“Limiano à madeirense”. Costa pode tirar surpresa da cartola para aprovar o Orçamento

Manuel De Almeida / Lusa

O primeiro-ministro António Costa e o ministro das Finanças Mário Centeno.

O Governo de António Costa pode não precisar dos votos de Bloco de Esquerda e PCP, os aliados da anterior legislatura, para fazer aprovar o Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). PSD Madeira, PAN e Livre podem ser o “plano B” para garantir essa aprovação.

Este cenário é traçado pelo Jornal Económico que destaca que Costa pode, assim, apostar numa “solução surpresa” que lhe permitiria dar-se ao luxo de contar com uma eventual abstenção do Bloco de Esquerda e com um possível chumbo do PCP.

Com os 3 deputados eleitos pelo PSD Madeira, os 4 deputados do PAN e a deputada única do Livre, e contando com os óbvios votos dos 108 deputados do PS, o Governo conseguiria aprovar o OE2020.

O Económico destaca que um “entendimento com o PSD Madeira” é visto por António Costa como uma solução “mais ‘barata’” para o Governo do que um acordo com BE, PCP ou PSD que teria que passar por aceitar algumas das suas reivindicações.

Costa pode, assim, voltar a surpreender com uma potencial solução que faz lembrar o chamado “Orçamento do Queijo Limiano” — expressão lançada em 2001, quando o então deputado Daniel Campelo, historicamente ligado ao CDS mas eleito como independente por Ponte de Lima, se absteve na votação do Orçamento de Estado.

O plano orçamental do Governo de António Guterres foi, assim, aprovado com os votos favoráveis do PS e com a restante oposição a votar em bloco contra o diploma. Na altura, Daniel Campelo defendeu a sua posição como tendo sido em prol de mai obra para o seu distrito, depois de ter feito greve de fome em defesa de famoso Queijo Limiano.

Se os deputados do PSD Madeira votarem a favor do OE2020, é possível que o façam também em troca de benefícios para o Arquipélago pelo qual onde foram eleitos.

PCP impõe 70 condições para aprovar Orçamento

O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, tem mantido um certo suspense relativamente à posição do partido quanto ao OE2020, mas vai deixando recados que dão a entender a possibilidade de um chumbo.

Na abertura das Jornadas Parlamentares comunistas, o líder da bancada do PCP na Assembleia da República, João Oliveira, falou de um “elenco longo” de exigências para dar o aval ao Orçamento do Governo para o próximo ano, conforme cita o Expresso.

São cerca de 70 condições que passam pelas reivindicações que o PCP apresentou ao longo da legislatura passada e que incluem, nomeadamente a regionalização, com o PCP a desafiar o PS a definir “o método e calendário para que, de acordo com os termos constitucionais, seja possível a sua concretização até às eleições para as autarquias em 2021”, como vincou João Oliveira.

“A decisão final dependerá da resposta que o Orçamento der a essas necessidades que identificamos e que no plano orçamental têm uma resposta”, atirou ainda João Oliveira sobre o OE2020, conforme palavras divulgadas pela Rádio Renascença.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Este devia-se preocupar era com os problemas cada vez maiores na Saúde, nas Escolas, na Justiça (Tancos por exe),nas Infraestruturas,nos transportes,nos policias,nos bombeiros,nos. Professores,nos Enfermeiros, o negocio do litio(gate) etc, etc.Com um Governo maior estamos a entrar no cano e este anda preocupado com a Nato e andar a passear por essa Europa fora talvez a arranjar tacho para o futuro.O Orçamento vai passar com mais uma manha deste.

RESPONDER

Polícia do Rio de Janeiro matou cinco pessoas por dia em 2019

A polícia do Rio de Janeiro matou 1.810 pessoas em 2019, um recorde de cinco mortes por dia e um aumento de 18% em relação ao ano anterior, informou o Instituto de Segurança Pública (ISP) …

Governo dedica 20 milhões do Orçamento ao combate à violência doméstica

O orçamento total para combater a violência doméstica em 2020 é de 20,3 milhões de euros, adiantou na quinta-feira a ministra de Estado e da Presidência no Parlamento, Mariana Vieira da Silva, sublinhando o reforço orçamental …

Chega quer câmaras nas fardas e nos carros-patrulha

O Chega, liderado por André Ventura, apresentou um projeto de resolução a defender que os agentes das forças de segurança nacionais devem poder utilizar câmaras, que seriam introduzidas nas fardas e nos carros-patrulha. O partido liderado …

"Não tenho o apoio de Assunção Cristas", diz João Almeida

O candidato à liderança do CDS-PP defende que o partido deve, no imediato, fortalecer-se e depois participar numa "plataforma à direita" de alternativa ao PS, com o PSD, mas sem o Chega. "A alternativa à governação …

Campanha internacional quer salvar leões subnutridos em parque no Sudão

Várias fotografias de leões subnutridos no zoo de Al-Qureshi, no Sudão, atraíram a atenção de milhares de pessoas, que tentam agora salvar os animais. O fotógrafo Ashraf Shazly encontrou cinco leões malnutridos, enjaulados e sem …

Joacine Katar Moreira defende mais direitos para deputados não inscritos em partidos

A deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, defendeu nesta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos, durante uma reunião do grupo de trabalho para racionalizar os votos objecto de …

Nova universidade internacional de Soros pretende combater populismo e alterações climáticas

O filantropo multimilionário George Soros vai investir mil milhões de dólares (cerca de 904 milhões de euros) numa universidade internacional que terá como foco a oposição a governos autoritários e às alterações climáticas. Segundo avançou o …

"O índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual a nós", diz Bolsonaro

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse, durante um vídeo em direto em que comentava a criação do Conselho da Amazónia, que "o índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual …

Jorge Brito Pereira deixa de ser advogado de Isabel dos Santos

O advogado anunciou, esta sexta-feira, que saiu da sociedade de advogados Uría Menéndez Proença de Carvalho, suspendeu a atividade profissional e, como consequência, vai cessar "o patrocínio jurídico" à empresária angolana. "Face às informações publicadas nos …

621 milhões de euros. Ministra reconhece que redução do défice no SNS ficou aquém

A ministra da Saúde reconheceu, esta sexta-feira, que a redução do défice do SNS em 2019 para 621 milhões ficou aquém do que estava previsto, sublinhando o aumento dos custos com pessoal. A ministra da Saúde, …