Primeira muçulmana em governo britânico demite-se contra apoio a Israel

ukhomeoffice / Flickr

Sayeeda Warsi

Sayeeda Warsi

A primeira muçulmana a integrar um governo no Reino Unido Sayeeda Warsi anunciou esta terça-feira a sua demissão por não poder continuar “a apoiar a política do governo [britânico] sobre Gaza”.

“Foi com profundo pesar que escrevi esta manhã ao primeiro-ministro [David Cameron] para lhe apresentar a minha demissão. Não posso continuar a apoiar a política deste governo sobre Gaza”, escreveu Sayeeda Warsi, atual secretária de Estado do ministério dos Negócios Estrangeiros, na sua conta no Twitter.

Desde o início da operação israelita em Gaza, a 8 de julho, Londres defendeu o direito de Israel a defender-se, apesar de pedir uma “resposta proporcional”.

Warsi é uma política de origem paquistanesa, nomeada em setembro de 2012 secretária de Estado no ministério dos Negócios Estrangeiros e secretária de Estado para credos e comunidades.

A secretária de Estado era responsável por questões relacionadas com o Afeganistão, Paquistão, Banglades e Ásia central, Direitos Humanos, ONU, organizações internacionais e Tribunal Penal Internacional, de acordo com o site do governo britânico.

Warsi foi também encarregada de todas as questões relativas ao ministério dos Negócios Estrangeiros na Câmara dos Lordes, câmara alta do Parlamento britânico.

Antiga presidente do Partido Conservador e secretária de Estado sem pasta, Warsi é uma senadora conservadora, com assento na Câmara dos Lordes.

Retirada israelita

Na segunda-feira, o primeiro-ministro britânico considerou que as Nações Unidas tinham razão na condenação do ataque que matou dez palestinianos numa escola da ONU em Gaza.

Muito prudente neste tema, David Cameron não quis falar em violação do direito internacional. A oposição trabalhista tem criticado, nos últimos dias, o executivo conservador por não adotar uma posição mais dura relativamente a Israel.

Hoje, às 8h locais (6h em Lisboa), um cessar-fogo de 72 horas, aceite por Israel e pelo movimento radical palestiniano Hamas, entrou em vigor na Faixa de Gaza, com a retirada do exército israelita do enclave depois de cerca de um mês de uma guerra devastadora.

Ao todo, mais de 1.850 palestinianos morreram durante a operação “Margem Protetora“, de resposta ao disparo de foguetes palestinianos contra o território israelita. A 17 de julho, além dos ataques aéreos contra Gaza, o exército de Israel deu início a uma operação terrestre para destruir túneis, construídos pelo Hamas e usados para ataques em zonas fronteiriças.

Do lado israelita, 64 soldados e três civis morreram nos confrontos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …

Neandertais ocuparam ilhas do Mediterrâneo dezenas de milhares de anos antes do que se pensava

Cientistas descobriram provas de que a ilha de Naxos, na Grécia, já era habitada por neandertais há 200.000 anos, dezenas de milhares de anos antes do que se pensava até agora. Um estudo publicado esta quinta-feira …

Testes "bárbaros" em macacos levam ativistas a pedir encerramento de laboratório alemão

Durante meses, um ativista pelos direitos dos animais trabalhou no Laboratório de Farmacologia e Toxicologia (LPT, na sigla inglesa), em Hamburgo, na Alemanha, onde testemunhou situações de violência contra os animais utilizados em testes e …

Próxima cimeira do G7 vai ser num resort de Donald Trump

A próxima cimeira do G7 será realizada num dos clubes de golfe do Presidente norte-americano, Donald Trump, na Florida, e o clima não constará da agenda de trabalhos, disse esta quinta-feira o chefe de gabinete …

Russos e ucranianos estão em guerra por causa de sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar. O tweet é de …