Países Baixos vão abater mais de 10 mil visons após suspeita de transmissão

As autoridades holandesas ordenaram o abate, a partir desta sexta-feira, de mais de 10 mil visons em unidades que fazem criação, depois da suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas.

No passado dia 28 de maio, as autoridades holandesas já tinham proibido o transporte de peles de visons em todo o país, depois da divulgação do caso de dois trabalhadores de uma exploração, localizada na zona do sul dos Países Baixos, que teriam “provavelmente” contraído o novo coronavírus através destes animais.

A ordem governamental para o abate vai abranger sete empresas que detêm nove unidades de criação de visons, na região sul, e tem como objetivo evitar que estas explorações se transformem em focos de contaminação, segundo explicaram a ministra da Agricultura, Carola Schouten, e o ministro da Saúde Pública, Hugo de laJonge, na sequência de um parecer das autoridades sanitárias holandesas.

“O parecer mostra que o vírus pode continuar a circular nas explorações de visons durante um longo período de tempo e pode, portanto, constituir um risco para a saúde pública e animal”, escreveram os ministros, numa carta enviada ao Parlamento holandês.

Segundo uma porta-voz do Ministério da Agricultura dos Países Baixos, Elise van den Bosch, a decisão deverá abranger “mais de 10 mil visons”, admitindo, no entanto, que ainda não há um número exato dos animais envolvidos. A porta-voz referiu que esta estimativa não está a contabilizar as crias nascidas durante o período da primavera, indicando que cada fêmea desta espécie pode ter entre quatro a seis crias.

Os dois ministros admitiram que esta era uma medida “difícil” para as explorações afetadas, que terão direito a uma compensação financeira. Também garantiram que o Comité do Bem-Estar dos Animais irá assegurar que os pequenos mamíferos serão abatidos “de maneira responsável”.

Em maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, e perante as suspeitas, que estas possíveis contaminações poderiam ser os “primeiros casos conhecidos de transmissão” do novo coronavírus de animais para seres humanos.

A par da proibição do transporte de peles, o Governo holandês também ordenou a realização de testes de diagnóstico da covid-19 em todas as unidades de criação destes animais, onde são criados para o aproveitamento das peles.

Vison ou marta é a designação comum a várias espécies de mamíferos mustelídeos, que se assemelham às doninhas da América do Norte. A criação destes animais para a comercialização de peles é muito controversa nos Países Baixos. Em 2016, a mais alta instância judicial do país ordenou o encerramento destas explorações até 2024.

Em abril, a porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Fadela Chaib, disse que, até agora, as evidências apontam para que o coronavírus tenha tido origem em morcegos, que poderão eventualmente ter transmitido o vírus a outros animais.

O epicentro da doença foi no mercado chinês de Wuhan, onde se vendem animais vivos, e cujo consumo de carne de animais selvagens foi banido nos próximos cinco anos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

"Huawei das infraestruturas" compra 23% da Mota-Engil por 169,4 milhões

A construtora portuguesa Mota-Engil anuncia que chegou a acordo com a chinesa Communications Construction Company (CCCC) para a venda de 23% das suas acções por 169,4 milhões de euros. A CCCC é considerada a "Huawei …

PSD confiante num plano de vacinação "a tempo e horas". CDS diz que se anda a "correr atrás do prejuízo"

O presidente do PSD considerou que o plano de vacinação para a covid-19 vai ser "polémico", mas disse acreditar que o Governo vai conseguir concluí-lo "a tempo e horas". Já o presidente do CDS-PP pediu …

Altice escreve a Costa a criticar leilão do 5G (e a informar sobre suspensão de projeto)

Os acionistas do grupo Altice Patrick Drahi (presidente) e Armando Pereira escreveram ao primeiro-ministro a criticar as regras do leilão do 5G, informando que, perante o atual panorama regulatório, veem-se forçados a suspender projetos. "Lamentamos que, …

Anulação de transferência para o Novo Banco foi um "percalço"

O presidente executivo do Novo Banco, António Ramalho, considerou hoje que a anulação, pelo parlamento, da transferência de 476 milhões de euros do Fundo de Resolução para o banco foi um "percalço". "O percalço que aconteceu …

Videojogos podem estar a ser usados para espalhar ideologia extremista e preparar ataques

Os videojogos 'online' podem estar a ser usados ​​para propagar ideologias extremistas e para preparar ataques terroristas, afirmou o coordenador antiterrorista da União Europeia (UE), Gilles de Kerchove. A 09 de novembro, Gilles de Kerchove já …

Ex-ministro grego Yanis Varoufakis pede boicote à "black friday" da Amazon

O economista e ex-ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis pediu um boicote de um dia à Amazon, na 'black friday', enquanto sindicalistas, ativistas ambientais, defensores da privacidade e da justiça tributária planeiam ações coordenadas contra …

Bolsonaro nega ter chamado covid-19 de "gripezinha", mas fê-lo pelo menos duas vezes

O Presidente brasileiro negou na quinta-feira ter-se referido à covid-19 como "gripezinha", afirmando que não há nenhum registo que prove o oposto, apesar de a imprensa ter partilhado pelo menos dois vídeos com esse conteúdo. "Falei …

Cuba anuncia mais duas vacinas e já conta com quatro possíveis fármacos contra a covid-19

Cuba anunciou esta quinta-feira que vai começar os ensaios clínicos de dois projetos de vacinas contra a covid-19, que aumentam para quatro o número de possíveis fármacos deste tipo desenvolvidos na ilha para combater a …

Governo garante que não haverá limite de idade na vacinação. Marcelo fala em "ideia tonta"

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde garantiu, esta sexta-feira, que a vacinação para a covid-19 não terá qualquer limite de idade e que os idosos e doentes com comorbilidades serão uma prioridade. Numa conferência …

Descontos nas ex-SCUT poupam privados, mas é o Estado quem sai lesado

Os descontos nas ex-SCUT, aprovados em Parlamento esta quinta-feira, poupam os privados, mas geram perdas de 1.500 milhões de euros para o Estado. Uma maioria de deputados ditou a aprovação da parte de uma proposta do …