ONU identifica possíveis crimes de guerra em Gaza

Amir Farshad Ebrahimi / Flickr

-

Quer Israel quer os grupos armados palestinianos podem ter cometido “crimes de guerra” durante o conflito na faixa de Gaza em 2014, consideram as Nações Unidas num relatório divulgado esta segunda-feira em Genebra.

A Comissão Independente de inquérito das Nações Unidas sobre aquele conflito reuniu “informações substanciais que apontam para possíveis crimes de guerra cometidos por Israel e pelos grupos armados palestinianos“, indica-se no relatório pedido pelo Conselho dos Direitos Humanos da ONU.

Mais de 2.140 palestinianos, 1.462 dos quais civis e um terço destes crianças, e 73 israelitas, sobretudo soldados, morreram no conflito de sete semanas entre julho e agosto de 2014.

“A extensão da devastação e o sofrimento humano em Gaza foi sem precedentes e terá impacto sobre as gerações vindouras”, disse a presidente da comissão, a juíza de Nova Iorque Mary McGowan Davis, num comunicado.

No relatório refere-se o “enorme poder de fogo” utilizado em Gaza, com Israel a lançar mais de seis mil ataques aéreos e a disparar 50 mil projéteis de artilharia durante os 51 dias que durou a operação.

Os grupos armados palestinianos dispararam sobre Israel no mesmo período 4.881 mísseis e 1.753 morteiros. Seis civis morreram e pelo menos 1.600 outros ficaram feridos.

A ONU denuncia “a impunidade que prevalece a todos os níveis” no que se refere à ação dos forças israelitas e apela a Israel para “inverter o seu lamentável histórico” e julgar os responsáveis.

Lamenta igualmente que as autoridades palestinianas tenham “falhado sempre” na condução à justiça dos que violam as leis internacionais.

A comissão expressa “preocupação com a ampla utilização por Israel de armas letais num importante raio” em torno do impacto, criticando igualmente o disparo “indiscriminado” de milhares de foguetes por palestinianos visando “espalhar o terror” entre os civis israelitas.

Israel opôs-se vivamente à decisão de realização desta investigação e não permitiu à comissão de inquérito da ONU deslocar-se ao local.

A comissão recolheu os testemunhos dos dois lados por teleconferência ou por telefone. O presidente da comissão demitiu-se por pressão de Israel, retardando a publicação do relatório de março para junho.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Para quê tanto esforço se os patronos americanos e outros amigos merdosos (perdão, queria dizer medrosos) inviabilizam sempre qualquer resolução na ONU?
    Repare-se no caricato que foi Israel não permitir que os investigadores se deslocassem a GAZA, o que demonstra à saciedade, o “gueto” em que vivem os desgraçados palestinos.
    E o que dizer da suavidade ( ou medo de afrontar os tais amigos) das conclusões ao querem comparar os danos provocados pelos foguetes de Gaza com os violentos bombardeamentos sionistas-70 soldados de Israel versus 2500 palestinos, entre estes 500 crianças. Francamente, mais valia terem ficado quietos. Porque enquanto o “chapéu de chuva americano” existir, mesmo as mais abomináveis atrocidades irão ficar sempre impunes.

RESPONDER

Rui Rio vence segunda volta. Líder reeleito quer "estabilidade, lealdade e unidade"

O presidente social-democrata, Rui Rio, afirmou hoje que espera poder “trabalhar com estabilidade e lealdade”, recusou que o PSD esteja “partido” e vincou estar “a iniciar o momento para marcar a unidade” no partido. O líder …

Gatos não se importam de comer pessoas mortas (e há um estudo que mostra como o fazem)

Uma nova investigação analisou como é que dois gatos selvagens se alimentaram de cadáveres humanos. Os animais mostraram preferência por corpos específicos ao longo de vários dias. No Forensic Investigation Research Station, no estado norte-americano do …

"Árvores dinossauro". Bombeiros australianos conseguiram salvar floresta pré-histórica

Os bombeiros australianos conseguiram salvar dos incêndios uma floresta com árvores pré-históricas localizada no sudeste do país, anunciou o Governo. Em causa estão árvores da espécie Wollemia nobilis, vulgarmente conhecidas como Pinheiro de Wollemi, que se …

Príncipe Harry e Meghan renunciam aos títulos da realeza

O Palácio de Buckingham anunciou, este sábado, um acordo em que o príncipe Harry e a sua mulher renunciaram aos respetivos títulos, abandonando os deveres enquanto membros seniores da família real do Reino Unido e …

Polaris Slingshot chega ao mercado com um sistema de transmissão inovador

A nova versão do Polaris Slingshot vem equipado com um sistema de transmissão que mescla a condução do manual com o conforto do automático. Para quem não conhece o Polaris Slingshot, apresentado pela primeira vez em …

Turistas estão a invadir Hallstatt, a aldeia austríaca que terá inspirado "Frozen"

Considerado Património Mundial pela UNESCO desde 1997, Hallstatt, na Áustria, possui apenas 778 moradores e tem uma sequência de casas em estilo alpino. Em 2010, antes do lançamento do primeiro filme da Disney, "Frozen", a cidade …

Teerão vai enviar caixa negra do avião abatido para a Ucrânia

O Irão vai enviar para a Ucrânia as gravações da caixa negra do avião ucraniano que abateu acidentalmente, na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais. Hassan Rezaeifer, chefe de investigações de acidentes do …

António Folha já não é treinador do Portimonense

O treinador apresentou a demissão do comando técnico do Portimonense, este sábado, depois de perder na deslocação ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves, por 3-0. "Antes de me fazerem qualquer pergunta sobre o jogo, queria transmitir que …

Há pombos cowboys em Las Vegas (e voluntários estão a tentar salvá-los)

Por alguma razão, alguém decidiu colar chapéus vermelhos minúsculos de cowboy em pombos de Las Vegas, nos Estados Unidos. Agora, a equipa do Lofty Hopes Pigeon Rescue está a tentar salvá-los. Há uma missão para resgatar …

Youtube encaminha milhões de utilizadores para desinformação climática

Os algoritmos do YouTube estão a encaminhar milhões de utilizadores de vídeos de empresas para a desinformação sobre as alterações climáticas, através de serviços de publicidade online, de acordo com uma investigação da comunidade virtual …