicalismos” ou “aventurismos”, o que prova que Costa quer “obter votos no centro-esquerda, mas também no centro-direita.”

O comentador também considerou que Costa foi mais humilde do que é habitual, procurando corrigir os erros do passado. “Significa que está atento às políticas que se vão fazendo”, acrescentou.

Com o ano a chegar ao fim, Marques Mendes deixou também algumas previsões para 2019, como o abrandamento da economia mundial, incluindo da portuguesa, um défice “muito, muito próximo do zero” e um segundo mandato para o Partido Socialista, que sairá vencedor das próximas eleições tendo em conta as “sondagens atuais”.

“A única grande dúvida é esta: se vai conseguir o seu grande objetivo que é ter uma maioria absoluta. E eu diria que não vai ser fácil, e que já esteve mais perto de a obter”, afirmou o comentador, considerando que o partido tem vindo a “perder gás”.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

    • O facto da opinião dele ser “noticia” é estranho (para não dizer preocupante!), principalmente quando se sabe que ele é um lobysta mafioso de um escritório de advogados que esteve presente em quase todas as negociatas (PPP’s, etc) que foram ruinosas para o país!…

  1. … concordo plenamente com as greves dos enfermeiros pois os que se consideram governantes esbanjam dinheiros públicos a torto e a direito, o que não é deles é a democracia POBRE e desconhecida por 95% dos deputados, país POBRE.

  2. A história dos professores já mete nojo. Se não estão contentes que parem de vez e não vão para as escolas. Alguém há-de ir falar com eles. Assim não sairemos do impasse.

    • No impasse? Qual impasse? Protegidos por um energúmeno sindicalista que nem sabe o que é dar aulas, mas fala muito porque não tem ordenados em atraso. Num impasse estão 500.000 portugueses despedidos durante a crise que ficaram sem carreira, sem trabalho e que tiveram de emigrar. Será que lhe vão devolver o que perderam? Cambada de chulos que trabalham meia dúzia de horas por dia têm fins de semana de dois dias, 65 dias de férias por ano, emprego protegido, sistema de saúde que exploram até mais não…… Vão trabalhar …….

      • O pequenitates tem muita piada..o que vale é dentro de algumas semanas já ninguém se vai lembrar do que ele disse.
        Ele até que queria substituir o prof. Marcelo como comentador, mas não tem pinta.
        O que o baixinho diz ganhando dinheiro por dar palpites, qualquer prof.em inicio de carreira diria melhor.
        Eu já não passo tempo a vê-lo ( ouvi-lo na SIC )

RESPONDER

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …