PCP fala em “contas erradas”, BE em orçamento “insuficiente” (e não sabem o que o outro vota)

António Cotrim / Lusa

O Bloco de Esquerda e Partido Comunista Português, os dois ex-parceiros do Governo, têm de decidir agora se vão dar a mão ao Executivo de Costa no primeiro Orçamento de Estado da legislatura. Porém, nenhum sabe qual será a opção do outro.

Na sexta-feira, ambos os partidos tiveram reuniões com António Costa, numa última tentativa de aproximar posições antes do voto na generalidade. No Bloco de Esquerda, a decisão estava prometida para este sábado, numa reunião da Mesa Nacional do partido, sendo que não é certo que dali saia um sentido de voto completamente definido. Já no PCP, ainda está tudo em aberto: não há prazo para decidir como será votado o OE.

No entanto, de acordo com o semanário Expresso, o BE e o PCP não se sentam à mesa juntos e, por isso, segundo fonte do partido de Catarina Martins, “não fazem ideia” do que o outro vai fazer.

A decisão será mesmo assim: às escuras. Em relação ao Orçamento de Estado, o PCP começou por deixar alertas ao Governo, tendo Jerónimo de Sousa avisado na sua mensagem de ano novo que na política “há escolhas” e que essas não devem ser de fazer “contas certas” com os grandes grupos económicos, mas de “contas erradas” com o povo português. Por outro lado, o BE começou por assumir uma posição mais aberta à negociação.

“Com o acordo escrito era previsível o que cada um ia fazer, o que o PCP ia fazer. Agora não fazemos ideia”, explicou ao Expresso fonte bloquista. “Com exceção de alguma coisa nas pensões, não há nada de aproximação. É muito insuficiente, a não ser que haja uma novidade de última hora”.

Até agora, os passos que o Governo foi anunciando no sentido de caminhar para um entendimento com os ex-parceiros parecem “muito pouco”. “Há uma quase inexistência de passos dados no sentido de colmatar as falhas, e o OE é muito limitado porque não pode negociar aumentos de pensões com o PCP e baixa do IVA com o BE”, explicou a fonte ao mesmo semanário.

Com isto, o BE fica com menos argumentos para viabilizar o documento. Porém, a dúvida permanece, porque terá de decidir sem saber o que o PCP fará.

Na sexta-feira, o líder parlamentar bloquista, Pedro Filipe Soares, resumiu a atual situação a um “marasmo” de “calculismo partidário” num artigo de opinião no jornal Público, acusando o Governo de estar mais empenhado no plano B — a aprovação sem os antigos parceiros.

A proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2020 entrou na Assembleia da República em 16 de dezembro, começa a ser discutida em plenário na generalidade na quinta-feira, sendo votada no dia seguinte, na sexta-feira.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Nesta legislatura vamos mesmo ter aquilo que antes aplidamos de Geringonça…
    Se no passado houve apetite dos partidos de esquerda PCP e BE assumirem algum protagonismo abanando, para isso, “as orelhas” ao PS agora, parece que, vamos ter algum dramatismo obrigando mesmo o PS a ir a o tão odiado PSD “buscar ajuda” para num plano B tentar aprovar o orçamento.

    Vamos ver “como rola”…
    No passado recente fomos exemplos para outros paises pela forma como um governo minoritário desenvolveu a sua legislatura mas agora parece que vamos imitar, tal como muitas vezes no passado, os exemplos de outros paises como por exemplo Espanha que salta de eleição em eleição…

  2. Este Pedro Filipe Soares, se não fosse tão séria a situação que o País se encontra dava para rir diz ele, que a atual situação a um “marasmo” de “calculismo partidário” então e o que é que o PCP e o BE tem feito desde há muitos anos até hoje não tem sido oportunismo partidário? Quando lhes interessa juntam-se ao PPD e ao CDS, quando lhes convém juntam-se ao PS, como se algum partido que está na A.R. não andassem com calculismos para chegarem ao poleiro, se um dia o PS acabar o PCP e o BE acabam também não tem a quem, atacar, atenção que não sou de nenhum clube politico mas sou bom observador e tenho observado ao longo dos anos só oportunismo politico sobre como resolver a situação em que nos encontramos nenhum deles fala, o PCP e o BE querem mais dinheiro para tudo mas não dizem é onde o ir buscar isso ia mexer nas clientelas politicas é mais fácil os contribuintes carregarem mais impostos.

RESPONDER

Amazon lança carrinhos de compras inteligentes para acabar com as filas

A gigante Amazon vai lançar carrinhos de compras inteligentes para evitar filas em lojas e supermercados, avança a emissora CNBC. Segundo a estação televisiva, os primeiros carrinhos inteligentes vão ser testados numa mercearia em Woodland Hills, …

Lesados do BES vão avançar com centenas de ações a exigir indemnizações a Salgado

Mais de mil lesados do BES/GES vão colocar centenas de ações cíveis na justiça a exigir indemnizações por danos morais às pessoas e entidades acusadas no caso BES, sobretudo a Ricardo Salgado. O Ministério Público acusou, …

Não haverá repatriamento. Governo faz alerta contra férias em destinos longínquos

O Governo avisou, esta quarta-feira, os portugueses que planeiem férias em "destinos exóticos ou com ligações fracas a Portugal" que não devem contar com operações de repatriamento como as realizadas no início da pandemia. "Estamos a …

Tribunal Geral da UE anula multa de 13 mil milhões de Bruxelas à Apple

O Tribunal Geral da União Europeia (UE) decidiu, esta quarta-feira, anular a multa de 13 mil milhões de euros imposta pela Comissão Europeia à Apple por alegados benefícios fiscais ilegais na Irlanda. "O Tribunal Geral anula …

Autoridade belga multa Google em 600 mil euros por falha no "direito a ser esquecido"

A autoridade belga de proteção de dados anunciou na terça-feira que impôs uma multa de 600 mil euros à empresa Google Belgium por falta de conformidade no direito a ser esquecido, pedido por um cidadão. Numa …

Costa avisa: País não aguenta novo confinamento. Inverno tem de ser preparado já

O primeiro-ministro considerou, esta quarta-feira, que o país não aguenta um novo período de confinamento por causa da covid-19 e avisou que o tempo é "curtíssimo" para a sociedade se preparar para o próximo inverno. Esta …

Parlamento aprova relatório da audição de Centeno para governador do BdP

O relatório da audição de Mário Centeno no âmbito da proposta de designação para governador do Banco de Portugal foi aprovado, esta quarta-feira, pelos deputados com voto favorável do PS e a abstenção do PSD …

Nova campanha da Casa Branca pede a milhões de desempregados que encontrem outro emprego

A pandemia de covid-19 foi um verdadeiro balde de água fria para muitos norte-americanos que acabaram no desemprego. Agora, uma nova campanha publicitária apoiada pela Casa Branca visa incentivar as pessoas desempregadas a "encontrar algo …

"Mais vale tarde do que nunca", diz Presidente sobre acusação no caso BES

O Presidente da República considerou, esta quarta-feira, que a justiça portuguesa "está a viver um bom período" e a dedução da acusação no caso BES "é uma boa notícia", observando que "mais vale tarde do …

Durante a pandemia, as pessoas movimentaram (e guardaram) mais notas e moedas

A pandemia de covid-19, que em dezembro do ano passado surgiu na China, fez com que as pessoas movimentassem (e guardassem) mais dinheiro físico, apesar de as opções digitais serem consideradas mais seguras. A conclusão …